Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: 2020 (Pagina 3)

Tag Archives: 2020

ETAR de Lobelhe do Mato, em Mangualde já funciona

Encontra-se em funcionamento a ETAR de Lobelhe do Mato, em Mangualde, após investimento de mais de 250 mil euros com o objetivo de servir cerca de 200 famílias/habitações daquela freguesia. O custo global da intervenção na nova ETAR de Lobelhe do Mato foi de 257 325,61€, acrescidos de IVA, com o apoio do Fundo de Coesão de 200 329,16€ e cerca de 57.000€ investidos pelo Município de Mangualde.

O presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Elísio Oliveira, o presidente da União das Freguesias de Moimenta de Maceira Dão e Lobelhe do Mato, Rui Coelho, o vice-presidente da Câmara Municipal, Rui Costa, e a Vereadora Maria José Coelho efetuaram uma visita à nova estação de tratamento de águas residuais.

“Esta ETAR, que é uma das nove que fazem parte do plano de revolução ambiental do município, requalifica e valoriza o território da União das Freguesias de Moimenta de Maceira Dão e Lobelhe do Mato. O município de Mangualde aposta mais de 7 milhões de euros em Estações de Tratamento de Águas Residuais para garantir melhores condições no concelho”, destaca o presidente da Câmara. “Estamos a resolver os problemas, que existem há décadas, tratando as águas residuais do concelho e garantido a preservação e a boa qualidade do meio ambiente, conclui Elísio Oliveira.

Artigo de opinião-Excessos no mês de Natal prejudicam possível gravidez

O mês de dezembro constitui um verdadeiro desafio e pode ser muito tentador para quem não resiste a doces, fritos e alimentos processados e acaba enredado em excessos. Mas, se está a tentar engravidar, de forma natural ou através de procriação medicamente assistida, deve aproveitar para adotar um estilo de vida saudável, mantendo um equilíbrio entre uma dieta e um exercício físico que permitam melhorar a fertilidade e, assim, alcançar a tão desejada gravidez. “Existem fatores que influenciam negativamente a fertilidade de homens e mulheres. É preciso ter cuidado com os excessos”, explica o Dra. Catarina Godinho.

A especialista acrescenta que a obesidade, o tabagismo e o álcool são de evitar, uma vez que condicionam as hipóteses de engravidar e deixa sete conselhos às mulheres e aos homens, a começar pela alimentação:

Dieta rica e equilibrada

Afaste-se do consumo de tabaco e álcool, pois está comprovado que prejudicam a fertilidade de homens e mulheres. Além disso, também deve evitar alimentos processados. Os alimentos naturais são a chave para alcançar uma dieta saudável. O consumo deve ser variado, rico em todos os tipos de alimentos, incluindo sementes, grãos, legumes, proteínas animais e/ou vegetais e produtos não refinados, ricos em fibras. “São essenciais os alimentos que contenham vitaminas e minerais como: ácido fólico (ajuda a prevenir defeitos e malformações no feto), DHA – ácido docosahexaenóico (essencial para a saúde do nosso cérebro, olhos e neurónios, além de revigorar os espermatozoides masculinos e promover o equilíbrio hormonal nas mulheres), Vitaminas B, C, D e E (para o controle hormonal, proteção espermática, desenvolvimento ósseo fetal, entre outros), selénio e cálcio”, revela a Dra. Catarina Godinho.

Controle o peso

Se optar por uma alimentação variada, rica em produtos naturais, não só conseguirá uma alimentação saudável, mas também evitará o excesso de peso corporal, grande inimigo da fertilidade. De acordo com a Dra. Catarina Godinho, “Quando se utiliza o tratamento reprodutivo assistido, o peso torna-se num grande obstáculo, pois provoca, nas mulheres, uma maior dificuldade da resposta aos medicamentos usados para induzir a ovulação, o que reduz as hipóteses de gravidez”. Além disso, “é também a principal causa de riscos obstétricos, tanto para a mãe quanto para o bebé”.A obesidade leva a um aumento das taxas de aborto e duplica o risco de morbidade fetal. O contrário também se verifica: a magreza extrema pode levar a problema de ovulação e dificultar a gravidez.

Procure apoio psicológico

Não tenha receio de pedir ajuda e nem a recuse mesmo que ache que não está a precisar de apoio psicológico. O processo de ser mãe nem sempre é um caminho fácil e tão rápido como desejamos. Ter apoio nas várias fases do tratamento e ter estratégias para lidar com essas emoções são alguns dos temas explorados na consulta psicologia.

