Templates by BIGtheme NET
Início » Saúde (Pagina 20)

Saúde

Confinamento em Portugal–Medidas e excepções aplicadas

O novo confinamento chegou com António Costa , primeiro.ministro de Portugal, a anunciar as medidas que entram em vigor às 00horas desta sexta-feira. Estas medidas serão revistas de 15 em 15 dias. “Seria iludir os portugueses dizer que tenho a esperança que em 15 dias possamos estar a aliviar estas medidas”, realçou o lider governamental.

  • Dever de recolhimento domiciliário semelhante ao de “março e abril” do ano passado.
  • Governo mantém em pleno funcionamento dos todos os estabelecimentos educativos (creches, escolas e universidades).
  • Teletralho obrigatório, com coimas agravadas em caso de incumprimento.
  • Coimas previstas para a violação das normas relativas à pandemia
  • A não sujeição a teste à chegada ao aeroporto será alvo de contraordenação (com coima a variar entre os 300 e os 800 euros);
  • Apoios vão ser alargados e as atividades forçadas a encerrar voltam a ter acesso ao ‘lay-off’ simplificado. O reforço das medidas de apoio vai também abranger o setor social. Os detalhes sobre o reforço dos apoios às empresas serão apresentados quinta-feira pelo ministro da Economia;
  • Princípio da continuidade territorial assegurado. Voos entre o Continente e os Açores e Madeira permanecem sem restrições;
  • Onde pode ir / o que pode fazer
    • Eleitores podem sair para votar nos dias 17 e 24 de janeiro;
    •  Mantêm-se abertos supermercados, mercearias, farmácias e dentistas e outros serviços de bens essenciais;
    • Restaurantes e cafés só poderão funcionar em take-away ou entrega ao domicílio. Mercearias e supermercados abertos, mas com lotação limitada a 5 pessoas por 100 m2;
    • É permitido o funcionamento de feiras e mercados, nos casos de venda de produtos alimentares;
    • Serviços públicos disponíveis mediante marcação prévia;
    • Tribunais mantêm-se abertos;
    • Funerais condicionados mas permitido. A fixação de um limite máximo de presenças será determinada pela autarquia local que exerce os poderes de gestão do respetivo cemitério;
    • Será possível fazer exercício ao ar livre;
  • Onde não pode ir / o que não pode fazer:
    • Cabeleireiros e barbearias vão ter de encerrar;
    • Todos os eventos  públicos proibidos, com excepção as ações de campanha eleitoral e celebrações religiosas (de acordo com as normas da DGS);
    • Ginásios, pavilhões e outros recintos desportivos estarão encerrados. Os jogos das seleções nacionais e da 1ª divisão sénior não terão público;
    • É proibido o consumo de bebidas alcoólicas em espaços ao ar livre de acesso ao público e vias públicas;
    • Equipamentos culturais voltam a ter de encerrar.

Exceções à regra:

Agora em relação ao comercio existe um agrande leque de estabelecimentos que podem estar abertos:

1- Mercearias, minimercados, supermercados, hipermercados;

2- Frutarias, talhos, peixarias, padarias;

3- Feiras e mercados;

4- Produção e distribuição agroalimentar;

5- Lotas;

6- Restauração e bebidas para efeitos de entrega ao domicílio, diretamente ou através de intermediário, bem como para disponibilização de refeições ou produtos embalados à porta do estabelecimento ou ao postigo (take-away);

7- Atividades de comércio eletrónico, bem como as atividades de prestação de serviços que sejam prestados à distância, sem contacto com o público, ou que desenvolvam a sua atividade através de plataforma eletrónica;

8- Serviços médicos ou outros serviços de saúde e apoio social;

9- Farmácias e locais de venda de medicamentos não sujeitos a receita médica;

10- Estabelecimentos de produtos médicos e ortopédicos;

11- Oculistas;

12- Estabelecimentos de produtos cosméticos e de higiene;

13- Estabelecimentos de produtos naturais e dietéticos;

