Início » Tag Archives: CIM Viseu Dão Lafões

Tag Archives: CIM Viseu Dão Lafões

Curso de Operacional de Queima em território da CIM Viseu Dão Lafões

Em território da CIM Viseu Dão Lafões de 25 a 27 de janeiro, no âmbito do projeto Life Landscape Fire, decorreram sessões práticas de capacitação dos formandos do curso de Operacional de Queima.
Estas ações contaram com a presença de todos os formandos do curso Operacional de Queima, pertencentes ás corporações de Bombeiros do território que integra a CIM Viseu Dão Lafões, à Unidade de Emergência de Proteção e Socorro da GNR, às Brigadas de Sapadores Florestais da CIM e à Equipa de Sapadores Florestais de Vila Nova de Paiva.
As referidas sessões realizaram-se na localidade de Caselho, Freguesia de Guardão (Município), bem como, na aldeia de Coelheira, UF de Carvalhais e Candal (Município São Pedro do Sul), e têm como objetivo dotar os agentes de proteção civil do território de ferramentas que lhes permitam realizar planos de fogo controlado e executar técnicas de ignição para queima prescrita, bem como a posterior avaliação dos impactes da queima
O fogo controlado permite, em comparação com as outras técnicas de gestão da vegetação, alcançar diversos objetivos: silvícolas, silvopastoris, cinegéticos e ecológicos. Surge com relevante importância para a prevenção de incêndios, diminuindo a área percorrida anualmente por estes com a manutenção de cargas de combustíveis florestais abaixo de níveis críticos

CIM Viseu Dão Lafões reuniu em Bruxelas com Comissária Europeia para a Coesão e Reformas

Delegação de autarcas da CIM está a realizar visita de trabalho à Comissão Europeia, para encontros relacionados com a economia circular, energia e o desenvolvimento regional.

Uma delegação da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, constituída por autarcas e pelo Secretário Executivo, está a realizar uma visita de trabalho à Comissão Europeia, com a duração de dois dias, para contactos e reuniões ao mais alto nível.

O objetivo geral da deslocação a Bruxelas é aprofundar o conhecimento dos  autarcas relativamente às estruturas da Comissão Europeia e outras entidades e projetos relevantes na área da economia circular, energia e transição digital.

No primeiro dia da missão, a delegação reuniu com Elisa Ferreira, Comissária Europeia com a pasta da Coesão e Reformas. “Foi um encontro muito produtivo”, como explica Paulo Almeida, Vice-Presidente da CIM Viseu Dão Lafões.

A CIM e os autarcas da região tiveram a oportunidade de partilhar pontos de vista sobre os problemas e as dificuldades específicas que um território como Viseu Dão Lafões enfrenta à escala nacional e europeia. Tivemos, ainda, oportunidade de sublinhar algumas preocupações relacionadas com a coesão em territórios de baixa densidade, assim como os desafios com que as regiões, o País e a Europa se debatem relativamente à demografiaO PRR e o Quadro Financeiro Plurianual 2030 foram também abordados na reunião com a Senhora Comissária”, sublinha Paulo Almeida.

A Missão Viseu Dão Lafões na Comissão Europeia prossegue esta tarde com mais duas reuniões: a primeira com o responsável pela gestão de políticas da Direção-Geral da Política Regional e Urbana para Portugal e Espanha; e outra com a “Energy Cities”, uma rede que reúne representantes de autoridades locais de 30 países na área da transição energética e neutralidade carbónica nas cidades.

No Poupar Está o Ganho” vai regressar

Uma iniciativa resultante de uma parceria entre a Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões e a Fundação António Cupertino de Miranda , o projeto de literacia financeira “No Poupar Está o Ganho” está de regresso às escolas da região Viseu Dão Lafões, para ensinar os alunos a gerir melhor o seu dinheiro. Este projeto vai alcançar mais de 3200 alunos, de 180 turmas, dos diferentes municípios da CIM.

O “No Poupar Está o Ganho” tem como grande objetivo transmitir aos alunos conhecimentos de educação financeira, para que tenham consciência da importância do dinheiro e adquiram competências que lhes permitam assumir comportamentos financeiros responsáveis, em temas como a poupança, o consumo responsável, a gestão e importância do dinheiro.

