Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: municípios (Pagina 2)

Tag Archives: municípios

3ºAniversário da Loja Social em Mangualde

Celebrou-se esta terça-feira, 15 de setembro, o 3º aniversário da Loja Social “Mangualde
Social Mais”. Na celebração marcou presença o Presidente da Câmara
Municipal de Mangualde, João Azevedo. Com um balanço muito positivo, em
três anos ao dispor da comunidade mangualdense já foram apoiados 201
agregados familiares, correspondente a 673 beneficiários diretos.

Só no
ano de 2015 já foi prestado apoio a 119 agregados familiares, o que
corresponde a 400 beneficiários. Em média, mensalmente, são apoiados 73 agregados familiares.

A
Loja Social “Mangualde Social Mais” é um projeto que visa potenciar a
criação de respostas mais adequadas aos problemas sociais,
rentabilizando os recursos existentes, eliminando sobreposições de
intervenção e permitindo um melhor planeamento dos serviços e celeridade
dos mesmos. Tendo como principal finalidade contribuir para a promoção e
integração social do indivíduo, família e comunidade, estimulando a sua
participação ativa e privilegiando o trabalho em Rede com os parceiros
locais, a Loja Social, resposta social solidária, constitui-se como um
complemento à intervenção social do Município, consolidando o motor do
desenvolvimento económico e social na sociedade contemporânea para o
qual convergem os fatores determinantes da competitividade do concelho e
a capacidade de gerar um crescimento económico socialmente inclusivo,
gerador de sinergias proactivas e capazes de fomentar a solidariedade
entre pares.
A Loja Social de Mangualde tem como objetivos: promover
a melhoria das condições de vida através da atribuição de bens;
potenciar o envolvimento da sociedade civil, empresas e de todos os
cidadãos na recolha dos bens; e contribuir para a melhoria das condições
de vida do tecido populacional em situação de maior vulnerabilidade.
DISPONIBILIZA BENS ESSENCIAIS PARA O DIA A DIA DE UMA FAMÍLIA
Para a prossecução dos seus fins, a Loja Social dispõe dos seguintes bens: têxteis/vestuário
(atoalhados, cobertores, lençóis, edredões, colchas, roupas de bebé,
criança e adulto); acessórios/calçado (cintos, chapéus, colares,
pulseiras, sapatilhas, sapatos, botas, entre outros); equipamento
doméstico/eletrodomésticos (trens de cozinha, louça, varinha mágica,
ferro de engomar, entre outros); brinquedos/material didático; e
mobiliário.
Os
responsáveis pelo assegurar do funcionamento da Loja Social têm como
funções receber e fazer a triagem dos bens, engomar, dobrar e arrumar as
roupas, limpar e cuidar da higiene da Loja Social; registar o material
doado; atender os utentes da Loja, disponibilizando o material, de
acordo com a ficha de registo prévio de necessidades e proceder ao
registo do material facultado.

BENEFICIÁRIOS DA LOJA SOCIAL “MANGUALDE SOCIAL MAIS”
São
beneficiários da Loja Social os indivíduos que revelem vulnerabilidade
económica e social identificada por: Câmara Municipal de Mangualde;
Serviço Local da Segurança Social de Mangualde; Centro de Saúde de
Mangualde; Juntas de Freguesia do Concelho de Mangualde; Comissão de
Proteção de Crianças e Jovens de Mangualde; Instituições Particulares de
Solidariedade Social; Grupos Sócio – Caritativos; entre outros.
Os
beneficiários identificados pelas entidades supracitadas, podem
deslocar-se à Loja Social “Mangualde Social Mais”, mediante a entrega de
uma ficha de sinalização, criada pelo Gabinete de Ação Social da
Autarquia e enviada a todas as entidades mencionadas. Todas as saídas de
bens serão devidamente registadas.

poderão usufruir da Loja Social “Mangualde Social Mais” uma vez por
mês, salvo em situações de emergência devidamente justificadas por um
Técnico Superior de Serviço Social. E cada beneficiário poderá usufruir
mensalmente, no máximo de dois artigos do mesmo tipo, até um limite
máximo de cinco peças, independentemente da natureza das mesmas.
Por:Mun-Mangualde

 

Seia comemora o Dia Internacional dos Museus

Município de Seia Entrada Gratuita nos Museus
  Na próxima segunda-feira, dia 18 de maio, os espaços museológicos municipais em Seia abrem ao público e têm entrada gratuita.
  A medida visa assinalar o Dia
Internacional dos Museus, que este ano se celebra a uma segunda-feira,
dia da semana correspondente ao dia de fecho semanal dos museus.

