Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: instituto piaget

Tag Archives: instituto piaget

Curso de profissionalização de professores no Piaget

A Direção-Geral da Administração Escolar (DGAE) e o Instituto Piaget estabeleceram um protocolo de colaboração tendo em vista a realização de um curso de profissionalização de professores, a lecionar durante o ano escolar de 2022/2023.

O novo Curso de Profissionalização em Serviço terá a duração de um ano letivo e será lecionado em regime de ensino à distância, na modalidade de e-learning (100% online). O curso será ministrado pelo ISEIT de Viseu, uma das instituições do Ensino Superior que integra o Campus de Viseu do Instituto Piaget.

Esta formação avançada tem como objetivos contribuir para a qualificação profissional na docência, condição indispensável para o desempenho da atividade docente, bem como cooperar para as necessidades do sistema educativo português, tanto em número como em qualificação dos professores.

Em termos de aprendizagem, pretende-se formar professores capazes de educar, numa dimensão pessoal, profissional, ética e social, para a autonomia e a cooperação, para a reflexão e a intervenção, para a mudança e para a preservação do património cultural.

A DGAE compromete-se a reconhecer a profissionalização em serviço dos professores que à data da inscrição no curso sejam titulares de habilitação própria para a docência e possuam pelo menos cinco anos completos de serviço docente até 31 de agosto do ano escolar anterior ao da realização do curso e seis anos completos de serviço docente efetivo após a conclusão do curso.

Germinare nova publicação do Instituto Piaget

O Instituto Piaget acaba de lançar o primeiro número da sua nova revista científica, a Germinare. A publicação, de acesso livre e disponível em versão online, é criada a pensar nos alunos, docentes e investigadores da instituição académica como um espaço de eleição para a divulgação dos seus artigos científicos.

Adicionalmente, a revista estará também aberta a toda a comunidade científica nacional e internacional, para que possa ter outros contributos externos. Coordenada pelo CIIERT – Centro Internacional de Investigação, Epistemologia e Reflexão Transdisciplinar do Instituto Piaget, a revista incluirá artigos em áreas tão diversas como Saúde, Educação, Psicologia, Gestão, Tecnologias, Educação Física e Desporto. Ou seja, as áreas principais que compõem a oferta formativa e de investigação do Instituto.

Todos os artigos submetidos para publicação estarão, como é habitual em publicações de carácter científico, sujeitos a um processo de avaliação pelo sistema double blind peer review realizado por especialistas externos ao Instituto Piaget. Uma forma de assegurar que todos os potenciais autores são tratados com total rigor e isenção.

O primeiro número da Germinare abre com três textos de opinião, da autoria, respetivamente, do presidente do Instituto Piaget, António Oliveira Cruz; do secretário-geral do Instituto; Rui Tomás; e do coordenador executivo do CIIERT, Luís Moreira. Seguem-se oito artigos científicos em áreas como o desporto e exercício físico, a música, a enfermagem e a inteligência artificial.

A edição inclui um artigo sobre as diversas etapas necessárias à redação de um artigo científico, o que pode ser uma ferramenta de grande utilidade para os alunos que estão a iniciar o seu percurso na investigação científica.

A ideia de criar uma revista científica – “um momento único”, como o classifica António Oliveira Cruz que traz à lembrança o “patrono” que deu o seu nome ao Instituto, Jean Piaget, “um dos mais modelares investigadores de todos os tempos” – aconteceu logo nas primeiras reuniões da nova equipa do CIIERT.

Não se trata apenas de partilhar este conhecimento com um público cientificamente especializado, que o legitima, mas também de o levar a um público mais geral, cada vez mais interessado, ou seja, à sociedade civil, onde no final se aferem e refletem os seus impactos”, refere, por seu turno, Rui Tomás.

A Germinare foi, assim, construída de raiz, utilizando os recursos internos disponíveis e com uma equipa diversificada, que permitiu que o projeto visse agora a luz do dia. “Uma realidade que rapidamente se percebeu ter potencial para crescer além das suas fronteiras internas e, assim, contribuir de forma significativa para o desafio de gerar e divulgar o conhecimento científico”, complementa Rui Tomás.

