Templates by BIGtheme NET
Início » Saúde (Pagina 10)

Saúde

Centro de Testes COVID-19 altera de lugar na Guarda

Segundo avançou a ULS Guarda, o Centro de Testes COVID-19 (Drive Thru) da Guarda passa a funcionar junto à entrada do Estacionamento subterrâneo do Hospital Sousa Martins.
Este Centro tem funcionado nos últimos meses num dos Pavilhões do NERGA, passa para instalações no Parque da Saúde, para maior comodidade dos utentes e dos profissionais de saúde.
Recorde-se que têm apenas acesso a este Centro de Testes COVID-19 pessoas sinalizadas através do SNS24 ou com contacto prévio expresso da Unidade de Saúde Pública da ULS da Guarda/ DGS. O teste não é efetuado a quem não preencher este requisito.
São regras fundamentais de segurança para acesso a este Centro:
– Acesso através da entrada devidamente sinalizada;
– Não sair do veículo, uma vez que, o teste é efetuado com as pessoas no interior dos veículos;
– Não poderá deslocar-se para fora da zona limitada ao Centro de Testes, por questões de segurança.

Distribuição de armadilhas para o combate à Vespa Velutina em Trancoso

Em terras de Bandarra, é prioridade o combate à Vespa Velutina (asiática).
Uma espécie invasora e predadora de abelhas que produzem o mel, com elevado impacto na apicultura, face a isso, o Município de Trancoso (Serviço Municipal de Proteção Civil) procedeu à distribuição de armadilhas seletivas junto dos apicultores do concelho.
Esta ação preventiva tem como objetivo a redução do número de ninhos através da captura das vespas fundadoras, antes da criação de novas colónias (ninhos) e monitorizar a sua distribuição no concelho, de modo a identificar áreas prioritárias de intervenção.
O Serviço Municipal de Proteção Civil continua disponível para colaborar com os apicultores no combate à Vespa Velutina.
Em caso de avistamento de ninhos de Vespa Velutina (asiática) deve ser contactado o Serviço Municipal de Proteção Civil de Trancoso através do telemóvel 927994740 ou efetuar o registo no site http://stopvespa.icnf.pt/ para uma correta e eficaz destruição dos ninhos.

Guarda- Unidade de Hospitalização Domiciliária da ULS Guarda foi inaugurada

Uma manhã de festa na  ULS da Guarda  com a inauguração da nova Unidade de Hospitalização Domiciliária., com a presença de João Barranca (Administração da ULS Guarda) e restante staff da unidade.

Este  novo espaço, instalado no Pavilhão da Consulta Externa do Hospital Sousa Martins, vai ser o suporte da equipa da Unidade de Hospitalização Domiciliária, composta por uma equipa de profissionais experientes e diferenciados, constituída por médicos de Medicina Interna e Enfermeiros especialista em Enfermagem de Reabilitação com vasta experiência e competências. Esta equipa multidisciplinar conta ainda com apoio dos Serviço Farmacêuticos, Serviço de Nutrição, Serviço Social e Serviço de Psicologia.

Esta é uma Unidade de Hospitalização Domiciliária que tem como objetivo o internamento no conforto de casa do doente, com prestação de cuidados, rigor e segurança clínica idênticos ao internamento convencional. Nesta Unidade vão ser prestados cuidados de saúde em todos os dias do anos.
De salientar que no âmbito da Hospitalização Domiciliária, a empresa Coficab fez já uma doação no valor de 20 mil euros, para aquisição de uma viatura para dar apoio a este projeto.

IPO de Coimbra- Visita do NEG/AAC para debater NEG/RUN

O IPO de Coimbra recebeu recentemente, uma comitiva do Núcleo de Estudantes de Gestão da Associação Académica da Universidade de Coimbra, no âmbito da divulgação do evento NEG/Run.

Este evento desportivo, que já conta com mais de 750 inscritos, é uma corrida/caminhada adaptada à situação pandémica que o país e o Mundo atravessam.

Segundo a Presidente do Núcleo de Estudantes de Gestão: “hoje é um dia muito importante, pois entregamos, de forma simbólica, uma camisola referente à corrida NEG/RUN. O NEG/RUN é um evento solidário adaptado às condições permitidas pelo contexto de pandemia e pelas normas impostas pela Direção Geral da Saúde. Todos os participantes podem inscrever-se de forma gratuita e fazer uma doação, ajudando esta Instituição tão nobre que é o IPO de Coimbra”.

