Templates by BIGtheme NET
Início » Desporto » 50 anos- AD Fornos de Algodres – Estreia no Distrital da AF Guarda-1971/72

50 anos- AD Fornos de Algodres – Estreia no Distrital da AF Guarda-1971/72

A Associação Desportiva de Fornos de Algodres nasceu no ano 1970, mas a competição oficial apenas surgiu na temporada 1971/72, apesar da sua filiação na Associação de Futebol da Guarda, ter acontecido no ano anterior, mas a decisão de alguns clubes não foi favorável à entrada em competição da AD Fornos de Algodres na temporada 1970/71, fez com que alguns atletas rumassem a Celorico, Mangualde e Trancoso.

Ainda assim registe-se que naquela altura todas as aldeias ao domingo se reuniam e jogavam amigavelmente.

Em Fornos de Algodres sempre houve jogos de futebol na década de 50 e 60 havia uma ligação com o Belenenses e mais tarde, foi designado Os Fornenses, com apoio do Grémio, onde os últimos equipamentos foram azuis listados, como o FC Porto.

Depois da oficialização pelos fundadores da AD Fornos de Algodres, liderado por António Fernando Teixeira (Saraiva), surge o equipamento amarelo, que era das cores da bandeira da vila.

Depois da fase de preparação, eis que chega a temporada de 1971/72, onde aqui sim era a competição a sério, no Estádio Dr. Moreira da Cruz que assim recebia os jogos com o público sempre a comparecer em grande número.

Esta primeira participação fornense surge numa prova com dez equipas (Serranos, Gonçalense, Pinhel, Trancoso, V. Formoso, Sabugal, Vilanovenses, Arcozelo, S. Romão e Fornos.

Para os fornenses que possuíam um plantel equilibrado com jogadores do concelho e algumas mais-valias das áreas limítrofes.

Assim deixamos aqui alguns nomes que fizeram parte do arranque do clube a nível oficial, Pompeu, João Alves, Zé Luís, Albano Guerra, Fernando, Luciano, Aníbal, Sobral, Tó Saraiva,Manuel Paulo, Costa, Viçoso, João da Aldeia Nova, Cieiro, Fernando Saraiva, Tó Melo e João das Chãs entre outros, sendo treinador Dr. Veiga.

Primeiro triunfo na quinta ronda

A euforia naquela altura era grande, uma vez que se iniciava uma nova era, a estreia acabou por ser em Trancoso, perante uma equipa fortíssima, aconteceu uma derrota por três bolas a uma, nessa ronda destaque-se o triunfo do Pinhel por uma bola a zero, nos Serranos, depois a goleada do Vilar Formoso diante do Sabugal por cinco bolas a zero e os Vilanovenses a vencerem o dérbi perante os vizinhos do Arcozelo por três bolas a uma. Recorde-se que folgaram Gonçalo e S. Romão porque desistiu o Foz Côa e para não haver novo sorteio ficaram a folgar duas formações.

Seguiu-se, a primeira ronda em casa em ambiente de festa, ao receber os vizinhos Serranos que possuíam também uma excelente formação, face a isso, um empate sem golos, acabou por ser o seu desfecho.

Na terceira ronda, uma deslocação complicada a Pinhel com uma derrota por três bolas a zero, seguiu-se a folga e na quinta ronda novamente em casa perante o Sabugal e aqui uma grande alegria com o triunfo folgado por seis bolas a zero.

Depois nova saída, com a deslocação a Gonçalo, com os fornenses a vencer por três bolas a zero e aqui nasceu uma grande amizade que perdura até hoje.

A embalagem era grande e novo jogo em casa e nova vitória desta feita perante o Arcozelo por duas bolas a uma, com três triunfos consecutivos.

A série de triunfos terminou com a deslocação a S. Romão, num jogo bastante complicado, onde o público era muito entusiasta e puxava imenso pelos locais e ainda assim os fornenses saíram derrotados pela margem mínima.

Nova ronda em casa, mas novo desaire, agora frente aos Vilanovenses por quatro bolas a duas, onde existiu grande disputa até ao fim.

Segue-se nova folga e na jornada 11, teve lugar a receção ao Vilar Formoso que liderou muitas jornadas, mas acabou numa igualdade a uma bola no final da 1ªvolta, com o Pinhel a liderar com 15 pts, com os fornenses a ocupar a oitava posição com 8 pontos.

Para a segunda volta, uma receção inglória ao Trancoso, a culminar com a derrota por 4-1. Era altura de visitar o terreno dos Serranos, onde aconteceu nova grande partida e uma igualdade a uma bola. A onda de empate continuou fora de portas, mas desta vez em Pinhel que era líder.

                                         Leões da Fronteira campeões

Vem nova folga e uma deslocação ao Sabugal que parecia fácil tornou-se terrível, uma vez que os fornenses acabaram derrotados por duas bolas a zero. Mas a onda de resultados negativos manteve-se com a visita do Gonçalo que venceu por duas bolas a zero e uma deslocação ao Arcozelo que era último, também foram derrotados por 3-2, numa partida muito bem disputada.

Um novo ponto conquistado perante a receção do S. Romão e um triunfo em Vila Nova de Tazem antes da folga. Por fim, novo desaire fora de casa perante os Leões da Fronteira que foram campeões beneficiando do desaire do Pinhel em Trancoso.

Em suma, um campeonato que teve altos e baixos onde os fornenses realizaram uma boa 1ªvolta e depois mais retraídos na segunda fase, mas ainda assim seguraram o 8ºposto com 13 pontos.

Foi assim que a AD Fornos de Algodres realizou a primeira temporada oficial na Distrital da AF Guarda em 1971/72.

 

      Classificação Final J P
SC Vilar Formoso 18 26
CF Pinhelenses 18 25
GD Trancoso 18 24
SC Gonçalense 18 21
CF Vilanovenses 18 20
AD São Romão 18 18
GD Serranos 18 17
AD Fornos Algodres 18 13
SC Sabugal 18 10
10º UFC Arcozelo 18 6

Publicidade...