Templates by BIGtheme NET
Início » Seia (Pagina 82)

Seia

Gouveia organiza Feira do queijo a 2 de Março


O Município de Gouveia vai organizar no domingo de carnaval, 2 de março, a tradicional Feira do Queijo.

Após três anos de edições conjuntas com os Municípios de Fornos de
Algodres e Seia, no âmbito da Comunidade Intermunicipal da Serra da
Estrela, Gouveia volta a organizar o certame contando com a presença dos
produtores do concelho.

A feira do queijo de Gouveia vai decorrer no mercado municipal entre
as 10H00 e as 13H00 sendo acompanhado por um programa de animação que
será divulgado nas próximas semanas.

O queijo Serra da Estrela é um dos principais produtos endógenos da
região, sendo mesmo, o produto mais caraterístico e identitário da Serra
da Estrela.

No concelho de Gouveia a fileira do queijo da Serra envolve cerca de
11 queijarias licenciadas, uma delas a certificar queijo serra da
estrela e cerca de 50 produtores.
fonte:Centro TV

Força aerea treina na região

– Seia, Trancoso, Guarda, Celorico da Beira, Pinhel, Meda – Entre os
dias 3 e 14 de fevereiro, a Força Aérea Portuguesa vai realizar o seu
exercício anual tático, o Real Thaw 2014 (RT14). O RT14 tem como
principais objetivos qualificar e aprontar as forças participantes no
quadro estratégico dos interesses nacionais e das alianças
internacionais de que o país faz parte.
Para o cumprimento dos objetivos
estão planeadas missões aéreas e terrestres, que decorrerão em Monte
Real, Seia, Trancoso, Guarda, Celorico da Beira, Pinhel, Meda e Lamego,
e que irão testar os militares para operações que possam vir a
realizar.Para que não ocorra um eventual alarme social informa-se, a
pedido da Força Aérea Portuguesa, que essas missões serão efetuadas de 3
a 14 de fevereiro, em horário diurno e noturno, o que poderá, em alguns
casos, causar algum ruido junto das populações atrás mencionadas.
fonte:distrito da guarda

Seia volta a organizar a Feira do Queijo a solo

Fonte: Guarda Digital

 

Seia
retoma, este ano, a realização da Feira do Queijo, promovendo, nos dias
1 e 2 de março, fim de semana que antecede o Carnaval, um evento
dedicado à promoção do Queijo Serra da Estrela e dos produtos endógenos
do concelho.

O
presidente da autarquia, Carlos Filipe Camelo, explica que o certame,
com forte tradição neste concelho, foi organizado nos últimos três anos
no âmbito da Comunidade Intermunicipal da Serra da Estrela, em regime de
rotatividade nos três municípios que a integravam, entretanto, face à
realidade atual e “à semelhança de Gouveia e Fornos de Algodres, a
iniciativa em Seia acontecerá de uma forma individualizada”. O enfoque
da Feira do Queijo de Seia recai “nos atores ligados à produção deste
produto endógeno de qualidade”, congregando todo este setor numa grande
mostra, para a qual são convidados todos os produtores (pastores,
queijarias tradicionais, queijo DOP e fábricas) a comparecer na festa
dedicada à ampla promoção do Queijo. A par desta mostra, como adiantou o
Presidente, “não deixaremos de chamar responsáveis por outros produtos
endógenos, concretamente o pão, o vinho do Dão, os enchidos e o mel”,
bem como o artesanato, lã Serra da Estrela, ovinos, o cão Serra da
Estrela e as coletividades ligadas ao folclore e à música. A feira vai
ter lugar no contexto do mercado municipal e realiza-se no sábado de
Carnaval, tendo como principal novidade o facto de este ano contar “com
uma extensão ao domingo”, “dando uma outra dignidade a este evento e
possibilitando portas para outros eventos que queremos também
desenvolver no decorrer deste ano, como seja a Feira do Outono, um
evento traduzido igualmente em torno dos produtos endógenos”, como
frisou o presidente da Câmara.

