Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: CIM Viseu Dão Lafões

Tag Archives: CIM Viseu Dão Lafões

CIM Viseu Dão Lafões vê aprovado projeto de deteção e combate à Vespa velutina

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, no âmbito do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), viu aprovada uma candidatura, com um investimento elegível de aproximadamente trezentos e quarenta mil euros, para a deteção e combate à espécie exótica invasora Vespa velutina (Vespa Asiática).

 O projeto, agora aprovado, consiste na implementação de ações dirigidas para a prevenção, vigilância e controlo da espécie sobre os ecossistemas e, em particular, sobre os serviços de polinização por eles suportados.

Com arranque previsto para janeiro de 2022, esta operação prevê a instalação e monitorização de uma rede de armadilhas entomológicas, tendo em vista a deteção precoce da presença de exemplares ou ninhos de Vespa velutina e o acompanhamento/estudo da sua dispersão por todo o território da CIM Viseu Dão Lafões.

Este projeto que conta com a colaboração da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, prevê, ainda, a aquisição de equipamentos para a deteção e combate a esta espécie, incluindo armadilhas e feromonas, equipamento de proteção individual (EPI), kits de destruição de ninhos, hipsómetros e binóculos, bem como, a divulgação de procedimentos de monitorização junto de técnicos dos Gabinetes Técnicos Florestais e Serviços Municipais de Proteção Civil; Técnicos de organizações de apicultores (associações, cooperativas); de caça; de produtores florestais; Bombeiros; Sapadores Florestais; etc…

De referir que, as ações de divulgação e comunicação dos procedimentos são fundamentais neste projeto, de modo a que todos os intervenientes estejam dotados de conhecimento técnico e capacidade operacional, sendo igualmente importantes as ações de sensibilização que conduzem, por um lado, à aplicação de medidas preventivas e, por outro lado, à deteção e controlo da Vespa Velutina. A conjugação destas medidas torna mais eficaz o controlo e minimização dos efeitos nefastos, em particular, sobre a apicultura e a biodiversidade, designadamente pela redução de insetos polinizadores.

  Para o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho, “A implementação deste projeto permitirá, não só, desenvolver uma estratégia intermunicipal de combate a esta espécie invasora, mas também aumentar o nosso conhecimento (tanto de técnicos como da população) sobre os hábitos desta espécie, permitindo a adequação de comportamentos e procedimentos a adotar quando detetada a presença da Vespa Velutina”.

  “Com esta iniciativa, a CIM pretende contribuir de forma direta para a mitigação dos efeitos provocados por esta espécie na atividade agrícola, bem como, para a segurança dos cidadãos e, ainda, para a minimização dos impactos sobre a biodiversidade e ecossistemas presentes nos catorze municípios da região Viseu Dão Lafões”, concluiu o Secretário Executivo.

 

 

 

CIM Viseu Dão Lafões conclui segunda fase do Sistema Integrado de Videovigilância da Floresta

Recentemente, no âmbito da conclusão da segunda fase de implementação do Sistema Integrado de Videovigilância para a Prevenção de Incêndios Florestais na Região de Viseu Dão Lafões e Coimbra, a Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões realizou uma visita à sexta Torre de Acompanhamento Remoto (TAR), instalada no seu território, localizada no Município de Nelas.

Este sistema, financiado pelo Fundo de Coesão, através do PO SEUR – Programa Operacional de Sustentabilidade e Uso dos Recurso, representa um investimento global de mais de 3,7 milhões de euros e prevê a instalação de trinta e sete TAR’s, dezassete das quais em Viseu Dão Lafões, que proporciona uma cobertura de 85% do território afeto à CIM Viseu Dão Lafões.

Recorde-se que na primeira fase de implementação deste sistema, foram instaladas as três primeiras TAR, localizadas nos concelhos de Tondela, Viseu e Vouzela. Na segunda fase, agora concluída, foram adicionadas mais três TAR, nomeadamente, nos concelhos de Carregal do Sal, Mangualde e Nelas. A terceira fase, cuja conclusão está prevista para o próximo mês de dezembro, contempla a instação de outras três TAR, nos concelhos de São Pedro do Sul, Oliveira de Frades e Vouzela, ficando um total nove TAR operacionais em Viseu Dão Lafões.