  Neste âmbito, a autarquia de Seia
entendeu abrir o Museu do Brinquedo e o Museu Natural da Eletricidade,
proporcionando igualmente o acesso livre aos mesmos, durante o período
das 10h às 18h.
  O Dia Internacional dos Museus foi
instituído em 1977 pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM), com o
objetivo de sensibilizar o público para o papel dos museus no
desenvolvimento da sociedade.
  Localizado no centro da cidade de Seia, o
Museu do Brinquedo foi inaugurado em 2002 e apresenta uma coletânea de
cerca de 8000 brinquedos de Portugal e do mundo, do passado ao presente.
É objetivo deste espaço museológico valorizar a atividade lúdica e o
direito de brincar, preservando memórias, costumes e crenças dos tempos
antigos e atuais, desempenhando um importante papel na consolidação dos
laços culturais entre Portugal e o mundo.
  O Museu Natural da Eletricidade foi
inaugurado em 2011 e está situado na Senhora do Desterro – São Romão, a
800 metros de altitude. Este espaço museológico nasce a partir da
centenária Central da Senhora do Desterro, e pretende divulgar o
património tecnológico, natural, social e cultural que lhe está
associado. Esta central manteve-se em atividade até meados dos anos
noventa, constituindo o seu corpo de máquinas e painel de comando
verdadeiros tesouros do património industrial.
Fonte:Mun.Seia

Municipio de Nelas assina Protocolo Programa Aproximar

Loja do cidadão a chegar

Decorreu em Leiria na
presença do Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Dr. Miguel
Poiares Maduro, do Secretário de Estado da Administração Local, do
Secretário de Estado da Modernização Administrativa e do Secretário de
Estado da Justiça, a assinatura  o protocolo que irá permitir ao Município de Nelas
participar na primeira fase do Programa Aproximar, que tem por objetivo facilitar a vida dos cidadãos, que num espaço único vão poder aceder a uma maior diversidade de serviços, com a assinatura do Dr. José Manuel Borges da Silva, Presidente da Câmara de Nelas .

 Este Programa Aproximar, da iniciativa do Governo Central, teve a sua
concretização inicial em todos os 14 Municípios da CIM Viseu Dão Lafões
(bem como os integrantes de outras três CIM piloto), municípios esses
que pelo punho dos respetivos Presidentes de Câmara também assinaram
semelhante protocolo.
Com este contrato foram garantidas a
instalação e gestão de uma Loja do Cidadão em Nelas, onde estarão à
partida os Serviços de Finanças, Segurança Social e o Espaço Cidadão,
serviço este que também se encontrará disponível a curto prazo no Espaço
do Cidadão da Junta de Freguesia de Canas de Senhorim e do Espaço do
Cidadão em Santar na Junta de Freguesia da União de Freguesias de
Santar- Moreira.
Está desta forma assegurada a continuidade, com
segurança de qualidade e valências, no Concelho de Nelas dos serviços
públicos de finanças, segurança social e registo e notariado, sendo que
estes últimos não serão integrados, pelo menos numa primeira fase, na
futura Loja do Cidadão permanecendo nas suas instalações da Av. João
XXIII.
Fica, pois, desta forma dissipada a nuvem negra que pairava
sobre o Concelho de Nelas deste 2013 do encerramento da Repartição de
Finanças de Nelas, encerramento que mereceu o mais veemente protesto por
parte da Câmara desde então.
Fica ainda aberta a possibilidade de
instalação de outros serviços que sejam pertinentes dentro do conceito
da Loja do Cidadão e que queiram associar-se. A assinatura deste
protocolo irá ainda implicar a apresentação de uma candidatura aos
fundos comunitários que financia 85% da reabilitação de um edifício de 3
pisos na rua Gago Coutinho onde a referida estrutura ficará situada.
Com a implementação deste Programa, o Executivo Municipal assegura a
manutenção destes serviços públicos no Concelho e promove a
descentralização junto da população, realizando desta forma também o seu
compromisso de proximidade e acesso digital dos munícipes e empresas
aos serviços públicos, acesso este cada vez mais justificados fruto do
dinamismo económico que aqui se verifica.
por:Mun.Nelas