Câmara Municipal de Seia tem orçamento aprovado de 21 ME

 

A
Câmara Municipal de Seia anunciou hoje que tem um orçamento para este
ano no valor de 21 milhões de euros, que representa um decréscimo de
cerca de 12% em relação ao ano de 2013.
“O
documento, que define as linhas fundamentais de orientação da Câmara
Municipal de Seia, regista um decréscimo de cerca de 12%,
comparativamente ao ano anterior, em virtude da execução do Plano de
Reequilíbrio Financeiro (PRF) e do Programa de Apoio à Economia Local
(PAEL)”, segundo a autarquia presidida pelo socialista Carlos Filipe
Camelo. A dívida continua “a consumir parte substancial dos recursos
financeiros do município”, mas a autarquia assume que o orçamento
expressa “o esforço que a Câmara Municipal tem feito, ao longo dos
últimos anos, para dotar o concelho de infraestruturas” necessárias ao
seu desenvolvimento e à melhoria das condições de vida dos habitantes.
Apesar de todas as condicionantes financeiras, Carlos Filipe Camelo,
citado numa nota hoje enviada à agência Lusa, destaca o papel que a
autarquia vai ter este ano “na prevenção e no combate a todas as formas
de exclusão social, com mais apoio para os idosos, crianças e famílias
em situação vulnerável”, referindo que a ação social representa 7,64% do
investimento global. Acrescenta que os setores da educação, cultura,
desporto e lazer, continuam a ter dotações consideráveis no orçamento
municipal, “porque se tratam de fatores decisivos para o desenvolvimento
e afirmação da comunidade”. A autarquia também refere que em 2014
pretende incentivar a reabilitação do património edificado, daí que
mantenha a isenção do pagamento de taxas dos processos de reconstrução
de imóveis que derem entrada nos serviços do município, “desde que as
áreas de implantação não sofram alterações”. A medida abrange todo o
concelho e isenta do pagamento de taxas todos os imóveis localizados nos
núcleos urbanos mais antigos. “Constatamos que existem localidades cuja
periferia está muito bem conservada, mas no miolo existem casas a cair,
que constituem focos de poluição e lixo”, justifica Carlos Filipe
Camelo. Depois de aprovado pelo executivo camarário, o orçamento da
autarquia de Seia para este ano foi validado por maioria pela Assembleia
Municipal, com 28 votos a favor, uma abstenção e 12 votos contra.

fonte:Lusa

Acidente mortal entre Nelas e Seia

Henriques da Cunha / Global Imagens

Henriques da Cunha / Global Imagens
Um jovem com pouco mais
de 20 anos morreu, esta sexta-feira à tarde, vítima de um acidente na
EN 231 que liga Nelas a Seia, na localidade de Póvoa Roçada.

O sinistro aconteceu quando o condutor
do veículo ligeiro, que seguia no sentido Nelas-Seia, “sofreu um
despiste e colidiu violentamente com um veículo pesado que circulava em
sentido contrário”, adiantou o comandante dos bombeiros locais, Filipe
Guilherme.
Quando os bombeiros chegaram ao local, a
vítima encontrava-se encarcerada e em paragem cardiorrespiratória.
“Ainda procedemos a manobras de reanimação, mas já não houve nada a
fazer”, lamentou o comandante.
Ainda segundo Filipe Guilherme, durante a tarde começou a chover e, na altura do acidente, o piso encontrava-se molhado.
As causas do acidente estão a ser investigadas pelo Núcleo de Investigação Criminal (NICAV) da GNR que se encontra no local.

(Fonte: JN)

Comunidade das Beiras e Serra da Estrela terá presidência rotativa

A decisão foi tomada por unanimidade, esta segunda-feira, pelos 15 presidentes de câmara que compõem o conselho intermunicipal.