14- Serviços públicos essenciais e respetiva reparação e manutenção (água, energia elétrica, gás natural e gases de petróleo liquefeitos canalizados, comunicações eletrónicas, serviços postais, serviço de recolha e tratamento de águas residuais, serviços de recolha e tratamento de efluentes, serviços de gestão de resíduos sólidos urbanos e de higiene urbana e serviço de transporte de passageiros);

15- Serviços habilitados para o fornecimento de água, a recolha e tratamento de águas residuais e ou de resíduos gerados no âmbito das atividades ou nos estabelecimentos referidos no presente anexo;

16- Papelarias e tabacarias (jornais, tabaco);

17- Jogos sociais;

18- Centros de atendimento médico-veterinário;

19- Estabelecimentos de venda de animais de companhia e de alimentos e rações;

20- Estabelecimentos de venda de flores, plantas, sementes e fertilizantes e produtos fitossanitários químicos e biológicos;

21- Estabelecimentos de lavagem e limpeza a seco de têxteis e peles;

22- Drogarias;

23- Lojas de ferragens e estabelecimentos de venda de material de bricolage;

24- Postos de abastecimento de combustível e postos de carregamento de veículos elétricos;

25- Estabelecimentos de venda de combustíveis para uso doméstico;

26- Estabelecimentos de comércio, manutenção e reparação de velocípedes, veículos automóveis e motociclos, tratores e máquinas agrícolas e industriais, navios e embarcações, bem como venda de peças e acessórios e serviços de reboque;

27- Estabelecimentos de venda e reparação de eletrodomésticos, equipamento informático e de comunicações;

28- Serviços bancários, financeiros e seguros;

29- Atividades funerárias e conexas;

30- Serviços de manutenção e reparações ao domicílio;

31- Serviços de segurança ou de vigilância ao domicílio;

32- Atividades de limpeza, desinfeção, desratização e similares;

33- Serviços de entrega ao domicílio;

34- Máquinas de vending;

35- Atividade por vendedores itinerantes, para disponibilização de bens de primeira necessidade ou de outros bens considerados essenciais na presente conjuntura, nas localidades onde essa atividade seja necessária para garantir o acesso a bens essenciais pela população;

36- Atividade de aluguer de veículos de mercadorias sem condutor (rent-a-cargo);

37- Atividade de aluguer de veículos de passageiros sem condutor (rent-a-car);

38- Prestação de serviços de execução ou beneficiação das Redes de Faixas de Gestão de Combustível;

39- Estabelecimentos de venda de material e equipamento de rega, assim como produtos relacionados com a vinificação, assim como material de acomodação de frutas e legumes;

40- Estabelecimentos de venda de produtos fitofarmacêuticos e biocidas;

41- Estabelecimentos de venda de medicamentos veterinários;

42- Estabelecimentos onde se prestem serviços médicos ou outros serviços de saúde e apoio social, designadamente hospitais, consultórios e clínicas, clínicas dentárias e centros de atendimento médico-veterinário com urgência, bem como aos serviços de suporte integrados nestes locais;

43- Estabelecimentos educativos, de ensino e de formação profissional, creches, centros de atividades ocupacionais e espaços onde funcionem respostas no âmbito da escola a tempo inteiro, onde se incluem atividades de animação e de apoio à família, da componente de apoio à família e de enriquecimento curricular, bem como escolas de línguas e centros de explicações;
44- Escolas de condução e centros de inspeção técnica de veículos;

45- Hotéis, estabelecimentos turísticos e estabelecimentos de alojamento local, bem como estabelecimentos que garantam alojamento estudantil;

46- Atividades de prestação de serviços que integrem autoestradas, designadamente áreas de serviço e postos de abastecimento de combustíveis;

47- Postos de abastecimento de combustíveis não abrangidos pelo número anterior e postos de carregamento de veículos elétricos;

48- Estabelecimentos situados no interior de aeroportos situados em território continental, após o controlo de segurança dos passageiros.

49- Cantinas ou refeitórios que se encontrem em regular funcionamento;

50- Outras unidades de restauração coletiva cujos serviços de restauração sejam praticados ao abrigo de um contrato de execução continuada;

51- Notários;

52-Atividades e estabelecimentos enunciados nos números anteriores, ainda que integrados em centros comerciais.