O projeto acontece pelo segundo ano consecutivo na região, abrangendo alunos entre o 3.º e o 6.º ano de escolaridade. De recordar que, no ano letivo passado, a CIM Viseu Dão Lafões participou pela primeira vez em “No Poupar Está o Ganho”, alargando este projeto, de forma inédita, à região Centro do País.

O programa proporciona aos alunos um vasto conjunto de atividades em sala de aula, que incluem o acesso a uma plataforma virtual com materiais didáticos, planos de aula, vídeos, exercícios, jogos e desafios. Os alunos terão, ainda, uma oportunidade de fazer uma visita online ao Museu do Papel Moeda, da Fundação Dr. António Cupertino de Miranda, no Porto.

De assinalar que o projeto inclui também sessões de formação para professores e interlocutores. Assim, todos os professores das turmas participantes vão ter ao dispor ações de formação online, acreditadas sob a modalidade de ações de formação de curta duração, num total de seis horas. Esta partilha de conhecimento visa capacitar os professores a sentirem-se preparados para aplicar nas suas escolas os conceitos de literacia financeira abordados ao longo do projeto, acompanhando a disponibilidade e ritmo de aprendizagem das suas turmas.

A primeiras ações de formação decorreram nos dias 15 de dezembro (apresentação das funcionalidades da plataforma e tema “Planeamento e Gestão do Orçamento”) e 5 de janeiro (“Sistemas e Produtos Financeiros”), estando novas ações agendadas para os dias 12 de janeiro (“Poupança”) e 19 de janeiro (“Direitos e Deveres” e “Ética”).

De acordo com o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho, “com este projeto a CIM pretende fornecer aos alunos um conjunto de  ferramentas que vão ser importantes na sua vida quotidiana e na do seu agregado familiar. Esta iniciativa de literacia financeira deixa os alunos e, em consequência, as suas famílias mais bem preparados para a gestão diária do seu orçamento familiar”.

“Este projeto educativo é mais uma iniciativa da CIM, em articulação com as nossas escolas, e que assume ainda mais importância nos tempo difíceis que todos estamos a viver, nomeadamente com a inflação e o aumento do custo de vida de todas as famílias. Pelo segundo ano consecutivo teve grande adesão por parte da comunidade educativa”, acrescenta Nuno Martinho.

Orçamento e Plano de Atividades da Cim Viseu Dão Lafões em mais de 22,7 milhões de euros

 Teve lugar em São Pedro do Sul, uma  sessão ordinária da Assembleia Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, onde foi aprovado o Orçamento e Plano de Atividades para o exercício económico de 2023. Este documento estratégico reflete um orçamento que ascende a mais de 22,7M€.

A área da Mobilidade e dos Transportes, a exemplo dos exercícios económicos dos anos anteriores, continuará em 2023 a assumir um papel de relevo nas contas desta Entidade Intermunicipal, merecendo destaque o projeto piloto de transporte flexível “Ir Vir”, agora em fase de consolidação em todo o território, assim como o lançamento do concurso publico internacional para aquisição do serviço publico de transporte de passageiros de modo rodoviário na região Viseu Dão Lafões.

No que concerne à Proteção Civil Intermunicipal e a Defesa da Floresta, setor estratégico para a CIM Viseu Dão Lafões, as brigadas de sapadores florestais darão continuidade aos trabalhos de silvicultura preventiva e manutenção da rede primária a que se associa, também, o trabalho de planeamento estratégico do Gabinete Técnico Florestal Intermunicipal. Merecem, ainda, destaque os projetos de cariz internacional, nomeadamente no âmbito do programa LIFE, em desenvolvimento no território.

Nos domínios do Turismo e da Cultura, a CIM Viseu Dão Lafões, continua fortemente comprometida com a programação cultural em rede, promovendo diversos espetáculos e criações de âmbito artístico e cultural, ao longo de 2023, nos 14 municípios do seu território. Continuará, ainda, a ser executado o plano de ação relativo aos produtos turísticos de base intermunicipal.

No domínio da Educação, a Comunidade Intermunicipal continuará a execução do plano de promoção do sucesso educativo nas escolas da região, com vários projetos inovadores, em perfeita articulação com os agrupamentos de escolas e cada um dos municípios.

Este Orçamento e Plano de atividades, para o ano 2023, contempla também, o início da execução do novo quadro financeiro plurianual, estando o primeiro trimestre do ano marcado pela negociação do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial (PDCT 2030), entre a CIM Viseu Dão Lafões e as Autoridades de Gestão do PT2030.

