Templates by BIGtheme NET
Início » Serra » Conversa com o escritor João Oliveira

Conversa com o escritor João Oliveira

 Fomos conversar com o escritor da região João Oliveira, que nos fala da sua obra:

João Oliveira, 39 anos, natural de Luena, Angola. Vim de lá com
poucos meses de idade. Chãs de Tavares  é o meu Porto de abrigo, de
chegada e de partida… 
Encontrei na Poesia um modo muito peculiar de transmitir o
pensamento, este não limitado. A Poesia vive-se e sente-se, elevando o
comum dos mortais a um patamar quiçá superior. É Arte e é ela própria 
transcendente. Não imaginam o prazer que que sinto ao Pensar e Escrever,
ao “Poetar”.

Reparemos em toda a beleza que nos envolve e É em nós. Paremos para  Pensar, Ser, sentir, ouvir e mais que ouvir, escutar.
Sou apenas mais um pensador e só me satisfaço quando
partilho um pensamento. Se a partilha for feita apenas com uma Pessoa,
já me sinto realizado.
Para uma Sociedade mais justa “tão ambicionada” espero participar com este Pequeno contributo.
Sou amador, pois amo o que faço. “Amador”- ama o que faz.

Espero conseguir transmitir e Partilhar  o Pensamento, além de pretender também agitar consciências.
Este
é o meu segundo Livro, embora tenha muitos Pensamentos, Poemas,
Reflexões, Aforismos Partilhados em cadernos, folhas avulsas e até
com guardanapos de café.

Magazine serrano:Como e quando começou a interessar-se por literatura?
João Oliveira-“Penso que comecei a Pensar”, a despertar para a vida na adolescência, na escola, 
Sem me querer evidenciar, sentindo-me por isso, porventura esquecido e incompreendido. Do Pensamento para o papel a partilha começou
há cerca de 10 anos. Não me sentia realizado e encontrei assim uma
forma de me preencher intelectualmente, uma maneira de dar vida à
existência, à minha essência e também uma resposta ou complemento à
própria vida.


Continuo a fazer uma procura incessante do meu “EU”
MS-Por que motivo resolveu escrever livros?
JO-O principal motivo de ter começado a escrever foi não conseguir conter dentro de mim esta alma poética do pensamento.
MS-Qual foi a obra que mais gostou de escrever e porquê?
JO-Sem
dúvida que a obra que mais gostei de escrever foi este “Pensar e Ser”,
minha segunda obra literária, visto que o pensamento fluiu de uma
torrente bastante mais exponencial, diria até que a sua nascente é
infindável…
MS-Em que é que se inspira para escrever um livro?
JO-Tal
como o titulo deste Livro, “Pensar e Ser” são fontes de inspiração e
exploração. Preocupa-me a aparência a falta de conhecimento geral, uma
sociedade cada vez mais materialista, passando a essência para um
segundo plano. Sou inspirado pela natureza, pela sociedade, por cada
individuo, pelo Pensar e pelo Ser, como atrás referi.
MS-Se não fosse escritor, o que gostava de ser?
JO-Se
não escrevesse, não me sentiria realizado, principalmente a nível
intelectual, pois tento assim atrevimentos pela metafisica e alquimia.
MS-Quais são seus autores preferidos?
JO-Fernando Pessoa, Miguel Torga, José Saramago e Luís de Camões  são  referencias importantes na literatura portuguesa.
MS-Que conselho daria a alguém que deseje vir a ser escritor?
JO-Aconselho vivamente a quem deseje fazer da escrita também
um modo de vida, que nunca deixe de ser quem é e sobretudo invista em
mais conhecimento e sabedoria.
Cada um “invista” em si e partilhe esse “investimento”.
MS-Para quando um novo projecto editorial?
JO-Conteúdo
para mais obras literárias tenho, isto em relação a novos projectos
editoriais, só que infelizmente a Literatura parece ser o parente pobre
da nossa sociedade, não havendo escoamento das obras físicas, enquanto
existe um nascer e brotar de novos projectos de variadíssimos autores e
de grande qualidade.
Já para os interessados em ler esta obra deixo os meus contatos:

  mail javalenteoliveira@gmail.com ou facebook joao.oliveira.9843499

Publicidade...



 

Enviar Comentário