Na Região Viseu Dão Lafões já se encontram em operação os dois Centros de Gestão e Controlo, estando um localizado no Comando Territorial da GNR de Viseu e outro no Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Viseu.

Por último, importa referir que este sistema conta com uma rede de comunicações dedicada, via rádio, e garante a interoperabilidade com os Sistemas de Acompanhamento e Apoio à Decisão já instalados e em operação em outras regiões.

De acordo com o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho, “Com a entrada em operação da sexta TAR, damos por concluída a segunda fase deste projeto que, já este verão, se tem afirmado como uma mais-valia para a proteção das populações e da nossa floresta”. 

Ainda, segundo o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões “Com este projeto, aliado a outras iniciativas que temos desenvolvido no âmbito da defesa da floresta e da proteção civil intermunicipal, como seja, a titulo de exemplo, a capacitação de técnicos de fogo controlado, a CIM Viseu Dão coloca o nosso território na linha da frente  no desenvolvimento de projetos que contribuem para a defesa e resiliência da nossa floresta”.

Para o Presidente do Município de Nelas, José  Borges da Silva, “Periodicamente a nossa floresta é devastada por incêndios. Sabendo nós que dois terços das ignições são de origem humana, este é um instrumento absolutamente essencial para diminuir a potencialidade das ignições. Este instrumento aliado a outros, nomeadamente o Cadastro da Propriedade Rústica, também ele promovido pela CIM Viseu Dão Lafões, permite, não só, defender o nosso ativo florestal e ambiental, mas também potenciar tudo aquilo que resulta dele”.

 

Guia de Oferta Turística lançado pela CIM Viseu Dão Lafões

Reforçando e dando continuidade à campanha “O verão é aqui!”, que promove o território enquanto destino turístico de excelência e seguro, a Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões apresenta o Guia de Oferta Turística 2021.

Mais do que uma seleção diversificada de sugestões de alojamento, apresentando temas como “Termas”, “Atividades e Animação”, “Artesanato e Gastronomia”, este guia digital, dá a conhecer, de forma estruturada, a mais relevante informação relativa à oferta turística no território da CIM.

Destinado a visitantes, turistas e todos aqueles que, de alguma forma, pretendam ou necessitem de explorar Viseu Dão Lafões, o Guia de Oferta Turística 2021 assume-se como o roteiro ideal para quem procura descobrir a oferta turística regional, independentemente do orçamento ou do motivo da estadia.

Recorde-se que, a campanha turística “O verão é aqui!” reveste-se de particular importância numa altura de retoma para as várias atividades económicas relacionadas com o turismo.

Com esta nova publicação, a CIM Viseu Dão Lafões volta a sugerir a região como a opção segura para as “escapadinhas” e férias de verão dos amantes da natureza, dos apaixonados da gastronomia e vinhos, do público familiar e dos fãs das propostas de saúde e bem-estar das estâncias termais.

Para o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho “A CIM realizou uma forte aposta na estruturação dos seus produtos turísticos, a comunicação da nossa oferta, seja no espaço digital ou noutros formatos, é uma parte fundamental dessa estratégia que tem contribuído decisivamente para afirmação do território, enquanto destino turístico de excelência, junto de novos públicos”.

À semelhança de campanhas anteriores, pretendemos que este guia seja mais um convite aberto para que todos descubram a qualidade da nossa oferta hoteleira e, em consequência dessa descoberta, se aventurem, de um modo mais intenso, naquilo que a Região Viseu Dão Lafões tem para oferecer“, concluiu o Secretário Executivo.