A Presidente de IPO de Coimbra, Dr.ª Margarida Ornelas, agradeceu o gesto referindo que ” são iniciativas destas que provam como são importantes estes valores, como o da solidariedade, presentes nos estudantes da Universidade de Coimbra. Um evento solidário onde os testemunhos de atletas de alta competição, como é o caso do Nélson Évora, Naide Gomes, Marlene Sousa, Reinaldo Ventura ou o Francisco Belo, que, com o seu contributo, estão ajudar na sua divulgação. O valor que resultar da doação dos participantes será investido no cuidar dos doentes, missão principal do IPO de Coimbra. Esta corrida solidária, também, apela, à questão da importância do exercício físico, da condição física, de sermos ativos. Esses também são mensagens que o IPO de Coimbra tem transmitido. Ainda, recentemente, aquando da celebração do Dia Mundial da Luta Contra o Cancro, a 4 de fevereiro, lembrámos as máximas do código europeu contra o cancro, uma das quais é a de nos mantermos fisicamente ativos.

Entre 1 e 8 de maio, os participantes são incentivados a realizar uma corrida ou caminhada. A inscrição é gratuita, mas quem quiser poderá fazer uma doação, cujo valor reverterá para o IPO de Coimbra.

Programa “Fornos de Lés-a-Lés” já arrancou para toda a comunidade

Uma boa forma de ficar a conhecer melhor a natureza paisagística do concelho fornense.

Este foi um desafio do Município de Fornos de Algodres com a iniciativa do programa “Fornos de Lés-a-Lés” aos munícipes para percorrer os quilómetros equivalentes a uma ida a Fátima sem sair do concelho até 31 de maio de 2021.

O programa “Fornos de Lés-a-Lés”, desenvolvido no âmbito do projeto Fornos Vida e que agora se alarga a toda a comunidade, pretende desafiar a comunidade fornense a adotar um estilo de vida ativo e saudável, através de caminhadas, corridas ou passeios de bicicleta.

Este programa tem como objetivo convidar os participantes a realizar um total acumulado de 180 Km em caminhada ou corrida ou 360Km de bicicleta, pelo que, para participar devem os munícipes fazer o registo das atividades diárias numa App para o efeito (Ex: Strava, ou outra equivalente), e posteriormente enviar o link do registo das atividades, através da aplicação do WhatsApp, para o número 964286395.

Este registo permite aos técnicos do gabinete de desporto do Município de Fornos de Algodres monitorizar de forma sistemática os resultados e progressos de cada participante.

Desta forma, o Município de Fornos de Algodres pretende continuar a acompanhar a comunidade fornense, estimulando a atividade física como forma de mitigar os efeitos físicos, psicológicos e até sociais causados pela pandemia.

Programa inovador para ajudar a lidar com a dor crónica criado na Universidade de Coimbra

Uma equipa de investigadores da Universidade de Coimbra (UC) desenvolveu um programa psicoterapêutico inovador destinado a pessoas com dor crónica, um problema de saúde que afeta cerca de 37% da população portuguesa.

Chama-se iACTwithPain, está disponível numa plataforma digital desenhada para o efeito – https://iact.isr.uc.pt – e foi desenvolvido por investigadores do Centro de Investigação em Neuropsicologia e Intervenção Cognitivo-Comportamental (CINEICC) e do Instituto de Sistemas e Robótica, da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação (FPCEUC) e da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), respetivamente.

No essencial, este programa de intervenção psicológica de terceira geração, em formato online, pretende promover o desenvolvimento de competências de autogestão da dor e de autorregulação emocional, de modo a diminuir o impacto da dor e a melhorar a qualidade de vida das pessoas que sofrem desta patologia. Tem uma duração de oito semanas e inclui dois momentos de follow-up – aos 3 e 6 meses após a conclusão da intervenção.

«A intervenção é constituída por 8 módulos, de cerca de 20 minutos de duração cada, disponibilizados uma vez por semana. Os participantes são orientados, ao longo da intervenção, mediante o recurso a vídeos explicativos e animados ou com os próprios terapeutas (ou os seus avatares) em tópicos relacionados com a gestão da dor e das respostas emocionais e cognitivas associadas, através da prática de exercícios experienciais e meditativos guiados», descreve Paula Castilho, coordenadora do projeto.

No final de cada módulo é sugerida a prática de exercícios relacionados com o tópico abordado e solicitado o preenchimento de um pequeno questionário sobre a sessão e o seu impacto. A progressão no programa «depende da conclusão de cada um dos módulos. A prática continuada e comprometida é fundamental para a eficácia da intervenção, pelo que os/as participantes serão incentivados/as e motivados/as através do envio de uma mensagem, via email, uma vez por semana, entre cada sessão a praticar/treinar as competências ensinadas», sublinha Paula Castilho.

