Templates by BIGtheme NET
Início » Almeida » Luís Tadeu reeleito Presidente da CIMBSE

Luís Tadeu reeleito Presidente da CIMBSE

Teve lugar a reunião do conselho intermunicipal  da CIMBSE, onde Luís Tadeu, Presidente da Câmara Municipal de Gouveia, foi reeleito Presidente da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela
O autarca foi reeleito, por unanimidade, na primeira reunião realizada após a tomada de posse dos autarcas eleitos na sequência das eleições autárquicas do dia 26 de setembro.
Para a vice-presidência da CIM-BSE foram eleitos os autarcas dos municípios de Manteigas, Flávio Massano, e de Fornos de Algodres, Manuel Fonseca.
Na mesma sessão, foram, ainda, eleitos os dois secretários executivos, continuando António Ruas como 1.º secretário e António Miraldes como 2.º secretário da CIM-BSE.
O presidente agora reconduzido referiu que é com honra e sentido de responsabilidade que assume novamente este cargo, elegendo como prioridades do próximo mandato a execução do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e do quadro comunitário 2020-2030.
No âmbito do PRR, o autarca destaca a concretização de um programa que tem como eixo transversal a conectividade no território, “não apenas nas áreas urbanas dos concelhos, mas nos territórios no seu todo”.
Referiu, ainda, que nos próximos quatro anos, a CIM-BSE dedicará especial atenção à mobilidade no território.
“A prestação do serviço de transportes tem de ser alterado. Tem de passar a ter em conta, também, as novas energias alternativas, (…) temos de avançar muito, também, na questão do transporte flexível e do transporte a pedido”, disse.
Segundo Luís Tadeu, será necessário tomar medidas para reduzir custos, alegando que “andar com autocarros já com uma certa idade, de grande dimensão, para transportar, às vezes, um pequeno número de pessoas, não é viável”.
“Portanto, teremos que encontrar formas de prestar um melhor serviço, ainda, do que é prestado hoje, mas a custos muito menores”, apontou.
Ainda na questão dos transportes de passageiros, referiu que, neste momento, “estão abertos todos os cenários possíveis” e as medidas a tomar estão dependentes dos estudos, da viabilidade económica e financeira e do financiamento, entre outros fatores.
No plano cultural, segundo Luís Tadeu, a CIM-BSE vai continuar envolvida na realização de redes de programação cultural e “a lutar e a pugnar” pela candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027.
A CIM-BSE tem sede na Guarda e é constituída por 15 municípios, sendo 12 do distrito da Guarda (Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Mêda, Pinhel, Seia, Sabugal e Trancoso) e três do distrito de Castelo Branco (Belmonte, Covilhã e Fundão).

Publicidade...