Espaço Turismo das Beiras e Serra da Estrela inaugurado em Salamanca

   Esta quarta-feira decorreu aqui bem ao lado em Salamanca, Espanha, a inauguração do
espaço Turismo das Beiras e Serra da Estrela. Trata-se de mais um local para
promoção das potencialidades dos 15 Municípios pertencentes à CIMBSE (Comunidade Inter Municipal das Beiras e Serra da Estrela), contou com a presença dos autarcas dos municípios envolventes.

Uma excelente forma de projeção dos diversificados eventos que são realizados na região demarcada, onde ao mesmo tempo, os nossos vizinhos espanhóis podem se sentir mais atraídos a passar a fronteira e ver estas maravilhas que a nossa região apresenta.

Foto:CC
Texto:António Pacheco

CÂMARA MUNICIPAL DE NELAS ADERE À HORA DO PLANETA

  As luzes dos
Paços do Concelho de Nelas voltam a desligar-se no próximo dia 28 de
março 2015, entre as 20h30 e as 21h30, para assinalar a adesão do
Município à “Hora do Planeta”, uma iniciativa da organização global de
conservação da natureza WWF – World Wildlife Foundation, que desde 2009 é
celebrada em Portugal.
  Aos Paços do Concelho, juntam-se o Monumento ao
Milénio e a Rotunda da Fonte Luminosa numa ação simbólica de defesa do ambiente e poupança de recursos energéticos.
  
Na sua 8ª edição, a Hora do Planeta que este ano é celebrada nos seis
continentes em vinte e quatro fusos horários do globo para juntar as
pessoas contra as alterações climáticas, tem crescido e é hoje
reconhecida como a maior campanha ambiental do mundo mobilizando
milhares de milhões de pessoas em mais de 7.000 cidades e vilas em 163
países e territórios.
   O Município de Nelas convida todos os seus colaboradores e munícipes a aderirem a esta ação pelo ambiente.
Junte-se a esta causa e no dia 28 de março adira à Hora do Planeta.
fonte:Mun.Nelas

Autarquia Mangualdense cede Instalações de antiga Escola Primária para Sede da Associação

Autarquia Mangualdense cede Instalações de antiga Escola Primária para Sede da AssociaçãoA Câmara Municipal de Mangualde cedeu as instalações da
antiga escola primária de Moimenta de Maceira Dão à Associação Centro de
Cultura, Desporto e Recreio de Moimenta de Maceira Dão para instalarem
lá a sua sede.
O protocolo foi assinado pelo Presidente da Câmara
Municipal de Mangualde, João Azevedo, e pelo Presidente da Associação,
Vítor Coelho.SedeAssociacao moimenta02
A Associação Centro de Cultura, Desporto e Recreio de Moimenta de
Maceira Dão, para além do cariz lúdico e desportivo, constitui uma
mais-valia no apoio social. A associação, entre muitas outras atividades
e valências, apoia a loja social da Câmara Municipal de Mangualde e
promove a recolha de fundos para crianças com necessidades específicas,
bem como para os sem-abrigo.
Fonte:Mun.Mangualde

Ângela Guerra é a nova Presidente da Assembleia Municipal de Pinhel.

Ângela Guerra é, desde ontem, Presidente da Assembleia Municipal de Pinhel.
A eleição de uma nova mesa surgiu na sequência do pedido de suspensão de mandato apresentado
por António Ruas que assumiu recentemente o cargo de Secretário
Executivo da CIM-BSE (Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da
Estrela).