De acordo com Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Fernando Ruas, “este é um orçamento realista, que pretende responder aos desafios que a região tem pela frente, com olhos postos no futuro, e que pretende maximizar as várias fontes de financiamento que irão estar à sua disposição”. “Estamos certos de que o nosso sucesso, dependerá, muito, da qualidade da governança, da capacidade para decidir e agir em redes colaborativas temáticas, a partir do terreno e tendo em conta as especificidades do território”, concluiu o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões.

Viseu Dão Lafões revela Carta dos Segredos Gastronómicos da região

Chefs Diogo Rocha e Inês Beja dão a conhecer os Segredos Gastronómicos da região em sessões pelo território.

São Pedro do Sul acolheu no dia 6 de dezembro, as duas primeiras ações do projeto Mapa dos Segredos Gastronómicos, iniciativa que tem como objetivo dar a conhecer o importante património gastronómico e vínico do território de Viseu Dão Lafões. Neste dia, foi apresentada a Carta dos Segredos Gastronómicos da região e decorreu a primeira sessão da Academia dos Segredos Gastronómicos.

Promovido pela Associação de Desenvolvimento Dão Lafões e Alto Paiva (ADDLAP), em parceria com a Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, o projeto Mapa dos Segredos Gastronómicos visa desenvolver e estruturar um novo produto turístico de natureza intermunicipal, suportado na excelência do património gastronómico e vínico existente na região, nomeadamente nos municípios de Oliveira de Frades, São Pedro do Sul, Vila Nova de Paiva, Viseu e Vouzela.

A primeira ação – a Carta dos Segredos Gastronómicos – é o resultado de um dedicado processo de pesquisa, entrevistas e visitas a produtores da região, com testemunhos de pessoas entre os 70 e os 90 anos, e está já disponível para consulta na plataforma do projeto, em https://mapadossegredosgastronomicos.visitviseudaolafoes.pt.

Com base nesta carta, irão ser realizadas três sessões da Academia dos Segredos Gastronómicos, em três escolas profissionais: além da sessão de hoje, irão acontecer a 13 de dezembro, em Viseu, e 17 de janeiro, em Vouzela.

Esta manhã, a apresentação da Carta dos Segredos Gastronómicos foi moderada por Olga Cavaleiro e contou com a presença das gentes do território que estiveram envolvidas no processo de auscultação e entrevistas. Um momento de partilha que teve como objetivo dar a conhecer, contextualizar e sensibilizar os participantes para a gastronomia e a sua relação com este território.

No período da tarde, teve lugar um momento de reinterpretação das receitas mencionadas, a cargo do Chef com Estrela Michelin Diogo Rocha (Mesa de Lemos) e da Chef Inês Beja (DeRaiz). Este foi um momento de diálogo entre os Chefs e os participantes, que contribuiu para promover a proteção dos produtos endógenos e do receituário da Carta.

Entre outras temáticas, as sessões da Academia dos Segredos Gastronómicos incidirão sobre as práticas agrícolas associadas ao ciclo do centeio e do milho, as rotinas dos dias comuns e a abundância dos dias de festa, ou ainda os segredos das tabernas, casas de pasto e romarias.

Nuno Martinho, Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, sublinha que “é com grande satisfação que a CIM Viseu Dão Lafões presta o seu contributo para um projeto tão significativo como é este Mapa dos Segredos Gastronómicos. A gastronomia e os vinhos são, desde há muito, produtos de referência e que distinguem a nossa região no país e no mundo. Esta iniciativa vem consagrá-los de forma superior, colocando-os no patamar de destaque que justificam. A presença da Olga Cavaleiro e dos chefs Diogo Rocha e Inês Beja nas ações constitui um selo de qualidade que muito nos honra”.

Para Carlos Cardoso, Coordenador Geral da ADDLAP, “com o Mapa dos Segredos Gastronómicos, vamos dar a conhecer a genuinidade da origem dos produtos gastronómicos e vínicos de Dão Lafões e do Alto Paiva e a forma exclusiva como são confecionados nestes territórios. A gastronomia e os vinhos são aspetos identitários e distintivos destas gentes e, simultaneamente, apresentam um grande potencial de atratividade e notoriedade turística que merece ser trabalhado. Estou certo de que estas duas primeiras ações, e aquelas que se seguirão, serão um grande sucesso”.