Agora, a equipa pretende validar a eficácia deste programa. Está, por isso, a pedir a colaboração de pessoas com diagnóstico de dor crónica nos últimos três meses, com idades compreendidas entre os 18 e os 50 anos, que possuam acesso à internet e que não estejam envolvidas noutra forma de intervenção psicológica para a dor crónica. A elegibilidade para a participação no programa será aferida mediante questionários de autorresposta disponibilizados na plataforma, assim que cada voluntário tiver lido e aceite o consentimento informado depois de efetuado o registo.

No fim do estudo, cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), os participantes que ficarão distribuídos no grupo controlo terão a possibilidade de usufruir integralmente do programa iACTwithPain.

A investigadora do CINEICC e professora da FPCEUC nota que «cerca de 37% da população portuguesa sofre de um quadro com dor crónica, o que acarreta importantes custos sociais e económicos significativos. Além disso, a dor crónica está presente em diversos problemas psicológicos e quadros clínicos, como a ansiedade e a depressão».

Através do programa iACTwithPain, conclui, «pretendemos testar a eficácia de determinados componentes e estratégias terapêuticas e o seu contributo diferencial na gestão emocional e da dor. O iACTwithPain conta com a vantagem de ter um formato online, possibilitando o acesso generalizado da população a uma intervenção promotora da saúde (eHealth), aspeto ainda mais relevante pelas circunstâncias atuais decorrentes da crise pandémica. Deste modo, as pessoas podem efetuar a intervenção ao seu próprio ritmo, no seu ambiente natural e de acordo com as suas necessidades».

Por:Cristina Pinto – Assessoria de Imprensa – Universidade de Coimbra – Comunicação de Ciência

Boletim Epidemiológico até dia 13, área da ULS Guarda

Após a publicação do Boletim Epidemiológico até ao dia 13, o balanço é positivo, neste período aconteceram mais 16 casos (11 824 no total), mais 31 recuperados (11 465 no total) e mais 1 morto (340 no total)
Neste momento estão 19 ativos na área da ULS Guarda, Mêda tem 7 casos,Foz Côa e Gouveia com 3 casos, Celorico da Beira e Guarda com 2 casos e Fornos de Algodres  e Almeida com 1 caso e Figueira, Manteigas, Pinhel, Sabugal, Seia e Trancoso com zero casos.

Por sua vez , Aguiar da Beira tem 2 casos.

Artigo de Sara Morais- Os Efeitos dos telemóveis no cérebro e no comportamento

Diariamente usa o telemóvel com frequência, passa pelo feed das redes sociais, navega pelos vários comentários, estes bombardeiam-no de várias sensações: umas de prazer outras de indignação. Tudo à distância de um Click, de um Like, numa conectividade paradoxal – tão próximos e, simultaneamente, tão afastados.

Este ciclo comportamental, de forma continuada e frequente, leva a várias alterações químicas e nervosas no cérebro e, por conseguinte, a alterações comportamentais, nomeadamente nos mais novos.

Desde o primeiro momento em que utiliza o telemóvel, ou acede a uma rede social, ou faz um Post, a expectativa associada vai potenciar, automaticamente, a criação de uma resposta condicionada no cérebro. Em réplica, o neurotransmissor dopamina – responsável pelo humor, motivação e prazer – é libertado, em níveis elevados, o que vai potenciar picos de prazer em resposta aos diferentes Likes ou a qualquer outro comportamento associado. Assim, sempre que efetuar uma utilização semelhante é como se ficasse sintonizado naquela frequência para atingir um pico igual ou superior ao experienciado anteriormente. É por esta razão, que por vezes toma consciência de passar pelo feed das redes sociais sem explicação aparente. Contudo, os picos de satisfação potenciados pela secreção da dopamina são, geralmente, libertados numa cadência cada vez mais espaçada, o que poderá contribuir para a libertação do cortisol e, por sua vez, ao desenvolvimento da ansiedade.

No caso das crianças esta ciclicidade de eventos é ainda mais problemática. Uma vez que o desenvolvimento do cérebro só atinge a maturidade perto dos 24 anos, significa que a capacidade decisória sobre o estímulo anterior é nula. É importante estabelecer regras de uso adequado, especialmente nos mais novos.

Se este ciclo comportamental é manifestamente aditivo numa mente já desenvolvida, imagine estes os efeitos aditivos na mente ainda em formação.

Se recuarmos no tempo, a mente humana evoluiu através dos vários estímulos ambientais e diversas alterações físicas a que foi submetida, por conseguinte a interação emocional e comportamental nivelada por este tipo de tecnologia prossupõe a estagnação emocional e definhamento do senso crítico. O cérebro fica mais preguiçoso, lento e com menos capacidade de resposta. O desenvolvimento neural da criança deve cercar-se por atividades de estímulo intelectual que favoreçam diversos estímulos e respostas como a leitura ou atividades no meio ambiente que fomentem o crescimento do senso crítico, e não a prontidão de respostas dentro do mesmo padrão linear. Não é a toa que existe a expressão idiomática “pensar fora da caixa”.

