Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: 2020 (Pagina 2)

Tag Archives: 2020

PSD Fornos de Algodres alega ter defendido descida do IMI noutros tempos atrás

Em comunicado,  o PSD de Fornos de Algodres, pela voz da sua vereadora Maria Joaquina Domingues, defende que há muito tempo atrás já defendiam que a taxa de IMI podia baixar, onde assim refere que: “Afinal, o PSD tinha razão! Independentemente das razões que possam subjazer a tal decisão (e, dúvidas
não restam, a proximidade de um ciclo eleitoral autárquico será uma delas) o
PSD só pode regozijar-se ante uma proposta de redução das taxas do IMI.
Apesar de serôdia e irrisória, esta proposta apenas vem confirmar tudo aquilo
que, há vários anos, vem por nós sendo proposto em inúmeras reuniões, quer
da Câmara Municipal, quer da Assembleia Municipal. Afinal, era possível baixar
as taxas do IMI…! Mas, escudando-se em ilegalidades insanáveis diversas, na
perturbação da capacidade financeira do Município e em outros argumentos
infundados, o Partido Socialista sempre recusou baixá-las, quando, afinal, isso
era possível! Bastava um pouco de humildade política, de bom senso e de
preocupação com as dificuldades sentidas por quem teima em viver e investir
em Fornos de Algodres, para que, desde há muito, se propusesse ao FAM esta
medida e este passo tivesse sido dado.
Apesar de concordar, em absoluto, com a baixa das taxas do IMI, o PSD não
pode deixar de registar o oportunismo e o espalhafato político em torno desta
proposta, tentando fazer crer aos mais incautos, num exercício de demagogia e
desfaçatez primárias, que ela se deve, apenas e só, às preocupações da
governação socialista. Puro logro, como é apanágio do Partido Socialista.
Bastaria consultar as atas das reuniões dos órgãos autárquicos para que tal
ficasse provado, para o caso de eventuais esquecimentos. Mas, para que
conste, foi o PSD que, desde a primeira hora, propôs e insistiu na redução das
taxas do IMI e demonstrou que tal era legalmente possível e socialmente
recomendável. O tempo deu-nos razão”!

AF Guarda- Vila Franca da Naves-AD Fornos de Algodres-2-2

Divisão de pontos

Uma manhã de futebol que nestes tempos de pandemia , passa a ser habitual, com a igualdade a acontecer no Estádio do Picoto, com arbitragem de Cláudio Durães , que opôs os vilafranquenses aos fornenses.

Uma fase inicial com as equipas a procurar o golo, mas a sorte sorriu aos fornenses, com Bruno Costa a abrir o ativo, aos 14´. Por sua vez, a turma de José Pinto não baixa os braços e pressionou algo, os fornenses foram equilibrando, segurando a vantagem até ao intervalo.

Para a segunda parte, os locais mexem no onze e deste modo, conseguem a igualdade através de uma grande penalidade, por intermédio de Pimenta, aos 60´.

A toada atacante vilafranquense era forte e deste modo, consegue passar para a frente do marcador, com Rúben a conseguir marcar aos 69´.

Os fornenses tentam o tudo por tudo e Pedro Correia entra, um homem experiente que vem galvanizar o xadrez e aos 77´, chega a igualdade por intermédio de Pina.

Mais alguns lances de ataque de ambas partes aconteceram, mas a divisão de pontos era evidente.

Vamos ver como iniciam o ano 2021, talvez com alguns reforços .

Foto:ADFA

Mensagem de Natal do Presidente da FPF, Fernando Gomes

Assim, Fernando Gomes dirigiu-se à comunidade e deixou a seguinte mensagem de Natal:”A Federação Portuguesa de Futebol viveu no ano de 2020 os maiores desafios dos seus 106 anos de história.

Num ano marcado pelo aparecimento da pandemia, as vitórias e as derrotas, as alegrias e as tristezas, pela primeira vez no nosso historial, não poderão ser medidas pelos resultados das seleções ou pelas conquistas em campo.

O nosso sucesso em 2020, sejamos claros, passou muito mais pela nossa capacidade de servir aqueles que precisavam verdadeiramente de ajuda ou dos que mais se sacrificaram para poder ajudar o País e o mundo a encontrar uma janela de esperança nos dias mais escuros.