Encerramento das comemorações dos 25 anos da Biblioteca Municipal em Mangualde

Dia 8 de dezembro, esta quinta-feira

Missa de Ação de Graças e Concerto Ensemble de Sopros e Percussão da Orquestra POEMa.

Na próxima quinta-feira, dia 8 de dezembro, dia de aniversário de Alexandre Alves, encerra-se um conjunto de iniciativas culturais que decorreram ao longo do ano, no âmbito do Centenário de nascimento de Alexandre Alves, dos 25 anos da Biblioteca Municipal e do 80º Aniversário da Revista Beira Alta da qual este historiador foi diretor durante vários anos. Assim, decorrerá uma Missa de Ação de Graças em memória do Dr. Alexandre Alves e um Concerto de homenagem ao investigador, pelo Ensemble de Sopros e Percussão da Orquestra POEMa, onde será apresentada uma obra musical original intitulada “A Tribute Overture”, encomendada pelo Município de Mangualde ao compositor Andrès Alvarez.

Esta programação teve o objetivo de revisitar a obra escrita de Alexandre Alves sobre o património de Mangualde, dar a conhecer o fundo bibliográfico por ele doado ao Município e projetar a sua imagem ao nível da região Dão Lafões, sobre a qual desenvolveu investigação.

 O programa comemorativo resultou da parceria entre o Município de Mangualde, através da Biblioteca Municipal, com a CIM Viseu Dão Lafões, a Direção da Revista Beira Alta e o Departamento dos Bens Culturais da Diocese de Viseu. Neste contexto, foram realizadas diversas visitas guiadas a partir dos textos de Alexandre Alves ao património por ele estudado, quer em Mangualde, quer noutros localidades da região. Foram também apresentados dois números da revista Beira Alta, um deles dedicado ao Dr. Alexandre Alves.

Em Mangualde, para além das visitas à Igreja de S. Julião, ao escadório e Ermida da Nª Senhora do Castelo, à Igreja da Misericórdia, e Nª Senhora de Cervães, da apresentação da Revista Beira Alta de homenagem ao Dr. Alexandre Alves, foi também inaugurada em novembro a exposição sobre vida e obra de Alexandre Alves, “Alexandre Alves, uma vida a investigar e a divulgar”, e realizada uma tertúlia sobre o investigador.

Viseu Dão Lafões quer ser o destino a visitar neste Natal

Comunidade Intermunicipal promove um conjunto de iniciativas em dezembro, que prometem agradar a todos os gostos e idades

A região Viseu Dão Lafões quer ser o destino a visitar neste Natal, altura em que acontecem na região iniciativas destinadas a todos os gostos e idades. As diversas atividades vão ser promovidas pela Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões ao longo do mês de dezembro, com uma campanha alargada em várias plataformas.

Através de uma campanha digital, a CIM vai divulgar durante o mês de dezembro as principais atividades alusivas à quadra natalícia que acontecem no território. Em conjunto, os 14 municípios apresentam uma forte programação natalícia, que não vai deixar ninguém indiferente. Destes momentos, envoltos em grande animação, destacam-se a chegada do Pai Natal, os tradicionais Mercados de Natal ou a Rota dos Presépios.

Além disso, a CIM Viseu Dão Lafões organiza nas suas redes sociais dois giveaway, de Natal e de Ano Novo, em que serão oferecidos experiências e produtos da região.

As atividades específicas da época de Natal serão complementadas por vários outros eventos que decorrem na região, desenvolvidos pela CIM Viseu Dão Lafões. É o caso do regresso da Rede Cultural Viseu Dão Lafões, com uma programação diversificada, que levará o teatro, a música e a magia aos municípios da região durante o mês de dezembro. Os espetáculos itinerantes de Zé Mágico, ACERT, Teatro do Montemuro e Teatro Viriato prometem oferecer uma agenda cultural diversificada.

Dezembro é também o mês em que será revelada a Carta dos Segredos Gastronómicos de Viseu Dão Lafões, que resulta de um dedicado processo de pesquisa, entrevistas e visitas a produtores da região. Neste âmbito, as redes sociais da CIM irão publicar receitas específicas da época natalícia, que constam da Carta dos Segredos Gastronómicos. Com base na Carta, terão lugar sessões práticas da Academia dos Segredos Gastronómicos, em São Pedro do Sul, Viseu e Vouzela.