A regra é simples: cada um de nós deve ficar em casa”ressalva António Costa

“Não há cansaço que nos permita assumir esta dor coletiva de continuarmos a ter mais de uma centena de mortes por dia. Não é aceitável e temos de parar isto”, disse António Costa após o Conselho de Ministros de hoje.

Por isso, “a mensagem fundamental” é, segundo o primeiro-ministro, “regressar ao dever de recolhimento domiciliário”, tal como em março e em abril, quando foi possível travar com sucesso a primeira vaga.

Na perspetiva do primeiro-ministro, Portugal está a viver “um momento que é simultaneamente mais perigoso, mas também um momento de maior esperança”.

“Quando hoje vimos uma senhora de 111 anos, num Lar em Gouveia, a ser vacinada, isso acalenta-nos a esperança de saber que será possível vencer esta pandemia”, exemplificou.

No entanto, para Costa, quando hoje em Portugal morreram mais 156 pessoas por covid-19, na terça-feira mais 155, “um total de 535 pessoas que morreram vítimas da covid desde o passado domingo”, percebe-se que Portugal está “num momento mais perigoso”.

“Pior. O que torna este momento particularmente difícil é que a mesma esperança que a vacina nos dá de que podemos vencer a pandemia é a mesma esperança que alimenta o relaxamento que torna mais perigosa esta pandemia”, avisou.

Este é um dos aqueles momentos, apelou o chefe do executivo, em que mais uma vez é preciso mobilização “com sentido de comunidade”, sabendo que “o salvamento de cada um de nós depende do salvamento de todos nós”.

“Temos de novo, tal como fizemos no início desta pandemia, tal como tivemos de fazer em junho, tal como tivemos que fazer em outubro, de nos unir com o firme propósito de travar o crescimento da pandemia, esmagar esta curva, salvar vidas, proteger o SNS, apoiarmos os profissionais da saúde e tratar de nos ajudarmos uns aos outros a proteger a nossa saúde em conjunto”, explicou.

 

Estado de emergência vai ser renovado até dia 30 de janeiro

Vai acontecer a renovação do estado de emergência em Portugal até 30 de janeiro, foi a proposta de Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, devido ao aumento dos casos nestes últimos dias do ano .

Assim aqui fica nota emitida pela Presidência da República:

“Depois de ouvido o Governo, que se pronunciou esta tarde em sentido favorável, o Presidente da República acabou de enviar à Assembleia da República, para autorização desta, o projeto de diploma que modifica a declaração do estado de emergência, aprovada pelo Decreto do Presidente da República n.º 6-A/2021 de 6 de janeiro e a renova por quinze dias, até 30 de janeiro de 2021, permitindo adotar medidas necessárias à contenção da propagação da doença Covid-19.

Com efeito, a situação de calamidade pública provocada pela pandemia Covid-19 tem-se acentuado, muito seriamente, nos últimos dias, segundo os peritos, em consequência de um alargamento de contactos durante os períodos de Natal e Ano Novo.
Para além do alarmante aumento dos números de infetados, internados e falecidos, temos também uma situação de agravamento de outras patologias típicas do período de inverno, em particular com a onda de frio que temos sofrido.
Indicam os peritos que há uma correlação direta entre as medidas restritivas do estado de emergência e a redução do número de novos casos, seguida da redução de internamentos e de mortes. Prevê-se, igualmente, a obrigatoriedade dos testes para os passageiros que cheguem a aeroportos ou portos nacionais, bem como a possibilidade de intervenção na limitação de preços de certos produtos e serviços, como o gás de garrafa ou as entregas ao domicílio, afim de evitar especulação.

Em complemento, realizando-se durante o período desta renovação do estado de emergência as eleições para o Presidente da República, prevê-se, por um lado, que os idosos residentes em estruturas residenciais possam beneficiar do regime do confinamento obrigatório, podendo votar no próprio lar, bem como, por outro, para a generalidade dos eleitores, a livre deslocação para o exercício do direito de voto, antecipado no dia 17 de janeiro e normal no dia 24 de janeiro. Lembram-se também as liberdades que não podem em qualquer caso ser restringidas.