“O lançamento da 1.ª edição da Germinare ocorre aproximadamente um ano depois de iniciado um novo ciclo de vida do CIIERT”, frisa o responsável deste Centro, Luís Moreira. Um ciclo – acrescenta – que fica marcado “pela redefinição da estratégia para a área da investigação no Instituto Piaget, cuja operacionalização passou, entre outros aspetos, pela reestruturação das estruturas de investigação em três Unidades de Investigação”: o LabEST – Unidade de Investigação em Empreendedorismo, Sociedade e Tecnologia; o KinesioLab – Unidade de Investigação em Movimento Humano; e a RECI – Unidade de Investigação em Educação e Aprendizagem ao Longo da Vida.

Município de Mangualde e o Instituto Piaget assinaram protocolo de cooperação

Foi assinado um Protocolo de Cooperação para introdução do Ensino Superior em Mangualde, visando o desenvolvimento de Cursos de Pós-Graduação, formações especializadas e contínuas. Para o efeito estiveram presentes o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Elísio Oliveira, e o Presidente e Fundador do Instituto Piaget, António Oliveira Cruz.

Elísio Oliveira sublinha que “o apoio à educação tem sido uma das prioridades do atual executivo. A educação é um elemento essencial, quer para o processo de desenvolvimento pessoal e social, quer no progresso do concelho”. Destaca ainda que “o processo de expansão da rede do ensino superior criará um espaço de oportunidades, de evolução, de potencial, de desenvolvimento e de capacitação. O ensino superior tem um papel indispensável na evolução das sociedades atuais, mas também na atração e fixação de pessoas”.

A seleção dos docentes/formadores dos Cursos de Pós-graduações e de Formação serão aprovados pelos órgãos estatutariamente competentes do Instituto Piaget. A lecionação dos referidos cursos terá lugar nas instalações designadas pelo Município de Mangualde. O Instituto Piaget é a entidade responsável pela gestão pedagógica-científica e administrativa dos Cursos de Pós-graduação e de Formação, sendo que o Município de Mangualde disponibilizará o apoio logístico necessário para a concretização dos Cursos de Pós-graduação e de Formação.

Instituto Piaget e Grupo Lusíadas Saúde assinaram um protocolo de cooperação

O Grupo Lusíadas Saúde assinou um protocolo de cooperação com o Instituto Piaget, com o objetivo de potenciar a formação académica, a investigação científica e o desenvolvimento de atividades pedagógicas e culturais em domínios de interesse comum entre as duas instituições.

Celebrada em setembro, esta parceria abrange a elaboração de programas de formação especializada, licenciaturas ou pós-graduações, e a colaboração no âmbito da realização de estágios curriculares e profissionais nas áreas da Saúde, Psicologia, Gestão e Tecnologias de Informação.

Está igualmente previsto o intercâmbio de experiências, conhecimentos e estudos no domínio da investigação e da formação profissional (graduada e pós-graduada), com a criação de grupos mistos de trabalho.

O protocolo assinado entre a Lusíadas Saúde, grupo de referência a nível nacional, e o Instituto Piaget, instituição com mais de 40 anos de experiência na formação de profissionais, é um enorme motivo de orgulho e constitui mais um importante passo para a promoção da saúde. Através desta parceria com o Instituto Piaget, conseguimos aliar o ensino e a investigação académica à prestação de cuidados de saúde de qualidade e isso torna-nos altamente competitivos e distintivos num setor cada vez mais exigente”, refere Vasco Antunes Pereira, CEO da Lusíadas Saúde.

Este protocolo vai seguramente permitir o aproveitamento recíproco das potencialidades científicas, técnicas e humanas de cada uma das duas instituições, em benefício direto das comunidades a que cada uma se dirige. Ensino, investigação e saúde são três pilares essenciais para um país que queremos cada vez mais desenvolvido e moderno, e nesta parceria colocaremos o melhor de nós ao serviço dos portugueses”, afirma, por seu turno, António Oliveira Cruz, presidente do Instituto Piaget.

Entre os projetos comuns a concretizar estão incluídos seminários, workshops, participação em projetos comunitários, projetos de investigação e eventos científicos

Duas novas licenciaturas no Instituto Piaget

O Instituto Piaget vai lançar duas novas licenciaturas, em Desporto e Educação Básica, no ano letivo 2021/2022, a lecionar no seu Campus de Vila Nova de Gaia.