Paralelamente, a CIM convida igualmente os visitantes e a população de Viseu Dão Lafões a usufruírem, na época natalícia, dos variados percursos pedestres e cicláveis que tornam esta região um destino privilegiado para quem aprecia o contacto com a natureza. Só em percursos pedestres, a região dispõe de 1700 quilómetros de percursos homologados, além de circuitos de BTT, de subidas épicas e de trail.

“O Natal é uma época muito especial no território Viseu Dão Lafões. Um pouco por toda a região, sucedem-se os eventos e as atividades alusivas a esta quadra. A CIM Viseu Dão Lafões vai aproveitar todas as suas plataformas para dar a conhecer o muito que acontece em dezembro nos municípios, além das iniciativas desenvolvidas pela própria CIM. Temos a certeza de que dezembro será um mês inesquecível para quem nos visita e para quem tem o privilégio de viver nesta região magnífica”, sublinha Nuno Martinho, Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões.

Projeto “Comer Bem, Sorrir Melhor” em ação

A Secretária de Estado da Promoção da Saúde, Margarida Tavares, visitou , o projeto “Comer Bem, Sorrir Melhor, iniciativa que decorre no território de Viseu Dão Lafões. A governante esteve no Centro Escolar de Nelas, onde se realizou a entrega de um kit de saúde oral aos alunos.

O projeto “Comer Bem, Sorrir Melhor” é uma iniciativa de inovação social que tem como objetivo promover estilos de vida saudáveis, reduzindo o risco de cáries, e equilibrar a alimentação das crianças das escolas do 1.º ciclo dos 14 concelhos da região Viseu Dão Lafões. Pretende-se que as ações tenham impacto positivo nos alunos, respetivas famílias, professores e comunidade em geral.

Ao abrigo desta iniciativa, alunos do 1.º ao 4.º ano das Escolas do território de Viseu Dão Lafões estão a receber as visitas de um consultório móvel e de um grupo de profissionais constituído por médicos dentistas e nutricionistas. Aquando da visita, as crianças são envolvidas num conjunto de dinâmicas, de que se destacam a realização de consultas e avaliações de medicina dentária e de nutrição.

Na visita oficial de hoje, foram apresentados os resultados do primeiro semestre do projeto, período em que foram avaliados mais de 1300 alunos do ensino básico da CIM Viseu Dão Lafões.

Além das consultas, nas visitas são também desenvolvidas ações de literacia sobre higiene oral e alimentação equilibrada, tendo já sido entregues 1.324 pastas de dentes, 1.319 colutórios e 1.316 escovas. É igualmente disponibilizada documentação com diagnósticos e recomendações.

Na primeira fase de itinerância pelas escolas do território, em maio, a iniciativa deu resposta aos alunos do 4.º ano, para que pudessem ter acesso a uma consulta antes de seguirem para o nível de escolaridade seguinte. No início do atual ano letivo, começaram a ser avaliados os restantes alunos, do 1.º, 2.º e 3.º ano. O objetivo é que, até ao final de 2023, sejam envolvidos a totalidade dos cerca de 5.600 alunos que frequentam o 1.º Ciclo na região.

O projeto “Comer Bem, Sorrir Melhor” é uma iniciativa da Ordem dos Médicos Dentistas, em parceria com a Ordem dos Nutricionistas, e conta com a parceria da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões e da Colgate.

Em Nelas, a Secretária de Estado esteve acompanhada, entre outros, por Nuno Martinho, Secretário Executivo da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões, Joaquim Amaral, presidente da Câmara Municipal de Nelas, Alexandra Bento, bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Miguel Pavão, bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, Maria Llanes, coordenadora do projeto “Comer Bem, Sorrir Melhor”, e Olga Carvalho, diretora do Agrupamento Escolar de Nelas.

De acordo com a Secretária de Estado da Promoção da Saúde, Margarida Tavares, “temos esperança de que, apesar de todas as dificuldades, vamos conseguir fazer algumas coisas inovadoras, diferentes, dirigidas e dedicadas à promoção da saúde e prevenção da doença. Este projeto, em particular, merece destaque na medida em que foca duas áreas importantes – a alimentação e a saúde oral – para todo o bem-estar das nossas crianças, contribuindo, assim, para que tenham vida mais longa e preenchida com mais saúde”.