Procurámos dar a mão ao mundo do futebol, mas principalmente à sociedade civil – oferecendo o nosso know how, os nossos recursos financeiros e humanos e, essencialmente, a nossa boa vontade e disponibilidade total para acudir a quem precisou realmente de nós.

Preferíamos, com certeza, olha para o ano que passou e recordar orgulhosamente as qualificações para o Euro 2020 de futebol e para o Euro sub-21, a qualificação da seleção de futsal para o Mundial ou, entre muitos outros resultados, a conquista do título europeu de futebol de praia.

Preferíamos celebrar o nascimento da Casa dos Atletas, o crescimento da Portugal Football School, o trabalho de certificação das escolas de futebol ou o aumento da nossa base federada, mas sabemos que este não foi um ano igual aos outros. Sabemos que tivemos de encontrar dentro de nós a sabedoria de colocar o futebol num segundo plano e de nos concentrarmos, sempre que foi preciso, em ajudar doentes, médicos, enfermeiros, pessoal hospitalar, polícias, bombeiros, ou, simplesmente, os nossos compatriotas que enfrentaram e ainda enfrentam horas de grandes dificuldades.

Procurámos, como diz o aforismo, na humildade a grandeza de sermos maiores do que os nossos êxitos desportivos.

Se o conseguimos fazer, se persistimos em fazê-lo, isso só é possível graças à extraordinária equipa de funcionários, colaboradores, parceiros e sponsors que a FPF tem.

Este ano, muito mais do que em qualquer outro, a nossa direção, as nossas associações, os nossos atletas, os nossos treinadores, dirigentes e clubes também demonstraram uma capacidade de coesão adaptada aos tempos que vivemos e inversa à triste realidade de não podermos estar fisicamente juntos.

Lembro, nesta época natalícia, o sinal dado pela Seleção Nacional quando ofereceu grande parte dos prémios financeiros resultantes da qualificação para o Euro para ajudar o futebol amador. A nossa unidade revelou-se nos atos e não em meras palavras.

Se sentimos a falta uns dos outros é porque estamos a fazer as coisas certas. E se gostaríamos de celebrar este Natal como nos outros anos, em festa, também sentimos que a nossa identidade e os nossos valores não nos permitem festejos que coloquem em causa a segurança de todos.

Gostaria ainda de deixar uma palavra de esperança no futuro.

O futebol português soube adaptar-se, reagir e lutar contra todas as adversidades colocadas no seu caminho mas mais do que nunca os nossos olhos continuam a olhar em frente.

O “jogo” ainda está na primeira parte e teremos de continuar a dar o melhor de nós num contexto de inegável crise sanitária e económica. Assumimos a responsabilidade de tudo fazer para ajudar o país e os portugueses a superar os desafios que se apresentam.

Através do nosso exemplo e do nosso empenho sabemos que podemos contribuir para uma sociedade mais solidária, positiva e confiante nas suas capacidades.

E é esse o principal desafio de 2021: virarmos a página e construirmos todos os dias essa tarefa verdadeiramente tradicional que é a invenção do futuro.

Gostaria assim de desejar a todos um Santo Natal e um Feliz Ano Novo.

fonte:FPF

BMEL com bela programação em 2021

A BMEL inicia o ano de 2021 com uma programação versátil, oferecendo aos seus utilizadores atividades que vão desde a apresentação de livros a workshops, ateliers, sessões de poesia, teatro e exposições. Continuando a ser residência artística com o projeto “Incentivart”, desafiando artistas e criadores locais a desenvolverem trabalhos no domínio da literatura, arte performativa e cénica, música e escultura.

Pretendendo enaltecer as memórias e tradições associadas ao Carnaval, a BMEL lança, até 8 de fevereiro, o desafio “Entrudos doutras eras”, com o propósito de recuperar as memórias de quem, na sua infância, ainda se recorda de como passava a época do Carnaval, através da escrita de um texto alusivo a esses tempos.