Os dois cursos estão integrados na Escola Superior de Desporto e Educação Jean Piaget de Vila Nova de Gaia (ESDE JP/VN Gaia), uma nova unidade orgânica do Instituto Politécnico Jean Piaget do Norte, recentemente aprovado por decreto-lei do Governo.

Esta nova unidade orgânica beneficia do know-how acumulado pelo Instituto Piaget, o qual desenvolveu ao longo de mais de 40 anos ao serviço do ensino uma matriz formativa própria. Entre as marcas distintivas – para além do rigor científico e da qualidade do corpo docente – sobressaem a ação de proximidade permanente entre a comunidade docente e não docente e os alunos, bem como a presença assinalável do Instituto nos territórios onde está implantado (Vila Nova de Gaia, Viseu, Almada e Silves).

As candidaturas para as duas licenciaturas abriram esta semana, tanto para os estudantes provenientes do 12º ano (concurso institucional) como para aqueles que se candidatarem através do concurso especial de acesso a maiores de 23 anos ou dos concursos especiais para titulares de um curso profissional ou artístico. A todos os que se inscreverem na primeira fase é garantido um desconto de 5% na propina.

As duas licenciaturas que vêm enriquecer a atual oferta formativa do Instituto Piaget na zona norte dão continuidade à tradição na formação de profissionais no âmbito da educação (em que o Piaget já formou em Portugal mais de 25 mil educadores de infância e professores) e desporto.

Para Paula Rodrigues, docente no Campus de Vila Nova de Gaia, “o aumento considerável de emprego no desporto, de acordo com os dados da Direcção-Geral da Educação, Juventude, Desporto e Cultura da União Europeia, vem consolidar a importância que a formação de diplomados nesta área possui para dar resposta aos desafios do futuro”.

Paula Rodrigues acrescenta que “o 1.º ciclo de estudos em Desporto, possibilitando a especialização em duas variantes profissionais, Exercício e Saúde ou Treino Desportivo, visa formar profissionais com competências académicas, de índole científica, pedagógico-didática e metodológica, capazes de responder de forma rigorosa às necessidades do sistema desportivo e de atender às crescentes exigências, desafios e expectativas do mercado de trabalho”.

Por seu turno, Alcina Figueiroa, coordenadora da nova licenciatura de Educação Básica, destaca a elevada relevância que a área de educação tem vindo a assumir nas últimas décadas em contraponto ao facto de o corpo docente no ativo estar envelhecido, com 41% dos professores do ensino público a terem 50 e mais anos de idade. E conclui: “Esta licenciatura reúne os requisitos para ser uma referência na formação de profissionais na área da Educação, proporcionando aos estudantes formação avançada nas suas áreas fundamentais e perspetivando-se como uma valia inegável no progressivo desenvolvimento das profissões e nas exigências do mercado de trabalho”.

 

Piaget organiza congresso internacional em saúde e bem-estar

Viseu  vai acolher o 2º Congresso Internacional de Intervenção em Saúde e Bem-Estar nos próximos dias 28 e 29 de maio.

Dirigido a profissionais, docentes, estudantes e investigadores na área das ciências da saúde e do bem-estar, o evento realizado a partir do Campus Universitário do Instituto Piaget de Viseu ganhou uma forte componente online devido ao atual contexto pandémico.

Subordinado ao tema “Saúde e bem-estar no ciclo vital”, o congresso é organizado pelo centro de investigação RECI (Research in Education and Community Intervention) e pela Escola Superior de Saúde Jean Piaget de Viseu, contando com o apoio institucional da autarquia viseense.

Com um programa recheado de painéis, mesas-redondas e apresentações, o evento científico pretende contribuir para a discussão das questões atuais e emergentes referentes à saúde e ao bem-estar das populações. Conta para isso com a participação de investigadores e profissionais de diferentes áreas de formação e atuação, incluindo das áreas da educação, desporto, ambiente e comunicação, para além da saúde. Além de Portugal, estarão representados oradores de Espanha, Brasil, Cabo Verde e Angola.