Este guia está disponível, de forma gratuita, em: Guia Turístico 2021 – Turismo Viseu Dão Lafões (visitviseudaolafoes.pt)

Programa de Capacitação “Enoturismo no Dão – Qualificar a Oferta”em marcha

No âmbito da conclusão do Programa de Capacitação “Enoturismo no Dão – Qualificar a Oferta”, promovido pela Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, , os agentes de enoturismo da região recebem nos seus espaços os mentores, especialistas nas diversas temáticas abordadas durante o programa.

Neste programa, iniciado em abril, estão a participar mais de 20 operadores do setor do enoturismo (quintas, adegas, solares), tendo-se realizado sessões de capacitação conjuntas em regime online, nas quais se abordaram temáticas como Comunicação, Marketing e Vendas, Acolhimento e Hospitalidade Turística, Inovação e Desenvolvimento de Novos Produtos/Serviços e Turismo, Segurança e Acessibilidade.

Aos operadores durante o processo de capacitação, foram disponibilizado acessos livres e gratuitos a um vasto leque de conteúdos de interesse para desenvolverem as suas atividades e, ainda, a oportunidade de realizar mentorias individuais e personalizadas de acordo com as suas necessidades.

Desenvolvido no âmbito do Programa Valorizar, Turismo de Portugal, o projeto “Enoturismo na Região Demarcada dos Vinhos do Dão” prevê a dinamização da Rota do Vinho do Dão, com propostas diferenciadoras, tirando partido de outras iniciativas com potencial turístico já em curso no território, nomeadamente ao nível da gastronomia, da ativação do património histórico, das tradições culturais e da vertente natureza, com particular incidência no inegável valor histórico e patrimonial vitivinícola existente na região do Dão.

De acordo com o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Rogério Mota Abrantes, “Com este projeto, muito focado na capacitação e qualificação dos diversos agentes locais ligados ao enoturismo, a CIM e os seus parceiros, pretendem dar mais um passo na dinamização de todo o património vínico associado à marca Dão, enquanto fator diferenciador e de atratividade turística ao serviço do desenvolvimento regional“.

CIM Viseu Dão Lafões entregou Equipamentos para Técnicos de Fogo Controlado 

No Edifício Multiusos de Nelas, a Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões promoveu a entrega de equipamentos para Técnicos de Fogo Controlado.

Teve como objetivo dotar os Técnicos de Fogo Controlado, dos municípios do território da CIM Viseu Dão Lafões, de equipamentos de proteção individual (EPI´S) e das ferramentas necessárias para desenvolverem ações de fogo controlado.

Além da presença do Presidente da CIM Viseu Dão Lafões e autarcas do território, o evento contou com a participação do Secretário de Estado da Conservação da Natureza, das Florestas e do Ordenamento do Território, João Paulo Catarino.

Entre os equipamentos entregues destacam-se: estações meteorológicas portáteis, rádios, mochilas táticas, computadores portáteis, pinga-lumes, bem como todos os EPI´s indispensáveis para a prossecução das ações de fogo controlado.

Nesta cerimónia foi ainda celebrado, entre a CIM Viseu Dã​o Lafões e a GNR , um protocolo de capacitação de recursos humanos no âmbito do uso do fogo controlado.

Recorde-se que, ao longo dos últimos meses, a CIM Viseu Dão Lafões, ao abrigo do projeto LIFE Landscape Fire – Novas Metodologias para Prevenção de Incêndios Florestais, tem desenvolvido ações de capacitação de 25 Técnicos de Fogo Controlado e de 75 Operacionais de Queima, provenientes de diversas estruturas da região Viseu Dão Lafões.

Indo ao encontro das medidas estabelecidas no Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas, e da Estratégia Intermunicipal de Proteção Civil e de Proteção da Floresta, o projeto LIFE Landscape Fire permite alavancar novas abordagens à prevenção dos incêndios florestais, fomentando a cooperação territorial.

Segundo o Presidente da Câmara Municipal de Nelas, José Borges da Silva, “Esta região foi profundamente afetada pelos acontecimentos de 2017, como comunidade estamos empenhados em desenvolver ações que visem a capacitação de técnicos para uma defesa efetiva da floresta e das populações do nosso território”. 