Segundo Nuno MartinhoSecretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, “projetos como este ‘Comer Bem, Sorrir Melhor’ são de grande importância, porque ensinam às crianças, desde muito cedo, que é fundamental manter hábitos de higiene oral e ter uma alimentação equilibrada. São noções essenciais que as crianças depois partilham em casa, com as suas famílias“. O Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões sublinhou ainda “os vários projetos de promoção do sucesso educativo que estão a decorrer em todos os agrupamentos de escola da região, ligados a vários domínios temáticos, reforçando também o trabalho em rede que tem sido possível desenvolver com as escolas e com os municípios”.

Segundo o Presidente da Câmara Municipal de Nelas, Joaquim Amaral, “a CIM Viseu Dão Lafões, neste e em muitos outros setores, tem sido pioneira a nível nacional. As questões relacionadas com a saúde oral e alimentação saudável estão cada vez mais presentes no dia a dia e, com este projeto, a CIM e os municípios deste território estão a contribuir ativamente para proporcionar às crianças e jovens, desde tenra idade, hábitos de vida e alimentação saudáveis, promovendo uma escola cada vez mais inclusiva”.

“O projeto ‘Comer Bem Sorrir Melhor’ tem demonstrado a importância da proximidade e do estímulo da literacia e o seu contributo para a melhoria da saúde, de uma forma geral, e da saúde oral, em particular. A aposta na prevenção, quer em termos de alimentação, quer em termos de hábitos de higiene oral, é fundamental para garantir uma melhor qualidade de vida, particularmente junto dos mais novos”, adiantou Miguel PavãoBastonário da Ordem dos Médicos Dentistas.

Fotos: CIMVDL

Penalva do Castelo assinalou o Dia Mundial do Enoturismo

O Dia Mundial do Enoturismo, foi assinalado pelo Município de Penalva do Castelo ,com um programa que pretende ser rotativo e dar a conhecer os produtores engarrafadores do concelho, sucessivamente reconhecidos e premiados em diversos concursos nacionais e internacionais – Adega Cooperativa de Penalva do Castelo, Adega da Corga, Casa da Ínsua, Quinta da Rebôtea, Quinta da Vegia e TavFer Vinhos (Quinta do Serrado).
Este ano, no dia 12 de novembro, a Adega Cooperativa de Penalva do Castelo foi a anfitriã do evento e abriu as portas para dar a conhecer as instalações e vinhos.
A tarde teve início com o acolhimento e boas-vindas dadas aos participantes, pelo Senhor Secretário da Adega Cooperativa, Fortunato Albuquerque e o Senhor Vice-Presidente da Câmara Municipal, José Laires.
Seguiu-se a visita às instalações da Adega Cooperativa guiada pelo enólogo António Pina. A meio do percurso, na sala das barricas, os participantes foram surpreendidos por um vinho licoroso acompanhado de queijo velho Serra da Estrela DOP. Um agradável momento de convívio e partilha.
O terceiro momento da tarde foi dedicado à harmonização dos sabores e aromas locais. Os presentes tiveram a oportunidade de degustar as seguintes harmonizações: Encruzado 2021 com queijo Serra da Estrela DOP amanteigado (Queijaria de Germil); Touriga Nacional 2019 com salpicão (Quinta de Vale Côvo); Reserva Tinto 2017 com presunto (Quinta de Vale Côvo) e finalmente Espumante com bolo rei de maçã Bravo de Esmolfe (Sandra`F Sweet C@kes).
A presença dos vários produtores no evento revelou-se uma oportunidade de dar a conhecer e promover os seus produtos, de reconhecida qualidade.
O evento contou com animação de alguns músicos da Banda Musical e Recreativa de Penalva do Castelo.
A preparação das harmonizações e o serviço de mesa contou com a colaboração de duas alunas do curso profissional de cozinha/pastelaria do Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo.
O Senhor Vice-Presidente da Câmara encerrou a tarde, agradeceu a presença de todos e reforçou a importância que este tipo de iniciativas, baseadas nas experiências e alicerçadas nos produtos endógenos de excelência, têm para o desenvolvimento turístico do concelho e na atração de pessoas ao território. Convidou todos a serem embaixadores do concelho e a divulgarem Penalva do Castelo e os seus produtos de excelência. A cada participante foi oferecida a tão apreciada e genuína Maçã Bravo de Esmolfe.
O Dia Mundial do Enoturismo foi instituído em 2009 pela RECEVIN – Rede Europeia de Cidades do Vinho e tem a chancela da AMPV – Associação de Municípios Portugueses do Vinho, da qual o Município de Penalva do Castelo faz parte. O objetivo é divulgar o património, a cultura e as tradições dos territórios que constituem a rede, bem como as suas empresas produtoras de vinho e propostas enoturísticas, contribuindo para reforçar o turismo na Europa em torno do vinho. A RECEVIN une seis centenas de cidades e municípios, na promoção dos seus territórios vínicos.
O Município de Penalva do Castelo tem desenvolvido uma estratégia municipal direcionada para a implementação de medidas de marketing territorial, promovendo e divulgando o que de melhor se produz no concelho, com objetivo de valorizar e dinamizar o seu território, contribuindo assim para o desenvolvimento local e potenciando maior atratividade.

