Templates by BIGtheme NET
Início » Cultura » INÍCIO DO JUBILEU EXTRAORDINÁRIO DA MISERICÓRDIA NA ERMIDA DA N. SRª DO CASTELO DE MANGUALDE COM ABERTURA DA PORTA SANTA.

INÍCIO DO JUBILEU EXTRAORDINÁRIO DA MISERICÓRDIA NA ERMIDA DA N. SRª DO CASTELO DE MANGUALDE COM ABERTURA DA PORTA SANTA.

0mmmComo em muitas outras igrejas de Portugal e do Mundo, também ontem na Ermida da Nossa Senhora do Castelo de Mangualde, igreja Jubilar, designada pelo Bispo de Viseu, D. Ilídio Leandro, se procedeu à abertura de um ano de Misericórdia.
Pouco antes das 15h00 a Ermida da Nossa Senhora do Castelo começou a receber os fiéis que se preparavam para a abertura da Porta Santa da Igreja Jubilar do arciprestado “Beira Alta”, neste Jubileu extraordinário do Ano Santo da Misericórdia. Às 15h00, o Grupo Coral de Abraveses e a Universidade Sénior de Mangualde, a convite da Santa Casa da Misericórdia, deram início à apresentação de um magnífico recital “Narrativa de Natal”, especialmente preparado para celebrar o Natal.
No final do recital, os fiéis foram convidados a sair para o exterior a fim de se realizar a cerimónia da abertura da Porta Santa, a qual teve início às 16h00 com a leitura do texto de início da Bula de promulgação do Jubileu extraordinário, a que se seguiu a abertura da Porta Santa pelo Arcipreste Padre Nuno Azevedo.
O Padre Nuno Azevedo dirigiu o cortejo processional até ao altar, acompanhado pelos Padres António Cunha, Jorge Luís e Manuel Chaves e pelos diáconos Joaquim e Carlos Rodrigues. Seguiram-se os Provedores José Tomás, Infância Pamplona e Luís Miguel ,das Misericórdias de Mangualde, Santar e Fornos de Algodres, respectivamente, elementos da Mesa Administrativa e Irmãos da I
0mmrmandade da Misericórdia de Mangualde e Comunidade.
Ao som do hino oficial do beato João Paulo II, “Abri as portas a Cristo”, pelo Grupo Coral de Abraveses, a Ermida da Nossa Senhora do Castelo ficou repleta de fiéis, que se deslocaram ao Santuário para assistir e esta Celebração.
Depois de aspergir toda a Assembleia, o Padre Nuno Azevedo celebrou a missa solene, neste que é o terceiro domingo do Advento, o dia da Alegria.
Neste ano do Jubileu acresce a obrigação de, com humildade, procurar saber se estamos à altura, todos os dias, de cumprir a nossa missão de ajudar aqueles que mais precisam, para quem Misericórdia é fazer bem, com o coração, pois é isso que pode ajudar a fazer o mundo a ser melhor, principalmente para aqueles que vivem pior.
O Jubileu convoca as pessoas a reassumir o seu compromisso com os problemas do mundo contemporâneo, de maneira criativa e evangélica. Pede sobretudo à Igreja, a transparência do testemunho, a audácia da profecia, a firmeza da esperança.

Por:Miser.Mangualde

Publicidade...



 

Enviar Comentário