“Felicito, ainda, todos os municípios pelo trabalho que têm vindo a desenvolver no domínio da proteção civil e da defesa da floresta”, prosseguiu o Presidente do Município de Nelas.

De acordo com o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Rogério Mota Abrantes “A CIM no âmbito do projeto Life Landscape Fire Project, procura dotar a região de um “know-how”, no domínio do fogo controlado, extremamente valioso para o reforço da nossa capacidade de prevenção e combate aos incêndios rurais”.

“Ao capacitar e equipar técnicos no uso de fogo controlado, a CIM Viseu Dão Lafões mostra, não só, o seu compromisso no esforço, que deve ser de todos, para a defesa da floresta; mas também, a sua forte aposta no desenvolvimento económico e social dos espaços rurais e no reforço da resiliência do território”, concluiu o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões.

 

Para o Secretário de Estado da Conservação da Natureza, das Florestas e do Ordenamento do Território, João Paulo Catarino “Há um País que precisa de ser olhado de uma perspetiva dos incêndios rurais, é isso que estamos a fazer. A CIM Viseu Dão Lafões tem sido das comunidades intermunicipais mais interventivas na área dos incêndios rurais e na defesa da floresta, a aprovação do Projeto Life é um reconhecimento, por parte das entidades europeias, do bom trabalho que tem sido desenvolvido neste território“.

Projeto BUPi apresentado em S.Pedro do Sul

Realizou-se no Cine Teatro Municipal Jaime Gralheiro, em São Pedro do Sul,  a sessão de apresentação pública do projeto BUPi na Região Viseu Dão Lafões.
Este projeto resulta de uma candidatura, apresentada pela CIM Viseu Dão Lafões, ao Programa operacional CENTRO 2020, com vista à implementação de um Sistema de Informação Cadastral Simplificado na Região Viseu Dão Lafões, num investimento global superior a 2,3 Milhões de euros.

Esta sessão, além do Presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, Rogério Mota Abrantes, e dos autarcas dos municípios seus associados, contou com a presença do Senhor Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel; da Senhora Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, Isabel Damasceno; e ainda de Pedro Tavares, Coordenador Geral da Estrutura de Missão para a Expansão do Sistema de Informação Cadastral Simplificado.

O projeto Balcão Único do Prédio, também conhecido por BUPi, é uma plataforma eletrónica que, aliada a uma rede de balcões de proximidade, permite a identificação das propriedades de forma simples e gratuita. Sendo um procedimento obrigatório para a realização de escrituras de compra e venda de terrenos ou propriedades, usucapião, permutas ou doações, partilhas e também para a realização de novos registos.

Tendo como objetivo possibilitar aos cidadãos identificarem e registarem, gratuitamente, as parcelas de terrenos rústicos e mistos de que são proprietários, este serviço permite, ainda, a consulta, atualização e impressão de informação sobre uma determinada parcela, através da internet, em tempo real.

A partir do próximo dia 28 de junho, entram em funcionamento Balcões Únicos do Prédio nos catorze municípios associados da CIM Viseu Dão Lafões.

Encontrando-se a decorrer a constituição e preparação de 17 equipas móveis, que percorrerão o território da região durante o projeto, estabelecendo, de forma itinerante, nas freguesias e nos seus povoados, postos de atendimento BUPi, garantindo o acesso de todos ao registo das suas propriedades.

Para o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Rogério Mota Abrantes, “Com a disponibilização dos balcões BUPi, em todos os municípios desta comunidade, a região ganha uma nova ferramenta de gestão e planeamento territorial ao mesmo tempo que, através da identificação de proprietários, se podem reforçar as medidas de defesa da floresta e proteção de populações contra incêndios”.

Segundo o Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel, “Quero enaltecer este esforço, que não é novo na CIM Viseu Dão Lafões, de todos os municípios se juntarem para tornarem o território mais forte. Fiquei muito satisfeito em saber que estão preparados 14 balcões, mas, essencialmente, por saber que preparam 17 balcões móveis“.