Livre-se da ansiedade

O relaxamento físico e mental é importante para quem procura uma gravidez. “O ritmo de vida atual é um terreno fértil para o stress e a ansiedade, pelo que a meditação é recurso disponível, uma vez que ajuda a mitigar esses distúrbios psicológicos que ocorrem no dia a dia” e que se juntam, com frequência, à incerteza, mês após mês, de uma eventual gravidez.

Faça exercício físico

Se está a preparar-se para acolher uma vida dentro de si, deve estar o mais preparada possível para receber o embrião. “O exercício físico em si não melhora a fertilidade, mas produz benefícios cardiovasculares, metabólicos, endócrinos e neurológicos. Também ajuda a reduzir o stress e melhora o sono para pessoas que o praticam com frequência”, refere a Dra. Catarina Godinho. A prática de exercício físico leva-nos a ter um corpo saudável e a optar por uma alimentação mais equilibrada, portanto, abre caminho a um sistema reprodutivo mais bem preparado. “Porém, é importante encontrar um equilíbrio, pois tudo em excesso faz mal. Quando sujeitamos o nosso corpo a um esforço intensivo, que exige um gasto energético maior, ocorre uma alteração ao nível do hipotálamo, que pode eliminar o processo de

ovulação, que se traduz em amenorreia, por exemplo”, afirma.

Não se automedique

Converse com o médico que a acompanha sobre a medicação que toma regularmente e não inicie nenhuma medicação sem que o médico saiba.

Por último, mas não menos importante, mantenha um ciclo de sono saudável. É tão importante quanto a nutrição. Devemos dormir, no mínimo, oito horas por dia. O sono deve ser organizado de forma responsável, seguindo rotinas nas quais nos levantamos e vamos para a cama todos os dias na mesma hora. “Dormir no escuro também ajuda o corpo a descansar adequadamente, pois isso vai melhorar a produção de melatonina no nosso corpo. Não se trata apenas das horas que dormimos, mas da qualidade do nosso sono. Além disso, a melatonina desempenha um papel importante no desenvolvimento dos folículos ováricos”, conclui a Dra. Catarina Godinho.

Magusto da Velha na Freguesia de Aldeia Viçosa não se realiza na totalidade

Em comunicado a Junta de Freguesia de Aldeia Viçosa vem informar que:” Após um período de acompanhamento da evolução da pandemia, a Junta de Freguesia de Aldeia Viçosa decidiu, de forma responsável, não realizar o Magusto da Velha nos moldes em que, ancestralmente, se tem vindo a fazer. O Magusto da Velha é a festa dos ajuntamentos por excelência, em que o povo e os turistas se juntam no Adro para apanhar castanhas, para brindar com o vinho da Quinta do Ministro, para as tradicionais cavaladas e para os ajuntamentos de famílias e amigos. Como é do conhecimento público, o Governo e as entidades públicas de saúde proíbem os ajuntamentos.
No entanto, a Junta de Freguesia cumprirá com a “tradiçom” que ficou lavrada no Testamento, no qual a Velha, a Paróquia de Santa Maria de Porco (antiga designação toponímica de Aldeia Viçosa) e o Povo acordaram, há bem mais de meio século. Sob o lema “se o povo não pode ir à Velha, a Velha irá ao povo”, a Junta de Freguesia, em colaboração com a Câmara Municipal da Guarda, irá levar a Velha a casa de cada um. Para tal, a Associação Hereditas e a autarquia farão um cortejo animado, em que a Velha levará, a cada domus, um castanhas e vinho para cumprir com a tradição. Caberá a cada um rezar o “Padre-nosso” pela alma da Velha. Assim, o Magusto da Velha de 2020 será, infelizmente, para “consumo interno”, a bem da saúde de todos. A Junta de Freguesia tem sido contactada por várias agências de turismo do litoral para trazerem os seus clientes ao Magusto da Velha, mas as intenções têm sido reprovadas, ficando a promessa de que no próximo ano o evento regressará ainda mais forte.
A Junta de Freguesia de Aldeia Viçosa tinha previsto um Magusto da Velha especial para este ano, com a revelação de descobertas surpreendentes, conseguidas na Torre do Tombo, sobre o Magusto da Velha e a sua benfeitora. Há documentação que sugere que o episódio que dá origem a esta tradição remonta ao século XIV. Recordamos que, em 1698, o Padre António Meireles, na sua função de recolher os “Usos e Costumes desta Paróquia”, já testemunhava por escrito a existência do evento. Já nessa altura o nome da Velha se tinha perdido pela memória dos tempos, o que condiz com as teorias dos historiadores que situam o evento séculos antes desta data.
A Junta de Freguesia tinha também programado a homenagem a personalidades que, nos últimos anos, tinham feito bem à freguesia, ajudando a honrar o seu bom nome. Esta autarquia está crente que no próximo Magusto da Velha a pandemia terá sido vencida, e concretizará, então, estes dois objetivos. Graças às démarches que estão em curso, a Junta de Freguesia espera ainda apresentar algumas conclusões sobre a candidatura do Magusto da Velha a património imaterial, projeto que adstrito ao projeto da candidatura de “Guarda Capital Europeia da Cultural”.