A
Comunidade Intermunicipal da Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE) vai ter
presidência rotativa, decidiram por unanimidade, esta segunda-feira, os
15 presidentes de câmara que compõem o conselho intermunicipal. O
primeiro a ocupar o cargo será o presidente da Câmara Municipal da
Covilhã, Vítor Pereira, que, em janeiro de 2016, cederá o lugar a Paulo
Fernandes, presidente da Câmara Municipal do Fundão. Para os cargos de
vice-presidência também foi aplicado o critério da rotatividade, com os
presidentes das câmaras de Seia e do Sabugal
a desempenharem essa função
durante o primeiro período e os presidentes de Gouveia e Celorico da
Beira durante o segundo período. O conselho intermunicipal decidiu ainda
que a sede não será partilhada, ficando na Guarda durante todo o
mandato, e deliberou que, dos três possíveis, a CIMBSE terá apenas dois
secretários executivos. Uma solução “de equilíbrio” e de “amplo
consenso”, classificaram os presidentes dos municípios da Covilhã e
Guarda que, no final da reunião dos autarcas, leram uma declaração e
responderam às perguntas dos jornalistas. “Quisemos criar equilíbrios
regionais e contemplar todas as sensibilidades no sentido de levarmos a
bom porto este barco, esperando que os ventos que sopram sejam
favoráveis a bem da coesão territorial da nossa comunidade, bem como da
coesão social, económica e da sustentabilidade e dos projetos que se
avizinham”, referiu Vítor Pereira, que será o primeiro presidente da
CIMBSE. O presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro,
revelou ainda que “estiveram várias hipóteses sobre a mesa”, mas recusou
a ideia de que a opção da rotatividade enfraqueça a comunidade ou tão
pouco a região. “Não creio que esta solução enfraqueça seja a Covilhã,
seja o Fundão ou quem quer que seja”, apontou Álvaro Amaro, que, durante
a campanha para as autárquicas, tinha assumido “todo o empenho” para
que a sede ficasse na Guarda. A próxima reunião do conselho
intermunicipal ficou marcada para dia 23 e já se realiza na Guarda.
Segundo Álvaro Amaro, será nessa data que serão escolhidos os dois
secretários executivos.
fonte:Lusa

APSDFA a mostrar o seu trabalho na RTP

No passado dia 8 de Dezembro, a APSCDFA, teve honras de televisão. Inseridos no programa “Aqui Portugal” da RTP, transmitido da aldeia de Cabeça, concelho de Seia, pudemos dar a conhecer todo o nosso trabalho desenvolvido ao longo destes 25 anos de existência. A representar a instituição esteve presente a Dra. Ana Coelho, diretora técnica do Pólo da Infância e Juventude, que fez um excelente trabalho na tarefa de dar a conhecer todos os nossos serviços, que colocamos ao dispor da população.
No
passado dia 8 de Dezembro, a APSCDFA, teve honras de televisão.
Inseridos no programa “Aqui Portugal” da RTP, transmitido da aldeia de
Cabeça, concelho de Seia, Assim houve a oportunidade de dar a conhecer todo o  trabalho
desenvolvido ao longo destes 25 anos de existência. A representar a
instituição esteve presente a Dra. Ana Coelho, diretora técnica do Pólo
da Infância e Juventude, que fez um excelente trabalho na tarefa de dar a
conhecer todos os nossos serviços, que colocamos ao dispor da
população.
Ainda também a representar a Radio Imagem de Fornos de Algodres, mais uma valencia da APSCDFA, Rógerio Teixeira, a dar um ar da sua graça, ao entoar alguns dos seus números.
Assim aqui esta uma noticia positiva e o reflexo de um trabalho muito ativo que se faz nesta associação em Fornos de Algodres 
foto:APSCDFA

Festival das Sopas 2014-Uniao de Freguesias de Juncais, Vila Soeiro e Vila Ruiva vencedores

 a sopa vencedora

Neste passado domingo teve lugar na localidade de S.Paio, Gouveia, mais uma edição do festival das sopas e mais uma vez uma enchente de pessoas que anualmente vão assim participando , uns com barraquinhas outros a tentar vencer prémios com as respetivas sopas que vão a concurso para se habilitar a diversos prêmios, sob a presidência de júri do prestigiado Cozinheiro a nivel nacional Hernani Ermida que claro juntamente com a restante equipa de juri provaram todas as sopas para chegar a um consenso, onde estiveram a concurso 23 qualidades de sopa.

Este dia é de grande festa conta com bastante animação musical e claro conta com gentes oriundas de diversos concelhos : Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Gouveia, Manteigas e Seia, que
fazem parte da área de intervenção da ADRUSE – Associação de
Desenvolvimento Rural da Serra da Estrela, entidade promotora do evento, que mais uma vez esteve á altura , pois uma boa organização segundo se apurou perante os visitantes presentes.

imensa gente

A decisão do júri era complicada, mas o concelho de Fornos de algodres, mais uma vez a ver a sopa de aveludado de abóbora com norça e mimos de perdiz da agora Uniao de Freguesias de Juncais, Vila Soeiro e Vila Ruiva presenteada com a vitória.
Mas houve outros premios para outros escalões como mencionamos abaixo.
É já um evento que ano após ano se realiza nas instalações da Adega Cooperativa de S.Paio.