Em adição, a utilização destes aparelhos nas duas horas antes que antecedem a higiene do sono, comprometem o bom funcionamento da glândula pineal, e por conseguinte o ritmo circadiano. A glândula pineal tem como principal função regular o ritmo biológico através da libertação de maior quantidade de mielina quando escurece, enquanto reduz a quantidade da mesma existe mais claridade. Assim, a exposição à luminosidade dos aparelhos vai condicionar, automaticamente, a secreção da melatonina, e como resultado a privação do sono. Esta destruturação do ritmo biológico do sono, origina várias consequências, como o cansaço, o mau humor, a dificuldade em memorizar e falta de concentração. No entanto, nas crianças os efeitos são ainda mais severos, uma vez que é durante o sono que existe a produção da hormona GH, responsável pelo crescimento, memória, manutenção e consolidação das capacidades de aprendizagem, que ficam automaticamente danificadas.

Todo este deficit do funcionamento neural, que fui referindo ao longo do artigo, diminui a capacidade do auto gestão emocional, o que por sua vez aumenta a impulsividade e os comportamentos agressivos enquanto, também, resposta à frustração e alienação social.

Em conclusão, quando escutarmos algumas expressões clichê como: “Deixei o meu telemóvel em casa e não consigo fazer nada sem ele”; ou “Nem liga muito é só mais para jogar”; “Só se cala assim”; ou até “ Eu por mim não tinha (ou só tinha um de teclas) mas na turma todos têm”, é nosso dever informar que esta transversalidade do uso dos telemóveis provoca consequências neurais gravíssimas, não só nos adultos, mas principalmente no crescimento e desenvolvimento neural das crianças e adolescentes, ou seja, no nosso – AMANHÃ.

Sara Morais

Hipnoterapeuta

Covid-19- Centro de Vacinação em Nelas passa para o Cine Teatro municipal

O Centro de Vacinação contra a doença Covid-19 mudar-se-á para o Cineteatro Municipal de Nelas a partir da próxima quinta-feira, dia 8 de abril, saindo do Pavilhão Desportivo Municipal de Nelas, onde se tem mantido desde meados de fevereiro, por razões decorrentes quer do início das atividades escolares, quer da abertura progressiva à atividade desportiva que vai verificar-se em breve.

O novo espaço foi devidamente adaptado ao processo de vacinação que vai decorrer nos próximos meses, tendo sido visitado pelo Diretor Executivo do ACES Dão Lafões, Cabrita Grade, e pelo Presidente da Câmara, José Borges da Silva, confirmando que o mesmo reúne as melhores condições para esse efeito, quer em termos de acessibilidade e mobilidade, quer em termos energéticos, bem como pode propiciar ótimas condições aos munícipes e aos profissionais que ali vão passar a desenvolver a sua atividade.

Até ao momento foram já ministradas no Concelho de Nelas mais de 2300 vacinas, sendo mais de 500 já segundas doses, encontrando-se, pois, cerca de 18% da população vacinada ou já em processo de vacinação.

A Câmara Municipal, que continua a prestar todo o apoio logístico e de recursos humanos à operação de vacinação, continuará a disponibilizar transporte a todos os munícipes que, por qualquer razão, tenham dificuldade em se deslocar para efeito de serem vacinados, continuando a aconselhar que, por razões sanitárias, os munícipes devem, tanto quanto possível, deslocar-se em meios próprios, evitando ajuntamentos ou até a partilha de transporte com outras famílias.

Em matéria Covid-19, continua em funcionamento a Zona de Concentração de Apoio à População, instalada com cerca de 50 camas e os respetivos serviços associados na sede da Associação de Santo António/Bairro da Igreja, em Nelas, instalações que foram também disponibilizadas pela Direção daquela Associação para eventual Centro de Vacinação, situação que não veio a ocorrer por determinação das Autoridades de Saúde Pública em função das condições existentes no Cineteatro Municipal, ficando, no entanto, um agradecimento por tal disponibilização à Direção daquela Associação, agradecimento que se renova por haverem já permitido instalar um equipamento de apoio ao combate da calamidade que vimos vivendo.

Ministério da Saúde isenta Antigos Combatentes de taxas moderadoras

Foi recentemente aprovado pelo Ministério da Saúde, atribuir a isenção de taxas moderadoras a todos antigos combatentes, para tal basta a apresentação do cartão de cidadão ou cartão de utente.

Ainda permite garantir a isenção de pagamento de taxas moderadoras nas consultas, exames complementares de diagnóstico e nos serviços de urgência do SNS.

Esta é uma das medidas aprovadas recentemente com a atribuição do Estatuto do antigo combatente em Portugal.