À semelhança de anos anteriores, a apresentação de novos títulos será uma máxima da programação do novo ano. Assim, serão apresentados em janeiro e fevereiro os seguintes livros: “Explosões Emocionais” de Augusto Barbosa, dia 9 de janeiro às 15h00, onde o autor recorda o seu bairro; as “Quase memórias de um lugar e de outras andanças”, de António de Castro Guerra, autor nascido em Valhelhas, concelho da Guarda, será apresentado dia 15 de janeiro às 18h00; “A menina Cabreira”, de Maria José Dinis – Presidente da ASTA (Associação Sócio Terapêutica de Almeida), dia 30 de janeiro pelas 15h00, que nos fala de “uma guardadora de cabras que, há muito tempo, habitou por terras da beira interior”. Por último, já em fevereiro, dia 20 às 16h00, é apresentada a obra “As estradas são para ir”, de Márcia, que, numa altura em que ficou sem poder cantar, devido a um problema numa corda vocal, encontrou, no meio do seu silêncio, um outro som precioso: a poesia.

O grande destaque desta agenda vai para Al Berto, um poeta irreverente que retomou a herança surrealista, fundindo o real com o imaginário. Galardoado com o Prémio Pen Club de Poesia em 1987, Al Berto é um autor que se distingue de qualquer outra experiência contemporânea, trazendo à memória as experiências poéticas do próprio sofrimento na sua violenta exaltação. Inicialmente seguindo uma estética da temática erótica, funde a prosa e a poesia, exprimindo intertextualidades, numa viagem purificadora e marginal. No âmbito do destaque, no dia 21 de janeiro, pelas 18h00, será exibido um filme sobre o poeta, realizado por Vicente Alves do Ó. A propósito da sua obra, a Associação Calafrio promove nos dias 23 e 30 de janeiro (14/19h00) o Workshop “Assobiando ao medo”, que culmina com uma sessão de leitura expressiva, dando voz e corpo aos textos da obra de Al Berto. Ainda a partir da sua poesia, os alunos de Literatura do Ensino Secundário da Escola Secundária Afonso de Albuquerque apresentam uma sessão de poesia, no dia 29 de janeiro ás 15h30. Já no dia 6 de fevereiro, pelas 17h00, a Associação Calafrio apresenta “Assobiando ao medo”, uma sessão de poesia, teatro e fotografia.

A BMEL continua a proporcionar bons momentos em família, através da atividade “Em família… Na biblioteca”. Desta vez, com o Atelier “Bugs in a blanket (Pulgas no cobertor)”, por Ana Mourato, dia 23 de janeiro, e com “A grande viagem do pequeno MI”, dia 6 de fevereiro (10h30) por Ana Raquel e Beatriz Marques Dias, num Laboratório/Performance de dança, música, literatura e ilustração.

Decorre ainda, no âmbito do projeto “A Terra da Escrita” e para alunos do 3º ciclo e secundário dos Agrupamentos de Escolas da Guarda, o encontro virtual com a autora Helga Moreira, nos dias 27 e 28 de janeiro (16h00).

Como já vem sendo hábito em anos anteriores, a BMEL é palco de mais um Concurso Nacional de Leitura – Fase Municipal, dia 9 de fevereiro, sendo esta fase organizada pela BMEL destinada aos alunos vencedores do momento anterior, a Fase Escolar. Apurará os concorrentes para a Fase Intermunicipal.

Prosseguindo com a colaboração de Agostinho Santos e Valter Hugo Mãe apresentamos, de 13 de fevereiro a 23 de maio, a exposição “Bruto”. Agostinho Santos regressa à BMEL, com uma exposição de livros de artista, de sua autoria, que conta com a curadoria de Valter Hugo Mãe, numa organização conjunta com o Museu da Guarda e o Teatro Municipal da Guarda. A inauguração da exposição será dia 13, às 17h00.

Por último, dia 27 de fevereiro às 16h00, Anabela Matias, apresenta o conto “Mãos que escrevem história”, inspirado na vasta e dispersa produção literária de Eduardo Lourenço. Sendo que, grande parte do espólio literário (livros, postais, pensamentos, cartas…), do patrono da BMEL, se encontra no acervo desta biblioteca, uma residência literária inserida no projeto INCENTIVART, tratará parte deste riquíssimo espólio literário, organizando-o por assuntos para o dar a conhecer ao público leitor, sob a forma de conto inédito.