Nelas fez investimento de cerca de 320 mil euros na informatização

Foi feita uma intervenção no valor total de investimento de cerca de 320.000€ , pelo Município de Nelas, sendo que 105 983,92 €, foram objeto de financiamento por parte do programa “Modernização Administrativa na Região Viseu Dão Lafões – 1 Modelo, 14 Municípios”, renovou a sua sala técnica, para além de ter adquirido novas soluções informáticas, no intuito de desenvolver um ambicioso projeto de Modernização Administrativa, que permitirá reforçar a desburocratização e o aumento da eficiência e da eficácia organizacional.

O Investimento realizou-se em três eixos fundamentais, nomeadamente:

Na construção de uma sala técnica que permitisse apresentar redundância para todos os componentes, o que trouxe melhorias significativas nos gastos energéticos e na segurança física, passando a ser possível monitorizar em tempo real e de forma permanente tudo o que se “passa” na sala técnica.

A solução de servidores e armazenamento capacitados para garantir uma elevada disponibilidade e eficiência operacional.

E por último na aquisição de soluções que vão reforçar e alargar os serviços disponibilizados ao público, de que são exemplo as soluções de Faturação Eletrónica; Aplicação Mobile para Munícipes; Orçamento Participativo; Plataforma Social; Plataforma de Gestão de Ocorrências.

De referir que considerando a situação pandémica por COVID- 19, esforço da Autarquia de Nelas na modernização das infraestruturas tem se provado fundamental, tendo-se verificado um crescimento exponencial utilizadores dos serviços online.

Assim, o  Município de Nelas assume assim o compromisso de continuar trabalho no sentido de reforçar os meios digitais, cada vez mais fundamentais no reforço do potencial humano, turístico, empresarial, cultural e patrimonial.

 

Protocolo entre Município de Pinhel e a Fundação Álvaro Carvalho dá frutos no campo da Oftalmologia

Primeiros doentes já realizaram intervenções
Foi assinado um protocolo entre o Município de Pinhel e a Fundação Álvaro Carvalho, tendo em vista proporcionar assistência médica a doentes do interior do país com doenças crónicas na área da Oftalmologia, já permitiu a realização de 10 intervenções às cataratas a outros tantos utentes do concelho de Pinhel.
O primeiro grupo elegível deslocou-se já a uma clínica em Castelo Branco, onde foram realizadas as intervenções previamente agendadas, cumprindo-se naturalmente todos os cuidados preconizados face à situação de pandemia.
De referir que o acordo tem por base princípios de prioridade clínica, mas sobretudo social, ou seja, visa beneficiar munícipes residentes no concelho de Pinhel, em situação de insuficiência económica e devidamente referenciados pelos seus médicos de família.

Novas restrições no Fim de Ano e dias iniciais de 2021

Face aos últimos desenvolvimentos, António Costa anunciou novas restrições para a passagem de ano

Assim anunciou o governante que após a quadra vão ser necessárias medidas de contenção agravadas. Assim, na noite de ano novo só é permitido estar na rua até às 23h. Nos dias 1 a 3 de janeiro, até às 13h.

As medidas aplicam-se a todos os concelhos de Portugal continental

“Perante o estado que em estamos hoje da pandemia, logo a seguir ao Natal é preciso fazer um grande esforço de contenção. Todos temos a consciência que por maiores que sejam os cuidados que as famílias tenham, necessariamente vai haver um aumento das infeções após o Natal”, sustentou.

Como “repetidas vezes têm dito vários dos nossos epidemiologistas”, explicou o primeiro-ministro, “quanto mais alto” for o patamar de onde se parte “maior será a dimensão da onda” e, para se “evitar um grande crescimento de uma onda em janeiro”, é preciso, logo a seguir ao Natal, “realçou o Governante.