Em simultâneo com o congresso, decorrerá também a 1.ª Conferência Internacional de Cinesiologia Humana, a ciência que estuda os movimentos do corpo humano. A conferência é organizada pela KinesioLab, unidade de investigação portuguesa em movimento humano que se dedica ainda ao ensino, prestação de serviços técnicos especializados e transferência de conhecimento na área do desporto, seja de alto rendimento ou clínico desportivo.

O professor Gustavo Desouzart, presidente da comissão organizadora do Congresso, destaca a inclusão da conferência de cinesiologia humana no congresso, o que irá gerar uma maior dinâmica de intervenções no evento. “O programa é abrangente nas temáticas, intervenientes e âmbitos”, diz o responsável, que acrescenta que foram submetidos mais de 200 trabalhos científicos para apresentação. 

Dos vários painéis de discussão e comunicações previstas destacam-se “Saúde e bem-estar infantil – Crescimento e desenvolvimento”; “Saúde e bem-estar do adulto – Do individual à complexidade”; “Saúde e bem-estar do idoso – Perspetivas presentes e futuras”; “O Humor como promotor de saúde”; “A comunicação social:  Quando a saúde e o bem-estar se tornam notícia”; e “A saúde e o bem-estar em português – a diversidade das realidades”.

A primeira edição do Congresso Internacional de Intervenção em Saúde e Bem-estar realizou-se na primavera de 2019, tendo o número de participantes superado as expetativas, com mais de 300 presenças da Europa e de várias geografias da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. O ano passado, a pandemia obrigou ao cancelamento do evento que retoma agora em 2021 o seu ciclo anual.

I Jornadas Piaget do Património até dia 23

Arrancaram nesta segunda-feira, as I Jornadas Piaget do Património, sobre o tema “Construindo Pontes entre o Passado e o Futuro”, até à próxima sexta-feira. Promover o diálogo em torno de factos históricos com diferentes impactos na nossa história comum é um dos objetivos centrais destas Jornadas, que se iniciaram um dia depois da celebração do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, assinalado no domingo.

A iniciativa do Instituto Piaget, que junta especialistas e membros da sociedade civil, é organizada pela Escola Superior de Educação de Almada, na qualidade de Escola Associada UNESCO. As Jornadas contam ainda com a parceria da Cátedra UNESCO da Universidade Lusófona e da Organização de Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI).

Através da sua pós-graduação em Educação Patrimonial, Cultura e Turismo, o Piaget traz à discussão um conjunto alargado de personalidades para várias mesas-redondas e ateliês. Todas as sessões das I Jornadas Piaget do Património serão realizadas em formato online, com transmissão através das redes sociais do Instituto Piaget e da plataforma Zoom.

Para a comissão científica do evento, composta pelos professores Ana Cristina Gonçalves e Ana Leitão; pelo coordenador do Projeto Cosmus, Miguel Feio; e pelo museólogo Mário Antas, esta é uma forma de valorizar e dar continuidade ao Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, dedicado este ano ao mote “Passados Complexos: Futuros Diversos”.

Instituído pelo ICOMOS em 1982, e aprovado no ano seguinte pela UNESCO, o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios constitui uma oportunidade acrescida para sensibilização da comunidade para a riqueza, complexidade e vulnerabilidade do património edificado.

Estas I Jornadas Piaget do Património, que passarão a ter realização anual, irão permitir uma reflexão conjunta em torno dos valores atribuídos ao que constitui herança comum, bem como facilitar a proposta de ações que possibilitem a valorização do património como elemento necessário à manutenção da identidade e da diversidade cultural. Outro dos propósitos é a dinamização de uma literacia cultural do património cada vez mais alargada, convidando o cidadão a posicionar-se e a refletir criticamente sobre o passado e as suas evidências no presente.

Pós-graduação em cibersegurança lançada pelo Piaget

Foi lançado recentemente pelo Instituto Piaget  uma nova pós-graduação inovadora em Cibersegurança e Proteção de Dados na Administração Pública.

O curso, a lecionar em regime de e-learning (100% online), em horário pós-laboral, terá a duração de seis meses, sendo promovido pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Piaget de Almada, em colaboração com o ISEIT de Viseu.