Idosos do concelho de Gouveia receberam lembranças de Natal

“Natal de Afetos”

Nesta semana, o Município de Gouveia entregou uma lembrança de Natal aos responsáveis pelos lares e centros de dia do concelho, para fazerem chegar aos utentes destas instituições, assinalando, assim, com este gesto simbólico a quadra natalícia. Denominado de “Natal de Afetos”, a ação do Município de Gouveia, percorreu 22 IPSS do concelho envolvendo no espírito de Natal 937 idosos.

Este ano, devido à situação de contingência para fazer face à pandemia, o Município não pôde levar aos lares/centros de dia o habitual momento de música e animação de Natal. No entanto, a autarquia quis cumprir a tradição e, através de um gesto simbólico comemorativo da quadra natalícia, levar aos utentes o mesmo brilho de anos anteriores e transmitir uma mensagem de amor, confraternização e amizade.

Os idosos são dos grupos que mais têm sentido a falta das famílias nesta época de pandemia. Com o aproximar do Natal, que este ano será diferente, esta saudade é ainda mais sentida e o Município de Gouveia não podia deixar de confortar os idosos que integram estas instituições, através da entrega de uma lembrança simbólica.

O “Natal de Afetos” é uma das ações do programa de Natal do Município de Gouveia que reconhece nas instituições particulares de solidariedade social um papel fundamental no apoio à população sénior e às famílias.

Olga Almeida e Francisco Costa da AF Viseu continuam com a credencial FIFA em 2021.

Recentemente divulgado que, Olga Almeida e Francisco Costa da Associação de Futebol de Viseu continuam com a credencial FIFA para o ano de 2021.

Portugal vai ter 36 árbitros internacionais em 2021, distribuídos pelas diversas categorias e nas quais Olga Almeida é árbitra assistente e Francisco Costa do futebol de praia, Paulo Brás (AF Guarda) como arbitro assistente entre outros.

Para 2021, a FIFA decidiu criar uma nova categoria, de vídeo árbitro, que terá cinco árbitros portugueses.

AF Viseu- Div. Honra- Roriz- GD Mangualde-2-1

Um clássico de concelhos vizinhos entre Roriz e Mangualde, com duas equipas este ano a lutar pela melhor classificação nesta prova diferente de todos os anos, acabou por sorrir o triunfo aos locais por duas boas a uma.

Foi uma primeira parte muito equilibrada entre duas equipas a tentar a sua sorte, algumas jogadas interessantes mas o nulo manteve -se até à pausa para descanso.

Chegam os golos

A segunda parte trouxe mais vida , com os locais num lance de ataque a conseguirem abrir o ativo por infelicidade do defesa Narciso que tentou o corte e introduz na sua baliza, era o golo do Roriz .

A pressão mangualdense fez sentir e face a isso , surge a igualdade por Juvi, aos 58´, deu outro andamento ao encontro e mais abertura para ambas equipas que lançaram novos reforços em campo para refrescar o onze.

Na reta final a sorte protegeu os locais e Vladimir emenda certeiro e marca carimbando o triunfo do Roriz.

Arbitragem de João Teixeira

Três filmes ambientais nomeados para o 7º Award GFN pela CineEco de Seia

O CineEco nomeou três filmes candidatos ao 7º Award GFN, uma espécie de óscares para os melhores filmes de temática ambiental, organizado pela GFN – Green Film Network, uma rede de 40 festivais de cinema de ambiente de todo o mundo.

Para melhor longa-metragem o festival de Seia nomeou “A Alma de um Ciclista”, de Nuno Tavares, que venceu o prémio de Melhor Longa Metragem de Língua Portuguesa na 26ª edição do CineEco, que decorreu em Outubro passado. O filme segue um grupo de ciclistas “clássicos” descobrindo valores que se vão perdendo na sociedade moderna, como a importância da amizade, da ecologia, da valorização do antigo, da rejeição ao consumismo e outras premissas.

Para melhor curta-metragem a nomeação recaiu em Vi(r)agens, de Patrícia Pedrosa, vencedora do prémio Curta Metragem em Língua Portuguesa na última edição do CineEco. Esta curta retrata histórias de resiliência e ativismo climático, em Portugal e Moçambique. A simplicidade do quotidiano de cada protagonista revela ligações, dependências, viagens e viragens no curso das vidas que se vão conhecendo.