Este serviço também se encontra disponível online através do endereço: https://bupi.gov.pt/

LXXVII da Revista Beira Alta apresentada no Sátão

A CIM Viseu Dão Lafões, promoveu, , na Casa da Cultura da Vila de Sátão, a sessão de apresentação dos volumes LXXVII da Revista Beira Alta, com a presença dos autarcas desta região.
Recorde-se que, publicada desde 1942, como “revista trimestral para a publicação de documentos e estudos relativos às terras da Beira-Alta”, a Revista Beira Alta transitou para a Junta Distrital de Viseu em 1960 e, posteriormente, em 1978, para a Assembleia Distrital de Viseu, tendo o projeto sido acolhido pela Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões a partir de 2015.

Exposição itinerante “O futuro é amanhã!!

Teve lugar a inauguração da exposição itinerante “O futuro é amanhã!”. Deste modo, está patente na Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea de Viseu, a sessão de apresentação da exposição, entre outros, contou com as presenças do Secretário Executivo da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho; e da Presidente de Câmara Municipal de Viseu, Conceição Azevedo.

  Esta iniciativa procura dar resposta à necessidade de consolidar e divulgar os resultados patentes no Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas do território de Viseu, Dão e Lafões, estando enquadrada no projeto “O futuro é amanhã!”, cujo principal objetivo é motivar a reflexão, debate e divulgação da problemática das alterações climáticas. Este projeto abrange todos os alunos dos 14 municípios que compõem a CIM Viseu Dão Lafões, assim como professores e famílias.

  Aliando a promoção do sucesso educativo às alterações climáticas, o projeto “o futuro é amanhã!” apresenta-se enquanto espaço privilegiado, diferenciado e inovador de acesso ao conhecimento, assente em estratégias de intervenção baseadas na experiência e na reflexão sobre os fenómenos decorrentes das alterações climáticas, criando um espírito de conhecimento pela experiência e visualização. A mostra está aberta à comunidade em geral.

  A exposição pretende funcionar enquanto facilitador da descoberta da temática das alterações climáticas, partindo de questões simples e de desafios para mobilizar e captar a comunidade escolar na adoção de atitudes e comportamentos que atenuem e mitiguem os impactos negativos das alterações climáticas no território.

De acordo com o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho “Esta exposição itinerante afigura-se como uma mais-valia na sensibilização da população para a adaptação às alterações climáticas na Região Viseu Dão Lafões”. 

“Atendendo aos eventos climatéricos a que temos assistido, a CIM adotou uma estratégia com vista a desenvolver uma literacia ambiental capaz de introduzir os conceitos de adaptação às alterações climáticas no nosso território, sendo que os alunos e a comunidade educativo assumem um papel estratégico na mudança de paradigma,” concluiu o Secretário Executivo.

A Exposição Itinerante “O Futuro é Amanhã!” poderá ser visitada até ao próximo dia 11 de junho

Campanha “Visit Viseu Dão Lafões” lançada para o verão

A Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões (CIM Viseu Dão Lafões) apresentou  a sua nova campanha de promoção turística para este verão. Uma bela aposta na promoção do turismo seguro nos 14 Municípios associados, através de uma campanha de âmbito nacional e do lançamento das páginas “Visit Viseu Dão Lafões”.

Com a retoma das várias atividades económicas no processo de desconfinamento, a CIM Viseu Dão Lafões sugere a região como ponto central para as férias de amantes da natureza, apaixonados da gastronomia e vinhos, público familiar e fãs das propostas de saúde e bem-estar das estâncias termais.

Viseu Dão Lafões é a opção segura para viver o interior de Portugal, este verão, fora dos grandes centros”, declara Rogério Mota Abrantes, Presidente CIM Viseu Dão Lafões. “À semelhança de campanhas anteriores, a CIM afirma a marca Viseu Dão Lafões, naquela que é uma nova era de investimento na promoção turística desta região”, acrescenta.

