Templates by BIGtheme NET
Início » Ambiente » Germano Cardoso mantém-se como Presidente da Associação de Atletismo da Guarda

Germano Cardoso mantém-se como Presidente da Associação de Atletismo da Guarda

Recentemente teve lugar o ato eleitoral para escolher os órgãos
dirigentes da Associação de Atletismo da Guarda para o período de 2021-2024.
Este ato eleitoral, inicialmente previsto para setembro de 2020, acabou por ser adiado devido à pandemia, ao abrigo do disposto no Artigo 4o do Decreto-Lei n.o 18-A/2020.
O próximo mandato continuará a ter Germano Cardoso como Presidente da Direção mas à frente de uma equipa remodelada. Gonçalo Amaral e Ricardo Neves de Sousa anteriores Presidentes da Mesa da Assembleia Geral e do Conselho Fiscal, respetivamente, transitam para Vice-Presidentes da Direção. Acompanham-nos Bruno Neves (Mesa da Assembleia Geral) Fábio Pinto (Conselho Fiscal), e Bruno Miguel Silva (Conselho Jurisdicional). Nuno Almeida, Hugo Fernandes e Diogo Crespo Loureiro são nomes novos em órgãos da Associação de Atletismo.
Em sentido contrário, Manuel Marques transita de Vice-Presidente da Direção para Presidente do Conselho Fiscal, tendo dois nomes novos para as posições de Secretários: Sónia Brito e Vitalino Vicente.
Lúcio Gil regressa às funções de Presidente da Mesa da Assembleia, posição que já desempenhou em mandatos anteriores, e conta a seu lado com José Manuel Lopes, que transita do mandato anterior, e Artur Assunção.
O Conselho Jurisdicional passa a ser presidido por Francisco Aguilar, acompanhado
de Joana Carvalho, que transita do mandato anterior, e Ricardo Almeida.
António Fragoso deixa as funções de Presidente do Conselho de Arbitragem tendo Henrique Figueiredo, anterior Tesoureiro da Associação, assumido essas funções com Vítor Gil e Lurdes Silva.
A revitalização da modalidade após a pandemia será o maior desafio que a próxima Direção se propõe a vencer.
Para tal conta estreitar os laços com os Atletas e com Clubes atualmente existentes, criando condições competitivas mais atrativas para a prática da modalidade principalmente ao nível das camadas jovens.
As relações institucionais com os Agrupamentos Escolares e com Municípios serão
outro pilar importante na estratégia, quer por forma a rentabilizar as infraestruturas
desportivas existentes no Distrito, bem como no fomento à criação de novos núcleos
de prática desportiva regular que possam captar atletas residentes em regiões que
ainda não estejam providas de enquadramento técnico.
A nível do quadro competitivo, a nova Direção e Conselho de Arbitragem
comprometem-se a manter a oferta em termos de campeonatos torneios distritais, bem
como a promover as provas clássicas do programa competitivo regional e a colaborar
com os Clubes e Municípios na realização das competições de sua iniciativa.
Os órgãos dirigentes agora eleitos manter-se-ão em funções durante o próximo ciclo
olímpico, até setembro de 2024.

Publicidade...