Nestes termos, impõe-se renovar desde já o estado de emergência, para permitir ao Governo tomar as medidas adequadas para combater esta fase da pandemia e fazer face à interação com o período eleitoral”.

 

Área da Abrangência da ULSGuarda com 2315 casos ativos

Boletim Epidemiológico (08 de jan de 2021 a 12 de jan de 2021)//Área da Abrangência da ULSGuarda

Com a divulgação dos dados deste periodo, verificamos novo aumento de casos, cerca de 500 casos novos, 52 recuperados, 17 óbitos. Um total de 2315 (+426) casos ativos.

Assim na tabela de casos ativos:

Almeida-  39

Celorico-92

Figueira CR-209

Fornos de Algodres – 184

Guarda-639

Gouveia-275

Manteigas-7

Meda-244

Pinhel- 270

Sabugal-185

Seia- 112

Trancoso-205

VN Foz côa-61

 

Covid-19-Vacinação arrancou nos lares da região da ULS Guarda

Ao iniciar do dia, arrancou a campanha de Vacinação contra a covid-19, na área de abrangência da ULS da Guarda, com José Antunes, natural de Cavadoude, com 103 anos, foi o primeiro utente de uma ERPI a ser vacinado.
A sessão simbólica  nas Estruturas Residenciais para Idosos teve inicio na manhã desta terça-feira, no Lar da Santa Casa da Misericórdia da Guarda. Estiveram presentes elementos do Conselho de Administração da ULS da Guarda, Presidente da Câmara Municipal, Diretor da Segurança Social e dirigentes da Santa Casa da Misericórdia da Guarda.
Ainda esta semana devem ser vacinados na área de abrangência da Guarda mais de 3 mil utentes de Lares.
Fotos: ULSG

Governo vai investir cerca de 12,5 milhões de euros no Centro de Saúde de Seia e Parque de Saúde daGuarda

A manhã desta segunda -feira foi especial para o Centro de Saúde de Seia e mais tarde no Hospital Sousa Martins Guarda, teve lugar a visita da Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, onde participou numa reunião de trabalho com o Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde (ULS) e o Presidente da Câmara da Guarda, que serviu para perceber “as várias necessidades” locais, para que dois projetos sejam candidatados ao Programa Operacional Regional do Centro, tendo em conta que verbas remanescentes foram alocadas à Saúde.
Deste modo, o  Governo pretende investir um total de 12,3 milhões de euros na melhoria das condições de edifícios do Hospital Sousa Martins e do Centro de Saúde de Seia, o anúncio foi feito  pela Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.
Segundo avançou a Ministra, no Parque da Saúde da Guarda, onde está instalado o Hospital Sousa Martins, estão previstos investimentos no valor global de 11 milhões de euros e, em Seia, na requalificação do Centro de Saúde, 1,3 milhões de euros.
fotos:ULS Guarda

GNR Guarda- Detido por violência doméstica

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da Guarda, ontem, dia 10 de janeiro, deteve um homem de 68 anos por violência doméstica, na Guarda.

No âmbito de uma investigação por violência doméstica, os militares da Guarda apuraram que o suspeito exercia violência física e psicológica na vítima, sua ex-mulher de 70 anos. Após diligências policiais, os militares da Guarda deram cumprimento a um mandado de detenção.

O suspeito foi presente  ao Tribunal Judicial da Guarda para aplicação das medidas de coação.

Em Figueiró da Granja foram efetuados 60 testes rápidos em tempo record

A Freguesia de Figueiró da Granja em comunicado refere que foram feitos 60 testes rápidos, assim refere:”Devido à subida do número de casos da Covid-19, na nossa Freguesia, considerámos importante informar as autoridades de saúde para o que se estava a passar.
Após conversa com a Dra. Luísa, diretora do Centro de Saúde de Fornos de Algodres, que se prontificou, imediatamente, para ajudar.
Foi neste sentido, que a Junta de Freguesia de Figueiró da Granja e a Liga dos Amigos de Figueiró da Granja, em colaboração com a Cruz Vermelha Portuguesa (Delegação de Viseu) conseguiu em tempo record realizar 60 testes rápidos na passada sexta-feira. Após realizados os testes foram detetados alguns casos de infeção por Covid-19″.
Assim, mais um exemplo a seguir nesta região onde todos os esforços são necessários para combater esta pandemia.