A campanha, sob o mote “O verão começa aqui”, aposta na diferenciação do destino nas suas vertentes mais fortes e identitárias: “Natureza? É aqui.”, “Sabores? É aqui.” e “Férias em família? É aqui.” são algumas das áreas temáticas que vão viver em simultâneo, em meios físicos, online, na rádio e na imprensa escrita.

Esta é uma campanha muito relevante de afirmação da região Centro do país. Valorizar Viseu Dão Lafões enquanto destino multifacetado e seguro é indispensável no âmbito da nossa estratégia de atração turística e recuperação económica, neste pós-desconfinamento.”, refere Pedro Machado, Presidente do Turismo do Centro de Portugal.

A CIM Viseu Dão Lafões apresenta, também, as páginas criadas especificamente para a promoção turística com o naming “Visit Viseu Dão Lafões”, orientada para a divulgação das atrações no portal que passa a adotar esta designação e que está disponível em www.visitviseudaolafoes.pt, a par de páginas novas nas redes sociais Facebook e Instagram (@visitviseudaolafoes).

Simultaneamente, e como pretexto para desfrutar do ar livre, em oposição aos espaços fechados, a Comunidade Intermunicipal lançou a “Rede de Percursos em Natureza”. O guia reúne as várias propostas de percursos pedestres, centros de BTT, ecopistas, espaços de termalismo, culturais e de gastronomia.

A CIM aposta não só numa campanha de promoção da região e dos seus principais atributos, mas também na organização e comunicação de um produto consolidado e que é particularmente valorizado no contexto pandémico: o Guia de Turismo de Natureza. Neste guia condensar num mesmo produto a oferta rica que existe na região neste domínio”, afirma Nuno Martinho, Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões.

Esta campanha turística apresenta especial valor numa altura de retoma para os setores relacionados com o turismo, mas a promoção da região será uma aposta que a CIM manterá ao longo de todo o ano, como forma de afirmar o destino no contexto nacional.

Para o período outono/inverno será preparada uma nova campanha com foco nos atributos mais convidativos para esse período do ano.

CIM Viseu Dão Lafões apresenta Sistema de Videovigilância contra incêndios

Foram  colocadas em funcionamento as 3 primeiras câmaras de videovigilância de um total de 37, um investimento de 3,7 Milhões de euros, a colocar na Região de Viseu Dão Lafões e Coimbra . Embora Mangualde já fique, em parte, sob a vigilância da câmara instalada no monte Santa Luzia em Viseu, fará parte dos concelhos onde será instalada uma das próximas 3 câmaras de vigilância.
“ Esta tecnologia, câmaras e Postos de Controlo e Gestão na GNR e CDOS , é fundamental para a vigilância do território, detetando imediatamente um incêndio e georreferenciando-o, ganhando tempo e eficácia fundamental no seu combate.
Para além de serem parceiros deste projeto intermunicipal, ainda neste campo de combate aos incêndios , foram tomadas medidas  recentemente, no Concelho de Mangualde:
– Aquisição de novos equipamentos de limpeza : trator com braço e retroescavadora, estando em curso a compra de uma giratória de pneus.
– Implementação de um regulamento municipal de incentivos financeiros ao voluntariado dos Bombeiros, valorizando esta função e incentivando o reforço dos recursos humanos dos BVM, para melhor proteção do nosso concelho.
– Em curso a criação de uma nova Equipa de Intervenção Permanente (EIP), financiada a 50% pela Câmara Municipal de Mangualde.
A defesa da floresta é a defesa da natureza e da vida. Em nome destes valores supremos devemos ser todos cuidadosos e preventivos. ” considera o Presidente da Câmara, Elísio Oliveira.
Por sua vez, o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Rogério Mota Abrantes, “Este projeto que agora inicia a sua operação, irá contribuir, já este verão, para a deteção precoce de incêndios florestais e para uma melhor definição das estratégias de combate e apoio à decisão. Estando plenamente alinhado com as políticas de proteção civil e de defesa da floresta contra incêndios rurais, que a CIM preconiza para o território, esta ferramenta afirma-se como uma mais-valia para a proteção das populações e um investimento com um impacto direto na economia ligada à fileira florestal.”