Sonho pode ser realidade para 14 empreendedores

São 14 os empreendedores que estão já a desenvolver o Plano de Negócios, no âmbito do Programa V21 Rural. “Esta é mesmo uma oportunidade para mudar de vida é, assim, que os participantes resumem esta iniciativa da Vissaium XXI e do Município de Viseu. Nesta que é a primeira edição, os resultados estão à vista. Os participantes terão em breve todas as ferramentas para tirar finalmente os seus negócios do papel para ação.

Trata-se de um grupo de empreendedores pluridisciplinar, de várias faixas de idade, percursos e setores de atividades diversificados que vão desde o artesanato, ao turismo, à produção, à educação, à comercialização, entre muitos outros setores de base rural.

“São oportunidades destas que nos fazem querer ficar na nossa terra”

Lídia Neves, tem 54 anos e é uma das finalistas.  A pouco e pouco o seu projeto começa a desenhar-se.  A empreendedora quer levar pedaços de Viseu ao mundo.  “Através de produtos endógenos de qualidade, maioritariamente certificados, o objetivo passa por promover a região de Viseu”. Quanto ao programa, Lídia Neves não podia estar mais satisfeita. “Está a ser um grande desafio. Antes para mim um plano de negócios era um verdadeiro “bicho-papão”. É uma grande oportunidade para aprendermos e testarmos as nossas ideias. Temos um acompanhamento permanente e recebemos sempre feedback do que estamos a fazer. Sinto que o meu projeto está cada vez mais solidificado”, explica. A empreendedora não tem dúvidas, este era um programa exemplar que permite desenvolver a região e fixar os jovens “É uma aposta no capital humano, são oportunidades destas que nos fazem querer ficar na nossa terra.  Esta é uma capacitação importante para os que querem agarrar novas oportunidades e enveredar por novas áreas. É uma oportunidade para mudar de vida”, desabafa.

“Trabalhar em rede faz toda a diferença”

 A mesmo opinião tem Maria Paula Freitas, 44 anos, professora universitária e designer industrial. Foi há cinco anos que começou a idealizar o seu plano de vida. O projeto está ligado ao turismo rural e ao artesanato e pretende reinventar o Turismo Rural em Portugal associando experiências turísticas sustentáveis ao artesanato, como forma de preservar memórias, promover a identidade social e a sustentabilidade cultural.  A empreendedora não tem dúvidas, este era o clique que faltava para tirar o seu projeto da gaveta.

“O programa tem sido fundamental para conseguir estruturar o meu negócio e perceber qual a direção que tenho que tomar”, resume. Nas palavras da finalista, são muitas as mais valias do V21 Rural. “Temos a oportunidade de ouvir, na primeira pessoa, testemunho de empresários que já passaram pelas dificuldades que hoje estamos a sentir e que neste momento estão já do outro lado do muro”, destaca, acrescentando, ainda, a importância do trabalho de grupo.  “O programa tem-nos permitido criar uma rede importante de contactos. Trabalhar em rede faz toda a diferença”, sublinha.

 

“Muitos destes projetos vão germinar”

Sérgio Lorga faz um balanço muito positivo do caminho já percorrido. “É evidente o processo de evolução dos participantes. Estão entusiasmados e motivados em construir os seus projetos. Cada um desenvolve o seu plano de negócio, mas aqui têm o conforto de, a nível metodológico, terem um caminho partilhado, acompanhado e orientado”, sublinha. O diretor executivo da Vissaium XXI não tem dúvidas, muitas destas sementes vão dar frutos.  “Estamos certos que deste programa vão surgir novos negócios. Acreditamos, inclusive, que alguns vão germinar muito brevemente, alguns podem até não avançar, no imediato, mas estamos certos que o V21 Rural será um passo importante para consolidar as suas ideias e, no futuro, quando avançarem, vão fazê-lo de forma muito mais consistente e mais facilmente atingirão o sucesso”, sustenta.

De olhos postos no futuro, em cima da mesa, na Vissaium XXI, estão já a ser ponderadas novas edições. “Tendo em conta a avaliação positiva desta primeira edição, o estímulo é cada vez maior. Estamos empenhados em ter sempre respostas ajustadas às necessidades dos empreendedores”, remata.

Depois de o programa ter dado a oportunidade de todos porem à prova o seu perfil de empreendedor, o V21 Rural seguiu em frente com os projetos finalistas que estão a ser munidos das competências necessárias para criar um negócio de sucesso.  Na reta final, os empreendedores estão, agora, a trabalhar o seu plano de negócios. São 24 horas de capacitação nos mais diversos temas: Estratégia de negócio, análise de mercado, plano de marketing, recursos humanos, modelo de negócios, análise económico-financeira, digitalização do negócio, financiamento e o modelo LASEr, no âmbito do qual são trabalhadas várias competências de comunicação e os participantes são preparados para o pitch do projeto.