O festival de Seia nomeou ainda para filme da década All the Time in the World (“Todo o tempo do mundo”), da realizadora canadiana Suzanne Crocker. Este documentário, que foi vencedor do Prémio Antropologia Ambiental e Grande Prémio da Juventude do CineEco 2015, retrata a experiência radical de uma família, um casal com três filhos, que viveu nove meses numa cabana na mata gelada do norte do Canadá, sem  eletricidade, água corrente, comunicações e relógios.

Ao todo, há 19 festivais da Green Film Network (GFN), a mais importante rede de festivais de Cinema Ambiental do mundo, a participar com os seus filmes selecionados para estas 3 categorias. 31 filmes competem nas categorias de Melhor Curta-Metragem e Melhor Longa-Metragem Internacional e 13 concorrem a melhor longa-metragem da década, indicadas pelos festivais.

Este é o 7ºAward GFN, um importante prémio organizado anualmente pela Green Film Network, que este ano decorre de forma online, depois de em anos anteriores ter sido organizado fisicamente pelos festivais de Paris (França), Saragoça (Espanha), Republica Dominicana, São Francisco (EUA), Toronto (Canadá) e CineEco de Seia (Portugal).

A cerimónia de entrega de prémios será dia 16 de fevereiro, apresentada virtualmente no site da GFN

Bombeiros Voluntários de Famalicão da Serra recebem apoio de 10 mil euros do Município da Guarda

Os soldados da paz ano após ano vivem com dificuldades, pois as despesas são imensas de variadas índoles, face a isso, vivem dos apoios das instituições publicas e dos donativos da comunidade.
Deste modo toda a ajuda é pouca dado, o trabalho tão precioso que estes homens e mulheres desempenham anualmente.
Assim, o Município da Guarda, liderado por Carlos Chaves Monteiro, entregou à direção deste corpo de bombeiros um apoio de 10 mil euros para ajudar no apoio às comunidades, neste caso, para ajudar para a aquisição de uma nova viatura desta corporação de soldados da paz.
foto:MG

GD Mangualde deseja Boas Festas

Em comunicado, o GD Mangualde deseja a todos Boas Festas.

“A poucos dias de terminar o ano 2020, é chegada a hora de em poucas palavras, avaliar o presente e projetar o futuro.

Vivemos hoje um contexto inédito, inesperado e imprevisível, que impôs ao desporto uma realidade muito diferente daquela que conhecíamos. A saúde e o bem-estar, são hoje a preocupação dominante, relegando para segundo plano as questões desportivas. Em poucos meses tudo se alterou. Deixámos de conseguir planear “com os olhos postos no futuro” como sempre fizemos e passámos a gerir a incerteza do “dia a dia”.

Hoje, o movimento associativo, sobretudo no desporto amador, atravessa uma crise sem precedentes. Por imperativo legal, estamos fisicamente afastados dos nossos Sócios, Adeptos e Simpatizantes, o que se traduz numa quebra abrupta de receitas de quotização, donativos e bilhética. Simultaneamente e por força da atual crise económica, deparamo-nos com uma diminuição drástica do apoio publicitário dos nossos patrocinadores. Estes indicadores são ainda mais preocupantes, quando acompanhados pela total ausência de medidas de apoio das instituições que tutelam o desporto e que, ao decidirem manter os elevados custos de competição, sufocam o normal funcionamento dos clubes.

É por isso fundamental que o nosso compromisso presente e futuro, com os Sócios, Atletas e Treinadores, seja a obrigação de tudo fazermos para que o Grupo Desportivo de Mangualde consiga sobreviver ao maior desafio da sua história. Tal como sucedeu num passado não muito longínquo, não hesitaremos em colocar a sustentabilidade financeira acima de meros resultados desportivos. Será um risco que assumiremos, como aliás sempre fizemos, conscientes de que este é o melhor caminho para o G.D.M continuar a enfrentar os desafios que os novos tempos nos colocam.

Ao desânimo e resignação, responderemos ainda com mais trabalho e dedicação, na certeza de que JUNTOS conseguiremos VENCER mais esta batalha.

Os Órgãos Sociais do Grupo Desportivo de Mangualde desejam a TODOS um Bom Natal e um Bem-aventurado Ano Novo”