O curso surge numa altura em que as questões relacionadas com a proteção de sistemas, programas e infraestruturas de redes contra eventuais ataques cibernéticos entraram na ordem do dia e assumiram o estatuto de prioridade. Um bom exemplo é o facto de o Estado português se preparar para usar, pelo menos, 130 milhões de euros dos fundos europeus para reforçar a cibersegurança nos seus serviços nucleares, de acordo com o Plano de Recuperação e Resiliência a apresentar à Comissão Europeia.

Mas não basta reforçar com meios tecnológicos para se assegurar a proteção das infraestruturas críticas nos serviços públicos. São igualmente necessários os meios humanos, devidamente preparados. É neste contexto que o Instituto Piaget abriu as candidaturas para a sua nova pós-graduação que prevê a formação específica no âmbito da liderança e gestão da cibersegurança e proteção de dados, de acordo com os principais standards e boas-práticas.

Entre os pontos fortes desta pós-graduação está a experiência do seu corpo docente, que integra vários profissionais e quadros superiores há muito ligados aos temas da segurança digital. É o caso, por exemplo, do coordenador do curso, Paulo Moniz, diretor de Cibersegurança da EDP; e dos docentes Wilson Lucas, coordenador da área de Cibersegurança no Instituto de Informática do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social; e Filipe Frasquilho, diretor de operações da IP Telecom.

Com início previsto para maio, a pós-graduação mantém candidaturas abertas até 28 de abril. Toda a informação pode ser consultada em https://ipiaget.org/ciberseguranca-e-protecao-de-dados-na-administracao-publica/.

Este curso, a que se juntará em breve uma oferta formativa mais alargada na área tecnológica, representa mais um passo na “orientação do Instituto Piaget para a componente digital”, afirma Ricardo Simões Santos, diretor da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) do Piaget de Almada. E o docente acrescenta: “Queremos construir um ecossistema digital nos nossos vários polos universitários, trazendo o melhor da tecnologia para áreas geográficas tradicionalmente menos favorecidas”.

O Piaget tem já atualmente a funcionar um curso técnico superior profissional (CTeSP) em Cibersegurança, Redes e Sistemas Informáticos, coordenado pelo professor Miguel Frasquilho. Este curso, com a duração de dois anos letivos e que conta com as parcerias da Microsoft e Huawei, é igualmente lecionado pela ESTG de Almada.

Instituto Piaget participa no programa Microsoft Learn para Educadores

O Instituto Piaget vai participar no projeto internacional Microsoft Learn for Educators. Com acesso a um conjunto alargado de ferramentas e materiais incluídos no programa, o Instituto Piaget passa a oferecer aos seus alunos a possibilidade de obterem algumas das certificações Microsoft mais reconhecidas pelo mercado.

O Microsoft Learn for Educators permite às instituições de ensino participantes no programa acederem a formação, conteúdos e módulos online disponibilizados pela empresa tecnológica para posteriormente oferecerem cursos alinhados com as certificações Microsoft. Este acesso é concedido a professores qualificados que se encarregarão de transmitir os conteúdos aos alunos da forma que entenderem mais conveniente e flexível – seja na sala de aula, em aulas online ou de forma assíncrona.

O Instituto Piaget conta com 13 elementos do seu corpo docente envolvidos na fase inicial do programa. Todos os alunos do Instituto poderão propor-se e aceder aos cursos e certificações, estando os das áreas digitais e da gestão mais orientados para esta primeira fase.

Em termos temáticos, a oferta dos cursos está direcionada para o Microsoft Azure, a plataforma de computação em nuvem desenvolvida pela Microsoft. O objetivo é capacitar os alunos que estão a dar os primeiros passos no domínio desta tecnologia. Assim, as instituições aderentes poderão oferecer certificações Microsoft como o Azure Data Fundamentals, o Azure Al Fundamentals, o Azure Fundamentals e o Power Plataform Fundamentals. Cada curso cobre os objetivos do exame da certificação Microsoft por meio de aulas baseadas em cenários do mundo real e exercícios práticos.