Após ter decidido pela eleição de uma nova mesa, os
membros da Assembleia Municipal votaram e aprovaram por maioria a lista
que foi a votos.
Assim, a mesa da Assembleia Municipal de Pinhel tem agora a seguinte composição:

Presidente: Ângela Maria Pinheiro Branquinho Guerra
1º Secretário: Alexandre Manuel Pinto Raposo
2º Secretário: Alfredo Oliveira Torres

Ângela Maria Pinheiro Branquinho Guerra é natural de Pinhel, tem 41 anos e é advogada.
Atualmente é Deputada na Assembleia da República, cargo para o qual foi
eleita nas Legislativas de 2011, pelo círculo da Guarda, integrando o
Grupo Parlamentar do PSD.
É membro da Assembleia Municipal de Pinhel desde 2001, assumindo agora a presidência deste órgão autárquico.
fonte:Municipio de Pinhel

PROGRAMA VALORIZAR-FASE DE APOIOS DO SISTEMA DE INCENTIVOS ÀS MICROEMPRESAS DO INTERIOR

PROGRAMA VALORIZAR – ABERTA A V E ÚLTIMA FASE DE APOIOS DO SISTEMA DE INCENTIVOS ÀS MICROEMPRESAS DO INTERIOR

PROGRAMA VALORIZAR – A V e última Fase do Sistema de Incentivos às Microempresas do Interior decorre até 9 de dezembro de 2013

Período de candidaturas de 8 de outubro a 9 de dezembro 2013
O objectivo do Programa
Valorizar  é o de apoiar exclusivamente as microempresas já existentes,
situadas em territórios de baixa densidade com problemas de
interioridade, enquanto territórios com menores oportunidades de
desenvolvimento.
Os incentivos a
Microempresas do Interior atuam de forma integrada, apoiando a
realização de investimento e a criação líquida de postos de trabalho.
 A V e última Fase do Sistema de Incentivos às Microempresas do Interior decorre de 8 de outubro a 9 de dezembro de 2013.
As candidaturas são apresentadas pela internet através de formulário eletrónico disponível no menuFormulários/Candidatura/Abertos.
Concelhos Abrangidos – Os projetos só se podem localizar nos territórios abrangidos das regiões apoiadas: Norte, Centro, Alentejo e Algarve.
Em Portugal Continental, são 177 os concelhos com problemas de “interioridade” e abrangidos por estes incentivos.
fonte: municipio de fornos de algodres