Freguesia de Lajeosa do Mondego vai testar a população

Um modelo a seguir por todas as localidades
Em comunicado, a Junta de Freguesia de Lajeosa do Mondego, informa que face  à evolução da situação pandémica do  concelho, e em especial na  Freguesia, a Junta de Freguesia de Lajeosa do Mondego contratualizou uma equipa de enfermagem para testar, com recurso a testes rápidos de antigénio, todos os residentes da Freguesia que assim o pretendam, no dia 12 de janeiro de 2021 (terça-feira) pelas 14.30 horas, no Edifício da Junta de Freguesia.
Serão ainda distribuídas 20 máscaras descartáveis por cada agregado familiar.
Para qualquer informação contacte:
Rui Ascensão – 966 313 773
Grassa Fiães – 965 298 516
Paulo Santos – 963 255 536
Uma forma de tentar minimizar a pandemia na localidade, e um exemplo a seguir por todas as Freguesias que ao testar a população serão localizados os focos da doença.

Município da Guarda distribuiu 1500 testes rápidos a IPSS do Concelho

A Câmara Municipal da Guarda iniciou já a entrega de 1500 testes SARS-CoV-2 a 44 instituições particulares de solidariedade social, Centros de Dia, Lares e organismos do concelho da Guarda que prestam serviços e cuidados individualizados e personalizados.

O Município pretende, assim, nos próximos três meses, potenciar o rastreio das equipas que trabalham com os utentes procurando, desta forma, mitigar a propagação do vírus nessas instituições, para proteção da respetiva comunidade residente. Com esta medida, a autarquia complementa a cobertura das IPSS que não são abrangidas pelo governo, que testa apenas os trabalhadores das instituições que acolhem acima de 50 utentes.

Esta ação é desenvolvida no âmbito das medidas de prevenção e proteção da epidemia SARS-CoV-2 que o Município da Guarda tem vindo a implementar desde o início da atual pandemia, para proteção dos mais frágeis, nomeadamente da população mais idosa, doentes e cidadãos portadores de deficiência.

Consciente das dificuldades acarretadas pelos planos de contingência quer a nível individual quer a nível coletivo, a Câmara da Guarda quer continuar a estar na linha da frente na proteção dos mais vulneráveis.

Covid-19- APSCDFA regista casos na instituição e lança resumo do dia em comunicado

Atendendo à pandemia que assola o mundo, e o país, e ao agravamento que se verificou especificamente neste concelho, a APS  de Fornos de Algodres informa pela voz do Presidente, José Fernando Tomaz:
 “Temos testado colaboradores de forma proactiva. Decorrente dessa testagem identificámos 3 casos positivos;
– Os clientes da RS ERPI Santa Teresa foram testados em articulação com a ULS Guarda no dia 05-01-2021 tendo todos testado negativo;
– Temos atualmente 1 surto com 5 casos ativos, na resposta social CN Muxagata;
– Os clientes encontram-se estáveis e a serem apoiados por pessoal especializado;
– Temos reportado a evolução aos clientes e respetivas famílias, pelo que pedimos que, para qualquer dúvida, entrem em contacto com a APS;
– Qualquer evolução será por nós reportada na generalidade, quer no site, quer nas redes sociais, e particularmente, a cada cliente ou familiar responsável.
Temos estado em articulação desde o primeiro momento com a DGS.
Não são de todo estas as notícias que gostaríamos (e que queríamos) de vos dar neste início de ano.
Nesse sentido queremos deixar uma palavra de apreço a todas as colaboradoras e amigas da APS que connosco têm enfrentado esta luta desigual, mas estamos, mais que nunca, alinhados e focados em vencer esta dura prova”.