Por:MPC

Mais de 1500 participantes no projeto “Viseu Dão Lafões Pé ante Pé”

Mais de 1500 participantes descobriram, nos meses de verão, os percursos pedestres da região Viseu Dão Lafões, transformando a primeira edição da iniciativa “Viseu Dão Lafões Pé ante Pé” num sucesso que superou as melhores expetativas.

A campanha, recorde-se, teve o seu arranque a 29 de maio, na Reserva Botânica do Cambarinho, em Vouzela. Essa foi a primeira de 14 etapas, que decorreram em cada um dos 14 municípios que integram a Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, promotora desta iniciativa. A última etapa aconteceu a 8 de outubro, em Vila Nova de Paiva.

Desenvolvida em estreita colaboração com os municípios, a “Viseu Dão Lafões Pé ante Pé” nasceu com o objetivo de ativar a Rede de Percursos Pedestres de Viseu Dão Lafões. As 14 caminhadas apresentaram níveis de dificuldade fácil e médio, com um enquadramento cénico que presenteou os participantes com os melhores argumentos naturais da região.

Durante os pouco mais de quatro meses que durou a primeira edição da iniciativa, os amantes do turismo de natureza tiveram a oportunidade de descobrir as grandes mais-valias de Viseu Dão Lafões, ficando a conhecer alguns dos melhores percursos e locais de interesse, não apenas na área do turismo ativo, como também no património natural, cultural e histórico, sem esquecer o enoturismo, a gastronomia e o bem-estar. Todos os caminhantes receberam um kit de participante, que incluía uma t-shirt alusiva à atividade.

A iniciativa “Viseu Dão Lafões Pé ante Pé” é um dos elementos de um projeto mais vasto, que visa a implementação de percursos pedestres, centros BTT e centro de trail em toda a região, num investimento superior a 500.000 euros. Com este investimento, a CIM promoveu intervenções de qualificação e sinalização de um vasto conjunto de percursos pedestres e cicláveis por todo o território, contribuindo para a sua valorização, ao melhorar as suas condições de acesso e utilização.

Esta iniciativa é mais um dos eventos enquadrados na estratégia de Walking & Cycling que estamos a implementar na CIM Viseu Dão Lafões. Queremos que este território seja a escolha natural para quem procura os melhores trilhos pedestres e percursos de bicicleta no país. Estamos a trabalhar afincadamente nesse sentido. A região tem fortes argumentos para que assim seja, em todos os seus 14 municípios. Quero deixar um agradecimento a todos os que participaram nesta primeira edição ajudando a transforma-la num sucesso”, sublinha Fernando Ruas, presidente da CIM Viseu Dão Lafões.

Para Nuno Martinho, Secretário Executivo da CIM“as mais de mil e quinhentas pessoas que participaram nas 14 caminhadas tiveram a oportunidade de comprovar as condições privilegiadas que este território oferece aos adeptos do turismo ativo e de natureza. A Ecopista do Dão, internacionalmente conhecida, e a futura Ecopista do Vouga são apenas dois exemplos do muito que há para conhecer nesta região. São 1700 quilómetros de percursos pedestres, de circuitos de BTT e de trail que estão disponíveis para todos os que deles querem usufruir, que queremos que sejam uma fonte cada vez mais importante de atração turística e de dinamização do território”