Templates by BIGtheme NET
Início » Gouveia » Municipio de Gouveia identifica envelhecimento como “ameaça a debelar”

Municipio de Gouveia identifica envelhecimento como “ameaça a debelar”

Gouveia identifica envelhecimento como ameaça a debelar

O presidente da
Câmara de Gouveia, Luís Tadeu, disse hoje à agência Lusa que o seu
município “há muito identificou o envelhecimento populacional e a
desertificação como as principais ameaças a debelar”.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) revelou hoje
que a cidade de Gouveia, no distrito da Guarda, é a mais envelhecida do
país com 246 idosos para cada 100 jovens.

PUB

De acordo com o relatório “Cidades Portuguesas: Um Retrato
Estatístico”, com dados relativos a 2011 e hoje divulgado, o índice de
envelhecimento (que relaciona a população com 65 ou mais anos com a
população entre 0 e 14 anos) é menor no total das 159 cidades
portuguesas (118 idosos para cada 100 jovens) do que no total de país
(128).

O autarca Luís Tadeu (PSD) reagiu ao estudo dizendo que o relatório
do INE faz uma análise parcial, porque apenas refere as cidades
portuguesas, deixando de fora 149 concelhos.

“No universo global de Portugal certamente haverá casos mais
gravosos, mas o que interessa não é a metodologia. Interessa reter que o
município de Gouveia há muito identificou o envelhecimento populacional
e a desertificação como as principais ameaças a debelar”, afirmou.

O autarca assegura que “a monitorização dos indicadores permite
revelar que em 2014 será invertida a tendência de quebra de nascimentos
no concelho de Gouveia”.

“Já nasceram no concelho mais de 70 crianças, o que permite efetuar
um contraponto claro com o ano de 2013 quando nasceram no concelho 63
bebés” referiu.

Em sua opinião, o apoio social, o desenvolvimento económico e a
valorização do território “são as únicas estratégias que podem inverter a
tendência de envelhecimento populacional”.

“O município de Gouveia dispõe de um conjunto alargado de programas
de ação social e de incentivo ao investimento, mas apenas uma visão
nacional para todo o interior de Portugal poderá inverter a atual
situação de despovoamento e envelhecimento” aponta.

Acrescenta que o executivo que lidera tem “uma atuação concreta
nestes campos” e ainda este ano lançou “medidas de estímulo como o
Programa de Incentivo à Natalidade e Apoio à Família, que já beneficiou
47 agregados familiares durante o corrente ano”.

O INE refere que a seguir a Gouveia aparecem Borba (230), Porto (194) e Lisboa (183).

Já as cidades do Caniço e Câmara de Lobos, ambas na Região Autónoma
da Madeira, são as mais jovens do país, com 31 e 36 idosos para cada 100
jovens, respetivamente.

Na relação das cidades com menor índice de envelhecimento seguem-se a
Póvoa de Santa Iria (Lisboa), com 40 idosos para cada 100 jovens,
Ribeira Grande (São Miguel, Açores), com 45 e Gandra (Paredes), com um
índice de 49.

Por região, o conjunto das 17 cidades da região de Lisboa apresenta o
maior índice de envelhecimento do país, ali residindo 135 idosos com
mais de 65 anos para cada 100 jovens.

As cidades da Região de Lisboa superam o total nacional (128), o das
cidades portuguesas (118) e também o índice de envelhecimento da própria
região (117).
fonte:Lusa

Publicidade...



 

Enviar Comentário