Início » Ambiente » “Ábside VII” de Acácio Carvalho venceu Prémio Abel Manta de Pintura 2021

“Ábside VII” de Acácio Carvalho venceu Prémio Abel Manta de Pintura 2021

A 9ª edição do prémio foi lançada pelo Município de Gouveia em fevereiro de 2021 e reuniu a concurso 140 obras de 96 artistas. Desta forma, o vencedor foi “Ábside VII”, um acrílico sobre madeira do artista plástico Acácio Carvalho foi a obra escolhida pelo júri do Prémio Abel Manta de Pintura 2021. Ainda o júri decidiu,  atribuir um Diploma de Menção Honrosa ao acrílico sobre tela “Diana em suspensão”, de Manuel Mendes.

O júri de seleção do Prémio Abel Manta de Pintura foi composto pela arquiteta Isabel Manta, neta do pintor Abel Manta, pela artista plástica Mónica Nogueira e pelo fotógrafo Carlos Nabais, em representação do Município de Gouveia.

A entrega do Prémio Abel Manta de Pintura, com um valor monetário de 5 mil euros, e a inauguração da exposição irão decorrer a 06 de agosto, data em que será também realizada a sessão pública de distinção do artista vencedor.

O Prémio Abel Manta de Pintura iniciou-se a 22 de fevereiro de 2021 com um período de candidatura que terminou a 30 de abril tendo sido registadas a concurso 140 obras de 96 candidatos. O prémio era aberto a artistas nacional maiores de 18 anos ou residentes em Portugal.

Para além destas pinturas, foram, ainda, selecionadas para exposição alusiva ao prémio que estará patente no Museu Municipal de Arte Moderna Abel Manta em agosto e para catálogo, os seguintes trabalhos:

Duchamp, de Letícia Barreto;

Baratas, parte 1 e 2, de Pedro Cunha;

Pastorícia e Gadanheiros – A última ceifa, de Joana David;

Confinamento, de Salomé Marivoet;

Enigma e Forest II, de Ana Ferreira;

78000 Km/h, de Hugo Guerreiro;

Prisão sem grades III, de Cristiano Felismina;

Space II e Espace III, de Nicoleta Sandulescu;

Linhas na água 1 e 2 (díptico), de Bela Branquinho;

Contraste e Contraste I, de Juliana Oliveira;

Grandes Impressões, de Marta Rosmaninho;

Cadeira Interrompida e Alguém que abrace o buraco, de João Gomes Gago;

Untitled (díptico) de Vitor Malva;

“Procura” ou “Mata”, de Matilde Ribeiro.

O concurso, de caráter bienal, instituído pelo Município de Gouveia em 2007, já vai na sua 9.ª edição e tem como objetivo promover e valorizar as artes plásticas e os artistas nacionais, proporcionando a apresentação pública dos seus trabalhos e valorizando as Artes Plásticas como elemento chave da programação cultural do Município.

Deixamos um historial do grande vencedor deste prémio:

Acácio Carvalho tem o curso de Artes Plásticas da Escola Superior de Belas Artes do Porto e mestrado em cenografia pela Universidade de Boston, USA.

Entre 1972/82 trabalha como designer gráfico no Jornal de Notícias do Porto. Professor Adjunto na Área de Artes e Ofícios da E. S. E. do I. P. Porto. Desde 1965 que trabalha em Teatro, Ópera e Cinema, como ator, encenador e principalmente como cenógrafo. Como artista visual, o seu trabalho estende-se por vários campos de ação como a Pintura, Escultura, Gravura, Cerâmica, Ilustração, Design Gráfico, Fotografia, Instalação e Vídeo-Arte.

Expõe individualmente com regularidade desde 1986 em Portugal e em alguns países como o Brasil, Bélgica, Espanha e França. Tem participado em inúmeras exposições coletivas quer no país quer no estrangeiro. É membro da Associação de Gravura Matriz, Porto.

Prémios

1981- Primeiro Prémio no Concurso Público para a Sigla da Empresa SOPETE, Póvoa de Varzim;

1985- Primeiro Prémio de Pintura, na modalidade “Tema Livre”, Exposição Nacional das Comemorações do Ano Internacional da Juventude e da Música, organizada pela Cooperativa “Artistas de Gaia” e C.M. de Gaia no Museu Teixeira Lopes em V. N. Gaia;

1999- Menções Honrosas nos Prémios: Nacional de Desenho Isolino Vaz, C.M.G., e Nacional de Pintura “António Joaquim —Artistas de Gaia”, 3ª Edição;

2001- Prémio de Aquisição BCP na XI Bienal de Vila Nova de Cerveira;

Últimas Exposições e Projetos Individuais

2019- Projeto de Pintura Mural, em San Sperate, Festival “SANSPERARTE”, Maio, Sardenha, Itália; Co-autoria do Projeto de jardim, “Jardim de Ilusões”, do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, Maio-Outubro; Exposição de Pintura, ZET Galeria, Julho/Setembro, Braga; Instalação/Escultura, “Pirâmide Imperfeita”, integrada no Festival “Artes à Vila”, Junho/Setembro, Mosteiro da Batalha, Batalha.

Publicidade...