Por:Antonio Pacheco

uma grande festa

 GRANDE PRÉMIO – MELHOR SOPA DO FESTIVAL

Aveludado de Abóbora com Norça e Mimos de Perdiz
União das Freguesias de Juncais, Vila Ruiva e Vila Soeiro do Chão

1º ESCALÃO – SOPA DE CASTANHAS
1º Lugar – Sopa de S. Martinho
Maria Ascensão Marques Mendes Martinho
2º Lugar – Sopa de Castanhas com Fumeiro, Frutos Secos e Ervas Aromáticas da Serra da Estrela
Serviço de Emprego e Formação Profissional de Seia
3º Lugar – Sopa de Borrego com Castanhas
Rancho Folclórico de Gouveia

2º ESCALÃO – OUTRO TIPO DE SOPAS
1º Lugar – Sopa da Avó dos Vitor´s
Escola Superior de Turismo e Hotelaria – IPG
2º Lugar – Canja de Borrego à Confraria
Confraria do Borrego
3º Lugar – Sopa de Grão da Bisavó Conceição
Hugo Miguel da Silva Gomes

3º ESCALÃO – PROFISSIONAIS DE RESTAURAÇÃO
1º Lugar – Sopa de S. Martinho da Serra
O Páteo das Galinhas – Espaço Gastronómico da CSA da Beira
2º Lugar – Sopa de Galo com Míscaros
Restaurante Toca do Lagarto
3º Lugar – Sopa de Frango do Campo
Family Cantigas – Atividades Hoteleiras e Turísticas, Lda.

MELHOR DECORAÇÃO DE STAND
Sopa da Avó dos Vitor´s
Escola Superior de Turismo e Hotelaria – IPG

 

Mário Patrão (Suzuki), sagrou-se ontem hexacampeão nacional de todo-o-terreno na categoria de motos

FotoO
piloto de Seia, Mário Patrão (Suzuki), sagrou-se ontem hexacampeão
nacional de todo-o-terreno na categoria de motos, graças a um segundo de
vantagem no final da Baja Portalegre 500, após uma penalização aplicada
a António Maio (Yamaha).
O serviço de assessoria do piloto António
Maio ainda enviou um comunicado a festejar o título nacional, após «a
sexta vitória em nove anos na Baja Portalegre 500», mas o piloto
alentejano viria a ser penalizado em cinco minutos, por ter falhado a
paragem num controlo de passagem. Com essa penalização, Maio desceu ao
segundo posto final na prova e perdeu não apenas a sua sexta vitória na
mais importante prova do todo-o-terreno nacional, mas também o seu
primeiro título nacional absoluto.
Por seu lado, a assessoria de
Mário Patrão recordou também em comunicado que o piloto de Seia «vence a
categoria Absoluto em motos desde a temporada de 2008», afirmando-se
agora como um dos pilotos «com maior número de títulos nacionais
em diferentes disciplinas de motociclismo». «Posso dizer que trabalhei
muito para estar em Portalegre a lutar pela vitória e ela não surgiu em
vão. Fiz uma corrida isenta de erros, perfeita, estive praticamente
sempre mais rápido, apesar de o meu principal adversário ter partido
atrás de mim, mas depois de ficar com o pneu traseiro completamente
destruído acabei por ver praticamente perdida a vitória na corrida»,
disse Mário Patrão, citado na mesma nota.
O piloto realça que acaba
por sair de Portalegre com o sexto título consecutivo de campeão. «Só
posso estar orgulhoso por mais este feito para o meu palmarés e para
toda a minha equipa de assistência, patrocinadores e apoiantes que têm
sido fantásticos», concluiu. Encerrada a temporada de todo-o-terreno
nacional, afirma Mário Patrão, vai agora concentrar a atenção no grande
Rali Dakar, em Janeiro de 2014.

Fonte: Jornal Terras da Beira

Vítor Pereira disponível para liderar CIM das Beiras e Serra da Estrela

 

Novo edil da Câmara da Covilhã deve ser candidato contra Álvaro Amaro (Guarda) e Paulo Fernandes (Fundão).