ANMP-Manuel Machado pode suceder a Fernando Ruas

Manuel Machado, indicado pelos autarcas socialistas para presidir à Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), afirmou hoje que vai dar prioridade, no desempenho deste cargo, às negociações sobre os fundos comunitários e às finanças locais.
“A ANMP tem de ser uma casa de debate e de concertação política e, sobretudo, uma instituição que assuma com clareza a missão de contratualização”, com o poder central, particularmente em relação à aplicação dos fundos europeus, no âmbito do próximo quadro comunitário de apoio (2014-2020), e à Lei das Finanças Locais, afirmou hoje à agência Lusa Manuel Machado.
O presidente da Câmara de Coimbra, que será proposto pelos autarcas do PS para presidir à ANMP, no congresso da Associação, que se realiza nos dias 23 e 24 de Novembro, em Santarém, disse sentir-se “muito honrado por ter sido indigitado” para aquelas funções.
“A ANMP tem de estar no centro de uma nova geração de políticas autárquicas que criem condições e dêem estímulos para ajudar a vencer a crise que o país atravessa e os portugueses sofrem”, sustentou o autarca.
A Associação de Municípios “não pode ser uma mera instituição corporativa, tem de ser a casa comum do poder local", defende Manuel Machado, que também rejeita que a instituição a que irá presidir seja “correia de transmissão de um partido” ou “um sindicato de presidentes de câmaras, à procura de protagonismo”.
A ANMP “tem de ser capaz de construir soluções” e de “dignificar o poder local e os autarcas”, salientou.
Segundo Manuel Machado, as autarquias deram “um contributo notável, inestimável para a melhoria das condições de vida” das populações e “foram determinantes para o desenvolvimento de Portugal”, mas agora surge “um novo ciclo de políticas autárquicas”, no sentido de “combater o desemprego” e de promover o investimento e a inovação, sustentando que "A ANMP deve ser a plataforma para gerar essas novas políticas”.
"Manuel Machado é a escolha que assenta na experiência, na competência e na garantia de estabilidade. Será um grande presidente da ANMP", declarou hoje à agência Lusa o líder da Associação Nacional de Autarcas Socialistas e membro do Secretariado Nacional do PS, Rui Solheiro.
Manuel Machado foi eleito presidente da Câmara de Coimbra nas eleições autárquicas de 29 de Setembro, depois de já ter sido eleito para o lugar pela primeira vez 1989 e reeleito em 1993 e 1997.
Ex-dirigente nacional da JS e ex-líder da federação de Coimbra do PS, Manuel Machado foi eleito, por unanimidade, em 08 de Novembro, para presidente da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, que é constituída por 19 concelhos.
Na sequência das últimas autárquicas, cabe ao PS, que venceu as eleições em número de câmaras e de votos, a designação do sucessor do social-democrata Fernando Ruas na presidência da ANMP.Manuel
Machado, indicado pelos autarcas socialistas para presidir à Associação
Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), afirmou hoje que vai dar
prioridade, no desempenho deste cargo, às negociações sobre os fundos
comunitários e às finanças locais.
“A ANMP tem de ser uma casa de
debate e de concertação política e, sobretudo, uma instituição que
assuma com clareza a missão de contratualização”, com o poder central,
particularmente em relação à aplicação dos fundos europeus, no âmbito do
próximo quadro comunitário de apoio (2014-2020), e à Lei das Finanças
Locais, afirmou hoje à agência Lusa Manuel Machado.
O presidente da
Câmara de Coimbra, que será proposto pelos autarcas do PS para presidir à
ANMP, no congresso da Associação, que se realiza nos dias 23 e 24 de
Novembro, em Santarém, disse sentir-se “muito honrado por ter sido
indigitado” para aquelas funções.
“A ANMP tem de estar no centro de uma nova geração de políticas autárquicas que criem condições e dêem estímulos para ajudar a vencer a crise que o país atravessa e os portugueses sofrem”, sustentou o autarca.
A Associação de Municípios “não pode ser uma mera instituição
corporativa, tem de ser a casa comum do poder local”, defende Manuel
Machado, que também rejeita que a instituição a que irá presidir seja
“correia de transmissão de um partido” ou “um sindicato de presidentes
de câmaras, à procura de protagonismo”.
A ANMP “tem de ser capaz de construir soluções” e de “dignificar o poder local e os autarcas”, salientou.
Segundo Manuel Machado, as autarquias deram “um contributo notável,
inestimável para a melhoria das condições de vida” das populações e
“foram determinantes para o desenvolvimento de Portugal”, mas agora
surge “um novo ciclo de políticas autárquicas”, no sentido de “combater o
desemprego” e de promover o investimento e a inovação, sustentando que
“A ANMP deve ser a plataforma para gerar essas novas políticas”.

“Manuel Machado é a escolha que assenta na experiência, na competência e
na garantia de estabilidade. Será um grande presidente da ANMP”,
declarou hoje à agência Lusa o líder da Associação Nacional de Autarcas
Socialistas e membro do Secretariado Nacional do PS, Rui Solheiro.

Manuel Machado foi eleito presidente da Câmara de Coimbra nas eleições
autárquicas de 29 de Setembro, depois de já ter sido eleito para o lugar
pela primeira vez 1989 e reeleito em 1993 e 1997.
Ex-dirigente
nacional da JS e ex-líder da federação de Coimbra do PS, Manuel Machado
foi eleito, por unanimidade, em 08 de Novembro, para presidente da
Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, que é constituída por 19
concelhos.
Na sequência das últimas autárquicas, cabe ao PS, que
venceu as eleições em número de câmaras e de votos, a designação do
sucessor do social-democrata Fernando Ruas na presidência da ANMP.
fonte:terras da beira

Vítor Pereira disponível para liderar CIM das Beiras e Serra da Estrela

 

Novo edil da Câmara da Covilhã deve ser candidato contra Álvaro Amaro (Guarda) e Paulo Fernandes (Fundão).