Paralelamente, cada participante recebe um acompanhamento personalizado semanalmente. Depois, os diversos Planos de Negócio serão apresentados ao grupo e apreciados pelo júri. Segue-se a última fase: estágio e cooperação.

Associação de produtores de vinhos contesta proibição de venda de bebidas alcoólicas após as 20h

 Desde Setembro passado que o Governo alargou a todo o País a proibição de venda de bebidas alcoólicas após as 20h, nos estabelecimentos de comércio a retalho, incluindo supermercados e hipermercados.

Esta medida está a causar um enorme prejuízo ao sector vitivinícola, uma fileira que impulsiona a economia nacional e contribui para a manutenção das comunidades rurais e ordenamento do território, para além de levar bem longe o nome de Portugal.

Os produtores mais pequenos de vinhos, que estruturam o grosso do tecido empresarial vitivinícola, dependem em absoluto das vendas para os restaurantes e as garrafeiras especializadas. Estão sem chão desde Março.

Os produtores médios e grandes, que também vendem para a distribuição moderna, tinham conseguido, até Setembro, equilibrar a facturação com os supermercados e hipermercados (embora sacrificando substancialmente as suas margens), mas a proibição de venda de bebidas alcoólicas após as 20h constituíu uma machadada brutal na sua actividade.

Apesar de continuarem a apostar na exportação (da qual não desistiram, malgrado as enormes dificuldades trazidas pela pandemia), essas empresas dependem muito do mercado nacional e as quebras causadas pela proibição de venda de bebidas alcoólicas após as 20h vieram afectar dramaticamente as suas tesourarias e a capacidade de honrarem os seus compromissos com os trabalhadores, o Estado e os fornecedores.

A proibição de venda de bebidas alcoólicas após as 20h prejudica indubitavelmente os consumidores, que desejam efectuar as suas compras no horário pós-laboral.

É uma medida discriminatória, que deveria ser revista de imediato, pois não faz qualquer sentido, no momento actual.

É uma medida que afecta muito negativamente um produto nacional como o vinho, que é parte integrante da vida e cultura portuguesas.

GNR Guarda – Entrega de vestuário a instituições de solidariedade social

O Comando Territorial da Guarda, esta sexta-feira, dia 18 de dezembro, pelas 10:00 horas, irá entregar 735 peças de vestuário a cinco Instituições de Solidariedade Social, nas instalações do quartel.

No decorrer da atividade operacional desenvolvida pelo Comando Territorial da Guarda, foi apreendido diverso material contrafeito que, por decisão judicial, foi declarado perdido a favor do Estado. Na sequência desta decisão, a GNR desenvolveu uma iniciativa solidária para distribuir os artigos de vestuário e de calçado por diversas instituições de solidariedade social. Esta ação assume especial relevância numa altura em que se verifica o aumento das dificuldades provocadas pela situação da pandemia COVID-19.

Face às restrições impostas pelo Estado de Emergência, nomeadamente quanto ao ajuntamento de pessoas, o processo de distribuição será efetuado em horários distintos.

Crianças receberam voucher para compras no comercio tradicional de Mangualde

A Câmara Municipal de Mangualde, em parceria com a Associação Empresarial, está por estes dias a distribuir as tradicionais prendas de Natal nos estabelecimentos de ensino público de todo o concelho de Mangualde e IPSS’s e, este ano, a prenda é igualmente uma ‘prenda’ para o Comércio Tradicional. Cada criança, num total de cerca de 1.200 crianças (Creches IPSS’S/ Pré-Escolar IPss’s e ensino publico e 1.º CEB) recebeu um voucher no valor de 5,00€ para fazer compras no comércio tradicional de 1 a 31 de janeiro de 2021.

 No total são cerca de seis mil euros em vouchers a utilizar no comércio local. A lista de estabelecimentos comerciais aderentes deve ser consultada em www.cmmangualde.pt

Na primeira entrega estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal, Elisio Oliveira, o vice-presidente, Rui Costa; o diretor do Agrupamento de Escolas, Agnelo Figueiredo e o Presidente da Associação Empresarial, Pedro Guimarães.

Com esta ação estamos a dar uma prenda às nossas crianças que, este ano – mais do que nunca -, bem merecem e estamos, simultaneamente, a ajudar o nosso Comércio. Não podemos esquecer nunca o esforço que estes empresários estão a fazer para manter aberta a sua atividade, os postos de trabalho e toda a economia da região, sublinha Elísio Oliveira.