Antevê-se
uma disputa a três na corrida pela presidência da novel Comunidade
Intermunicipal (CIM) das Beiras e Serra da Estrela, entidade que vai
integrar 15 concelhos dos distritos da Guarda e de Castelo Branco.
Álvaro Amaro e Paulo Fernandes, autarcas da Guarda e do Fundão, já
tinham manifestado vontade de serem candidatos, mas Vítor Pereira, novo
presidente do município da Covilhã, também está disponível para liderar
aquele órgão. No final da primeira reunião do novo executivo
covilhanense, Vítor Pereira considerou que «estas questões não se
resolvem com afirmações públicas de candidatura», mas sim «em diálogo
profícuo com os parceiros da CIM», defendendo que a Covilhã, «sem
sobranceria e sem querer suscitar animosidade com quem quer que seja,
tem um papel fundamental em todo este processo, tem tido um papel
importante na Comurbeiras e vai tê-lo certamente» na nova CIM. Deste
modo, o autarca garantiu aos jornalistas que «obviamente» não descarta a
possibilidade de também ser candidato, o que considera um «desafio
aliciante e importante na perspetiva do desenvolvimento regional». O
edil confessa-se um «fervoroso adepto da cooperação intermunicipal», daí
que, uma vez eleito presidente da Câmara da Covilhã, dispõe agora da
«oportunidade de pôr em prática esse meu entendimento e penso que é
chegada a hora de dar corpo a essa vontade de cooperar com os nossos
municípios vizinhos e que integram a CIM das Beiras e Serra da Estrela».
De resto, o presidente da Câmara da Covilhã considera que o facto de
ser candidato não irá criar animosidade com o concelho do Fundão,
sustentando que a nova Comunidade tem «vários órgãos», dois
vice-presidentes e que seria «redutor banalizar a importância da
Comunidade à problemática da sede ou da presidência ou
vice-presidência». Para Vítor Pereira, «o mais importante é o que todos
nós, com lealdade e solidariedade, podemos fazer em termos de
cooperação, tendo sempre em vista a coesão territorial e o
desenvolvimento económico e social sustentado da região». O edil advoga
que esta deve ser a prioridade que «mais nos deve preocupar, mais do que
propriamente os cargos em si» e «estou certo que a problemática do
cargo será ultrapassada no âmbito deste espírito». A criação da CIM das
Beiras e Serra da Estrela foi aprovada em março deste ano quando a
Assembleia da República votou o novo mapa de organização territorial que
faz coincidir as CIM com as sub-regiões NUT III. Os 12 concelhos da
Comurbeiras unem-se assim aos três da Serra da Estrela para formar a CIM
das Beiras e Serra da Estrela, que passa a ser constituída pelos
municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de
Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão Gouveia, Guarda, Manteigas,
Mêda, Pinhel, Sabugal, Seia e Trancoso. A sua população rondará os 236
mil habitantes.
Covilhã quer organismo com «autonomia» no turismo
Após a reunião do executivo, Vítor
Pereira mostrou-se contra a extinção do Polo de Turismo da Serra da
Estrela e considerou que «o turismo deve ser concebido de uma forma mais
vasta e que não se defende a marca Serra da Estrela com uma
“delegaçãozinha” na Guarda». Recorde-se que no seu discurso de tomada de
posse, Álvaro Amaro, novo presidente da Câmara da Guarda, anunciou que a
cidade vai acolher uma delegação da Serra da Estrela da entidade
regional da Turismo do Centro. O autarca covilhanense realça que a
região de turismo mais antiga do país, com 57 anos, estava sediada na
cidade, defendendo que «devemos continuar a lutar no sentido de que essa
região se mantenha e estamos esperançados que no futuro regresse à
Covilhã e à região um polo, um organismo que tenha autonomia e que não
seja uma pequena “extensãozinha” da Turismo do Centro. Vítor Pereira
considera que se está a assistir à «”litoralização” do turismo» e que a
região «defende-se com um organismo que a valorize, que tenha autonomia e
que não seja um mero representante de uma forma muito diluída de um
organismo tão vasto e tão litoralizado que acolhe mais de 100
municípios». De resto, o edil critica a «lógica» de se fazer coincidir
as delegações com as capitais de distrito, «uma figura obsoleta,
anacrónica do ponto de vista jurídico-administrativo» e que «não é boa
ideia porque estão a relegar para segundo plano municípios como o da
Covilhã com a importância e a projeção que sempre teve no domínio do
turismo». O presidente do município teme que, à semelhança do que já
sucedeu com a ex-Região dos Templários, em Tomar, também os funcionários
do extinto Polo da Serra da Estrela venham a ser despedidos.