Início » Tag Archives: alimentos

Tag Archives: alimentos

Estudo “Como comemos o que comemos”

A Fundação Francisco Manuel dos Santos publicou um estudo que analisa o consumo de refeições em Portugal no século XXI, o Estudo analisa as práticas de planeamento, aquisição, conservação, confeção, apresentação, ingestão e descarte de alimentos por parte da população portuguesa;

Investigação, que reúne dados de diversas fontes, foi coordenada por Ana Isabel Costa (CATÓLICA-LISBON School of Business & Economics);

Análise demonstra, entre outras conclusões, que o peso da confeção e do consumo alimentar não-domésticos em Portugal é elevado quando comparado com outros países – Bélgica, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos da América – e que a tendência de consumo de refeições preparadas ou confecionadas fora de casa, prevalecente entre os jovens, é associada a um estilo de vida mais sedentário, afastando-os do referencial de alimentação saudável.

Com o objetivo de contribuir para um maior conhecimento dos hábitos alimentares dos portugueses, a Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS) divulga o estudo “Como comemos o que comemos: um retrato do consumo de refeições em Portugal”. Esta investigação, estã disponibilizada , no site da FFMS[1], analisa a importância que as mais de 200 decisões que tomamos todos os dias sobre comer e beber têm para cada indivíduo e para a sociedade nas múltiplas dimensões do quotidiano, para lá do domínio estrito da função nutritiva.

Da autoria de Ana Isabel Costa (CATÓLICA-LISBON School of Business & Economics), Cláudia Simão e Ana Rita Farias (ISCTE-IUL), Mariana Rei, Sara Rodrigues, Duarte Torres e Carla Lopes (Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto – ISPUP), este estudo procura aprofundar o conhecimento sobre os hábitos de consumo de refeições dos portugueses na atualidade, tendo por base dados estatísticos já existentes e dados recolhidos pelos autores, num inquérito conduzido em 2021.

Intermarché angariou mais de 63 toneladas de alimentos para o Banco Alimentar

Mosqueteiros solidários neste Natal

Neste Natal. o Intermarché, insígnia alimentar do Grupo Os Mosqueteiros, acaba de angariar através de uma campanha nacional e com a solidariedade dos seus clientes mais de 63 toneladas de bens alimentares para o Banco Alimentar Contra a Fome.

O Intermarché assumiu este compromisso solidário, numa altura em que cada vez mais famílias recorrem à ajuda de instituições é fundamental dotar estas entidades do que precisam para levar a cabo o seu trabalho. O apoio ao Banco Alimentar é uma das formas mais diretas de chegar a quem precisa e nesta última campanha foram os colaboradores das lojas os principais embaixadores desta ação, que unida à solidariedade dos clientes conseguiu reunir mais de 63 toneladas de bens alimentares.

Há 29 anos em Portugal o envolvimento do Intermarché no apoio e proteção de todos aqueles que se encontram em situação de fragilidade é cada vez maior. Cada loja está na primeira linha no contacto com as populações, assiste às suas dificuldades e receios e não fica indiferente ao cenário atual em que o país se encontra. Este donativo de apoio ao Banco Alimentar permite ajudar milhares de famílias.

Liga dos Amigos do Baraçal e Freguesia local oferecem bens alimentares às familias

No intuito de combater a Covid-19, a Liga dos Amigos do Baraçal e a Junta de Freguesia unidos tentam promover o bem estar à sua população.
Deste modo, o Executivo da Junta de Freguesia procura ajudar quem mais precisa, tentando evitar que os seus habitantes saiam de casa , diariamente o Presidente da Junta vai às compras , avia receitas nas farmácias , vai aos ctt, dá o seu melhor para garantir o bem estar da sua população.
A Liga dos Amigos do Baraçal veio dar a sua colaboração e  decidiu ajudar na sobrevivência da única mercearia existente na sua freguesia e reconhecendo as dificuldades pelas quais a sua população está a passar , vai oferecer a todas as famílias residentes, bens de primeira necessidade , mormente mercearia no dia 9 e 10 de abril (café Sampaio).
A aquisição será totalmente feita na mercearia local , suportada pela Liga dos Amigos do Baraçal e entregue em situações de segurança.
São mais de duas toneladas de mercearia que serão distribuídas, para que na Páscoa nada falte nos lares dos seus habitantes.

Produtores vão ter apoio do Município de Fornos de Algodres

A situação de seca extrema, em que o Município de Fornos de Algodres se encontra, tem impedido o normal desenvolvimento de pastagens e forragens, com repercussão direta no setor pecuário do município, principalmente na ovinicultura associada à produção de leite e queijo.

Esta situação, além de prejuízos graves para os criadores, pode mesmo pôr em causa a manutenção dos respetivos efetivos pecuários, com consequência dramáticas para a economia rural, para o adequado ordenamento do nosso território e consequentemente para a população em geral.

Tendo em consideração estes factos que direta ou indiretamente nos afetam a todos, o Município de Fornos de Algodres vai apoiar os produtores pecuários através do fornecimento de alimentação complementar.

PorMFA