Antevê-se
uma disputa a três na corrida pela presidência da novel Comunidade
Intermunicipal (CIM) das Beiras e Serra da Estrela, entidade que vai
integrar 15 concelhos dos distritos da Guarda e de Castelo Branco.
Álvaro Amaro e Paulo Fernandes, autarcas da Guarda e do Fundão, já
tinham manifestado vontade de serem candidatos, mas Vítor Pereira, novo
presidente do município da Covilhã, também está disponível para liderar
aquele órgão. No final da primeira reunião do novo executivo
covilhanense, Vítor Pereira considerou que «estas questões não se
resolvem com afirmações públicas de candidatura», mas sim «em diálogo
profícuo com os parceiros da CIM», defendendo que a Covilhã, «sem
sobranceria e sem querer suscitar animosidade com quem quer que seja,
tem um papel fundamental em todo este processo, tem tido um papel
importante na Comurbeiras e vai tê-lo certamente» na nova CIM. Deste
modo, o autarca garantiu aos jornalistas que «obviamente» não descarta a
possibilidade de também ser candidato, o que considera um «desafio
aliciante e importante na perspetiva do desenvolvimento regional». O
edil confessa-se um «fervoroso adepto da cooperação intermunicipal», daí
que, uma vez eleito presidente da Câmara da Covilhã, dispõe agora da
«oportunidade de pôr em prática esse meu entendimento e penso que é
chegada a hora de dar corpo a essa vontade de cooperar com os nossos
municípios vizinhos e que integram a CIM das Beiras e Serra da Estrela».
De resto, o presidente da Câmara da Covilhã considera que o facto de
ser candidato não irá criar animosidade com o concelho do Fundão,
sustentando que a nova Comunidade tem «vários órgãos», dois
vice-presidentes e que seria «redutor banalizar a importância da
Comunidade à problemática da sede ou da presidência ou
vice-presidência». Para Vítor Pereira, «o mais importante é o que todos
nós, com lealdade e solidariedade, podemos fazer em termos de
cooperação, tendo sempre em vista a coesão territorial e o
desenvolvimento económico e social sustentado da região». O edil advoga
que esta deve ser a prioridade que «mais nos deve preocupar, mais do que
propriamente os cargos em si» e «estou certo que a problemática do
cargo será ultrapassada no âmbito deste espírito». A criação da CIM das
Beiras e Serra da Estrela foi aprovada em março deste ano quando a
Assembleia da República votou o novo mapa de organização territorial que
faz coincidir as CIM com as sub-regiões NUT III. Os 12 concelhos da
Comurbeiras unem-se assim aos três da Serra da Estrela para formar a CIM
das Beiras e Serra da Estrela, que passa a ser constituída pelos
municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de
Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão Gouveia, Guarda, Manteigas,
Mêda, Pinhel, Sabugal, Seia e Trancoso. A sua população rondará os 236
mil habitantes.
Covilhã quer organismo com «autonomia» no turismo
Após a reunião do executivo, Vítor
Pereira mostrou-se contra a extinção do Polo de Turismo da Serra da
Estrela e considerou que «o turismo deve ser concebido de uma forma mais
vasta e que não se defende a marca Serra da Estrela com uma
“delegaçãozinha” na Guarda». Recorde-se que no seu discurso de tomada de
posse, Álvaro Amaro, novo presidente da Câmara da Guarda, anunciou que a
cidade vai acolher uma delegação da Serra da Estrela da entidade
regional da Turismo do Centro. O autarca covilhanense realça que a
região de turismo mais antiga do país, com 57 anos, estava sediada na
cidade, defendendo que «devemos continuar a lutar no sentido de que essa
região se mantenha e estamos esperançados que no futuro regresse à
Covilhã e à região um polo, um organismo que tenha autonomia e que não
seja uma pequena “extensãozinha” da Turismo do Centro. Vítor Pereira
considera que se está a assistir à «”litoralização” do turismo» e que a
região «defende-se com um organismo que a valorize, que tenha autonomia e
que não seja um mero representante de uma forma muito diluída de um
organismo tão vasto e tão litoralizado que acolhe mais de 100
municípios». De resto, o edil critica a «lógica» de se fazer coincidir
as delegações com as capitais de distrito, «uma figura obsoleta,
anacrónica do ponto de vista jurídico-administrativo» e que «não é boa
ideia porque estão a relegar para segundo plano municípios como o da
Covilhã com a importância e a projeção que sempre teve no domínio do
turismo». O presidente do município teme que, à semelhança do que já
sucedeu com a ex-Região dos Templários, em Tomar, também os funcionários
do extinto Polo da Serra da Estrela venham a ser despedidos.