Templates by BIGtheme NET
Início » Ambiente » PS Fornos de Algodres lança comunicado sobre Orçamento Municipal 2021

PS Fornos de Algodres lança comunicado sobre Orçamento Municipal 2021

A Concelhia do PS de Fornos de Algodres em comunicado sobre o Orçamento Municipal recentemente aprovado com os votos a favor do PS e voto contra do PSD.
Assim referem: “O Executivo Municipal liderado pelo Socialista, Manuel Fonseca, em reunião de Câmara
Extraordinária, aprovou o orçamento para o ano de 2021, por maioria dos presentes, com
votos a favor do PS e um voto contra da vereadora do PSD.
Um orçamento de 8,8 milhões de euros, em que 1,2 milhões de euros está reservado para pagar
a divida herdada das anteriores gestões do PSD, e com um investimento forte em vários eixos
de desenvolvimento estratégicos para o concelho.
O Partido Socialista de Fornos de Algodres preocupa-se em implementar políticas que deem
resposta a três grandes temáticas: apoio às famílias, apoio à economia social e local e o apoio ao
desenvolvimento do concelho.
1. Famílias. O orçamento prevê, por exemplo, uma redução do IMI para 2021 para todas
as famílias do Concelho, passando o mesmo de 0,45 para 0,43 após parecer positivo do
Fundo de Apoio Municipal.
2. Economia social e local. O orçamento prevê investimento em programas de
emergência social, de capacitação de respostas sociais, de habitação, de apoio à
economia local – através, por exemplo, da plataforma “o bom sabor da serra” ou do
escoamento de produtos locais para o refeitório escolar.
3. Desenvolvimento do Concelho. No orçamento estão patentes vários investimentos
de modernização de infraestruturas e de desenvolvimento económico do concelho,
nomeadamente:
a) A requalificação da Escola de Figueiró da Granja (já em execução);
b) A requalificação do Mercado Municipal de Fornos de Algodres;
c) A requalificação da Rua Dr. Fernando Menano com ligação ao Centro
Escolar de Fornos de Algodres;
d) A construção da área de acolhimento empresarial de Juncais;

O Partido Socialista de Fornos de Algodres considera que o orçamento aprovado,
pelo atual executivo em funções é, sem a mínima dúvida, um documento com as bases
sólidas para a sustentabilidade do futuro do Concelho.

Contudo, sabemos hoje que o PSD foi contra a integração de precários, mesmo sabendo que
são gente da nossa terra a quem durante demasiados anos foi negado o direito a um vínculo de
trabalho efetivo, mesmo sabendo da sua importância e do seu papel decisivo para garantir a
qualidade das atividades de Animação e Apoio à Família (é bom relembrar que têm participado
perto de 100 crianças nas férias desportivas nas pausas letivas), do Prolongamento de Horário
nos Jardins de Infância e nas Atividades de Enriquecimento Curricular e de apoio aos alunos do
1.o Ciclo das Escolas de Fornos de Algodres. Talvez sejam também contra o investimento do
Município para que tenhamos no concelho uma Equipa de Intervenção Permanente que assegura,
em articulação com o voluntariado, a segurança e qualidade de resposta dos nossos bombeiros
a situações de emergência. E porquê!? Porque são a favor da economia (dizem eles…), como se
uma economia não tivesse como base a comunidade em que a mesma está inserida.
Mas eis que, mesmo fazendo de conta que o PSD não deixou uma dívida de 34 milhões de euros,
com perto de 2 milhões escondidos de baixo do tapete, o que totalizava perto de 36 milhões de
euros em 2013, afirmava o PSD que os impostos só não baixavam por vontade única e exclusiva
do atual executivo. A verdade é que, na primeira oportunidade que este executivo teve para
poder baixar as taxas, fê-lo, baixando a taxa de IMI de 0,45 para 0,43 e só não foi mais longe,
porque não viu aprovadas algumas das propostas apresentadas ao FAM, por não existirem
condições legais para diminuir a derrama e a participação fixa no IRS.
Para a história fica que o PSD votou em reunião de câmara contra a diminuição do IMI, contra
a Requalificação do Mercado Municipal, contra a Requalificação da Rua Dr. Fernando Menano,
contra a Requalificação da Escola de Figueiró da Granja e contra a Construção da Zona Industrial
de Juncais, apenas porque sim, porque no seu pensamento retrógrado, a um ano de eleições,
não há outra forma de votar um orçamento para quem está na oposição.
Da nossa parte, da concelhia do Partido Socialista, é com manifesto orgulho que acompanhamos
o trabalho enérgico, empreendedor, dedicado e competente que tem sido desenvolvido pelo
executivo socialista ao longo do tempo e, a forma notável como encara este período
extraordinariamente exigente, estando certos de que estivemos, estamos e estaremos à altura
da confiança que os Fornenses em nós depositarem”.

Publicidade...



 

Enviar Comentário