Templates by BIGtheme NET
Início » Covid-19 » JSD da Concelhia da Guarda reage em comunicado “Uma aventura à descoberta dos computadores”

JSD da Concelhia da Guarda reage em comunicado “Uma aventura à descoberta dos computadores”

A Juventude Social Democrata da concelhia da Guarda em comunicado reagem à falta de computadores para os alunos, referindo que:”Com o agravar da pandemia em Portugal, e de forma a corrigir os erros causados pelas tardias tomadas de decisão de novas medidas de controlo, o Governo viu-se obrigado a, mais uma vez, encerrar as escolas. Contudo, decidiu desta vez quebrar por completo o ciclo de ensino e não permitir que estas fossem lecionadas online. Na nossa opinião, um erro que prejudica o processo de aprendizagem das crianças e dos jovens portugueses. Apesar de tudo, o problema agrava-se quando olhamos para esta realidade e constatamos a falta de meios e condições dos alunos, nomeadamente no nosso concelho.
Em Abril passado, o Governo comprometeu-se a criar estas condições para o início do ano letivo 20/21, disponibilizando computadores e outros materiais de estudo a todos os alunos do ensino básico e secundário. Como é apanágio do Governo Socialista, não passou de mais uma promessa que fica por cumprir. Uma vez que não foi cumprido, veio o Ministério da Educação garantir que os computadores começariam a ser distribuídos no segundo período. Agora, no segundo período, perante a catástrofe evidente, mais uma vez os estudantes se encontram obrigados a ter aulas online e continuam sem ter meios que permitam uma eficaz experiência de aprendizagem.
No concelho da Guarda tem sido a autarquia a suprir estas necessidades aos alunos mais carenciados através da oferta de computadores, pois são estes os que mais prejudicados saem de toda esta situação, e para todos os alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico a oferta do programa Escola Virtual, sendo que muitos dos alunos não podem usufruir do mesmo, mais uma vez, devido à falta de condições. Sem dúvida que são medidas positivas por parte da autarquia, no entanto não são suficientes. E não o são uma vez que a autarquia não tem essa capacidade e, face às promessas acima referidas, devia contar com o apoio do Estado nestas vertentes.
Posto isto, cabe-nos questionar o Ministro da Educação acerca de quando poderemos realmente garantir que os estudantes da Guarda terão as condições que necessitam e que merecem. Este é um tema de enorme relevância e urgência, pois nada é mais importante para o desenvolvimento da região do que um futuro risonho para os nossos jovens, alicerçado por uma boa experiência educativa”.

Publicidade...



 

Enviar Comentário