“A participação no programa Microsoft Learn para Educadores representa uma mais-valia para o Instituto Piaget enquanto fator diferenciador da qualidade do seu ensino”, afirma Ricardo Simões Santos, diretor da Escola Superior de Tecnologia e Gestão Jean Piaget e responsável pela implementação do programa. O docente acrescenta que “é objetivo do Instituto posicionar-se como uma das principais instituições de ensino na área digital em Portugal, pelo que a participação em projetos disruptivos e diferenciadores são a consequência natural da sua aposta”.

Dan Ayoub, diretor-geral da Microsoft para a área da educação, destaca sobretudo o papel da empresa na formação dos futuros profissionais: “Os alunos de hoje são os inovadores de amanhã. A Microsoft está empenhada em fornecer os caminhos de aprendizagem, as ferramentas e os recursos educacionais necessários para ajudar a preparar os alunos para o sucesso nas suas futuras carreiras”.

                                         A importância das certificações

Num mercado cada vez mais competitivo, as certificações podem, de facto, fazer a diferença. De acordo com um estudo da IDC (líder mundial na área de “market intelligence”) sobre Como as Competências em Cloud Estão a Acelerar as Carreiras dos Profissionais de TI, os profissionais certificados ganham 15% mais do que os não certificados, são quase 20% mais produtivos, e mantêm os seus cargos por mais tempo.

Outros estudos corroboram as vantagens de uma certificação. Segundo a pesquisa da Pearson Education (multinacional britânica do setor educativo), intitulada “Pearson Vue 2018 Value of Certification”, 67% dos inquiridos responderam que a certificação lhes dá uma maior autoconfiança nas suas competências, 55% disseram que o conhecimento adquirido foi efetivamente transferido para a sua função profissional, enquanto 41% assinalaram o aumento do seu grau de satisfação no emprego. Para 35%, entre os maiores benefícios esteve o aumento do seu salário e 44% destacaram o nível de trabalho desenvolvido com maior qualidade. (© 2019 Pearson Education. Direitos reservados. Reproduzido com permissão)

“Estamos convictos que esta ligação ao programa da Microsoft será recebida com entusiasmo pelos nossos alunos que poderão adquirir competências avançadas em áreas-chave. A experiência do nosso corpo docente, aliada aos conteúdos técnicos disponibilizados globalmente pela Microsoft, são bons indicadores para aumentar as suas chances de empregabilidade futura”, conclui Ricardo Simões Santos.

 

Escola Profissional Jean Piaget vai surgir em Celorico da Beira

Previsão de arranque no próximo ano letivo 2021/22
Depois de muitos anos ter existido em Celorico da Beira, a Escola Profissional Beira Serra, ficou um vazio após o seu encerramento.
Face a isso, teve lugar, no Solar do Queijo da Serra da Estrela, a assinatura de dois protocolos (Da Cooperação Global e Da Cooperação em Termos de Ensino Superior), entre estas duas entidades (Município de Celorico da Beira e Instituto Piaget) que contou com a presença do Presidente do Instituto Piaget, António Oliveira Cruz e do Presidente da Câmara Municipal de Celorico da Beira, Carlos Ascensão, bem como o Gerente do Piaget Formação e Consultoria, Daniel Gomes Tomás.
Com a cooperação entre estas duas entidades vai ser ser criada a Escola Profissional Jean Piaget de Celorico da Beira, que irá funcionar na antiga Escola Profissional Beira Serra, bem como irão ser criados vários cursos de formação profissional a ministrar na escola, entre os quais o Curso Profissional de Técnico/a de Logística, o Curso Profissional de Técnico/a de Design de Moda, o Curso Profissional de Técnico/a de Auxiliar de Saúde e Curso Profissional de Técnico/a de Informação e Animação Turística.
Pretende-se assim, que a Escola Profissional Jean Piaget de Celorico da Beira esteja a funcionar em pleno no próximo ano letivo.
Da Cooperação em Termos do Ensino Superior, irão ser promovidas e desenvolvidas, na vila de Celorico da Beira, via as Escolas Superiores de Educação (ESEs), Escolas Superiores de Saúde (ESS), e Institutos Superiores de Estudos Interculturais e Transdisciplinares (ISEIT) Jean Piaget, cursos de Pós-Graduações, Formações especializadas e formação contínua.
foto:MCB