Templates by BIGtheme NET
Início » Almeida » Caravana Literária- Festa da Literatura e do Pensamento começou na Guarda

Caravana Literária- Festa da Literatura e do Pensamento começou na Guarda

Decorreu na Guarda, a Primeira Caravana Literária- Festa da Literatura e do Pensamento, uma homenagem a Eduardo Lourenço.

A Caravana Literária – Festa da Literatura e do Pensamento é uma iniciativa internacional que surgiu no âmbito da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027. É um projeto multidisciplinar e itinerante dedicado anualmente a autores consagrados no mundo da cultura e das artes, neste caso a Eduardo Lourenço, filósofo e ensaísta.

O dia iniciou com a cerimónia oficial de abertura pelos Presidentes: Carlos Chaves Monteiro, Presidente da Câmara Municipal da Guarda, António J. Machado, Câmara Municipal de Almeida e João Paulo Sousa, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa.

Carlos Chaves Monteiro por sua vez referiu:” A Caravana Literária é uma festa literária e do pensamento, é uma iniciativa internacional também integrada neste grande projeto que é a nossa candidatura a capital europeia da cultura que envolve 2027, envolve 17 municípios, uma visão de território que nós temos para alicerçar muito do desenvolvimento não só com base na cultura mas também nesta conjugação de esforços dos diferentes municípios que compõem este espaço geográfico e a partir deles não só trazer mais quantidade, é fundamentalmente também qualidade.

Esta é mais uma parceria virtuosa que o Município da Guarda mas também o envolvimento de Almeida e Foz Côa têm estado numa relação muito estreita naquilo que são estas dinâmicas e portanto acreditamos mesmo que este é o caminho para nós trazermos essa qualidade, essa diversificação de pensamento, essa visão crítica a partir da cultura , a cultura  também aqui  como elemento não só propulsor do desenvolvimento mas também tem características muito especificas, dinâmicas muito próprias  do ponto de vista económico e que hoje há que tirar partido delas e portanto a economia é também aqui um elemento essencial e a cultura serve aqui também como um fator locomotiva para o desenvolvimento do turismo, o desenvolvimento dos povos e dos territórios  e é esta visão multidisciplinar que também é pretendido atingir com esta Caravana Literária.”

Seguiu-se António Machado (Câmara Municipal de Almeida) salientou “A Guarda Capital Europeia da Cultura é um projeto integrador, é um projeto que conseguiu mudar em muito também na Comunidade Intermunicipal a maneira de pensar e a maneira de fazer. Sinto que o nosso plano que está proposto já é um plano feito com vários pensamentos, mas pensamentos passar da unidade passar a um conjunto e é esse projeto que eu olho para ele com uma potencialidade enorme.

O Professor ensaísta Eduardo Lourenço de S. Pedro de Rio Seco é sem dúvida, uma personagem que merece toda a nossa admiração, o nosso respeito por todo o trabalho que desenvolveu.”

Para finalizar, João Paulo Sousa- Vice-Presidente da Câmara Municipal de Foz Côa realçou: “Falar sobre o legado de Eduardo Lourenço que deixou à região, ao território do Distrito da Guarda e ao país é falar sobre uma vasta obra contempla uma variedade de temas, literatura portuguesa, arte s, pensamento e lugares de Portugal na história.

Este projeto apresenta corpo, este projeto tem corpo, quando me foi apresentado tem corpo, tem uma força de 30 escritores, 6 concertos, 3 conferências, 50 músicos, autores , 6 comunicações, 5 países envolvidos mas também me parece que o fundamental é que tem alma, tem alma sobre os destinos e sobre as viagens que fazemos e é aqui que me parece que vamos truncar de facto o concelho de Foz Côa, com o concelho da Guarda e o concelho de Almeida.”

Foi apresentada a exposição “Labirinto de um Heterodoxo” por Rui Jacinto membro da Comissão Executiva do CEI. Aconteceu o descerrar da placa na entrada da Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, que perpetua esta iniciativa e seguiu-se a  visita ao Espaço de Memorial de Eduardo Lourenço no Centro de Estudos Ibéricos.

No Jardim José de Lemos realizou-se a mesa-redonda:” “Mitos da Europa e Poéticas da Modernidade” com os oradores: Nuno Júdice, António Carlos Cortez, Rosa Oliveira e como moderador João Rasteiro.

De tarde teve lugar no TMG, a Conferência “Pensamento e Poéticas do Ensaio” com Testemunhos de Jorge Augusto Maximino, Guilherme d’Oliveira Martins, António José Dias de Almeida, Fernando Paulouro, Rui Jacinto, Roberto Vecchi e Marco Lucchesi.

João Almino apresentou “A paisagem equatoriana na poesia de João Cabral de Melo Neto”,  depois houve uma Leitura-Homenagem pelos poetas: Maria Teresa Horta, António Carlos Cortez, Nuno Júdice e Manuel Alegre com a apresentação de Victor Afonso.

Durante a tarde ainda decorreram mais algumas atividades.

A Caravana Literária continua amanhã em Almeida e no domingo em Vila Nova de Foz Côa com diversas atividades.

 

Publicidade...