Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: viseu (Pagina 2)

Tag Archives: viseu

Cerca de cinco mil candidaturas à 4ª edição da Escola Amiga

 

Foram mais de 3600 as escolas portuguesas que se candidataram à 4ª edição da Escola Amiga, com um total de 4.858 candidaturas submetidas, o que representa um aumento de 153% (em número de escolas) e de 128% (em número de candidaturas) face à edição anterior.

A Escola Amiga, que tem como mentores a CONFAP, a LeYa e o psicólogo Eduardo Sá, tem como objetivo apoiar e incentivar uma escola que educa e é feliz, e pretende estimular as comunidades educativas e a sociedade em geral a olharem de forma renovada e inspirada para os aspetos fundamentais do desenvolvimento dos alunos.

Nesta 4ª edição e num segundo ano letivo atípico e com o ensino à distância, a Escola Amiga voltou a reinventar-se com a vontade de partilha, por parte de todos os que fazem da Escola um lugar melhor.

Uma Escola Amiga que continuou a dar resposta às novas formas de ensinar e aprender com a categoria “Escola em Casa”, a que responderam muitas candidaturas que, com a sua criatividade e com os seus afetos, mostraram que a escola vai muito além das suas paredes físicas.

Uma Escola Amiga que se abriu à comunidade envolvente e a novas experiências, motivando a partilha de milhares de projetos que se integram nas categorias: Alimentação e estilo de vida saudável; Cidadania/Inclusão e Atividades; Digital; Envolvimento da Família; Espaço Escolar; Sustentabilidade e Literacias.

O projeto vencedor vai ganhar cinco mil euros em livros LeYa, enquanto o projeto vencedor de cada categoria, no total de 8 categorias, recebe 1000€ em livros LeYa, uma oferta para a biblioteca da Escola. Existirão, à semelhança das edições anteriores, alguns prémios adicionais por categoria.

A 4ª edição da Escola Amiga contou com o apoio da Católica Porto Business School, Faculdade de Educação e Psicologia | Universidade Católica Portuguesa, Fábrica Centro Ciência Viva, Universidade de Aveiro, Ciência Viva, The Inventors, Fundação Altice, Associação ACEGIS, Ekui, Sociedade Ponto Verde, Associação Mutualista Montepio, Maped, Clube de LeYtura e REN.

Esta edição contou também com o apoio institucional do Ministério da Economia e da Transição Digital, do Ministério da Saúde e do Serviço Nacional de Saúde, do Ministério do Mar e do Ministério do Ambiente e da Ação Climática.

 

Alunos fornenses presentes na Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens

Aconteceu ,na Escola Grão Vasco, em Viseu, a Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens , deste modo, marcaram presença alunos do Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres.

Desta feita , a comitiva fornense foi composta pelos deputados Anaís Sá do Cabo e Duarte Nunes, assim como, a jornalista Matilde Fonseca, os quais participaram nos trabalhos com muito empenho.
Foto: AEFA

Nelas recebeu formação de Bombeiros

Recentemente os elementos de comando das corporações de bombeiros participaram em Nelas e que vai repetir-se em 22 e 23 junho com outros Corpos de Bombeiros, numa ação de formação para operador de máquina de rastos com turmas de 24 elementos, sendo a parte teórica no 1.º dia, que decorreu na sala orgânica do Edifício Multiusos e a parte prática no 2.º dia, na Quinta da Cerca, com apoio da “Bulldozer” da Câmara Municipal.
Frequentaram a formação Comandos dos Bombeiros de Seia, Penalva do Castelo, S. Pedro do Sul, Tondela, Cabanas de Viriato, Folgosinho, Famalicão da Serra, S. Martinho do Porto, Benedita, Caldas da Rainha, Batalha, Estarreja, Anadia, Albergaria, Sever do Vouga, Proença a Nova, Belmonte, Vila Velha de Rodão, Covilhã, Cantanhede, Coja, Mira, Pampilhosa da Serra e elementos da Força Especial de Proteção Civil abrangendo os 6 Distritos da Região que são Coimbra, Leiria, Viseu, Guarda, Castelo Branco e Aveiro.
A ação de treino operacional permitiu desenvolver aprendizagem de procedimentos e técnicas de abordagem no combate a incêndios rurais com Máquina de Rastos.
Foram igualmente abordadas técnicas e procedimentos nas ações de consolidação e rescaldo dos perímetros dos incêndios rurais com Máquina de Rastos.
Fotos: Mun.Nelas

Exposição itinerante “O futuro é amanhã!!

Teve lugar a inauguração da exposição itinerante “O futuro é amanhã!”. Deste modo, está patente na Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea de Viseu, a sessão de apresentação da exposição, entre outros, contou com as presenças do Secretário Executivo da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho; e da Presidente de Câmara Municipal de Viseu, Conceição Azevedo.

  Esta iniciativa procura dar resposta à necessidade de consolidar e divulgar os resultados patentes no Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas do território de Viseu, Dão e Lafões, estando enquadrada no projeto “O futuro é amanhã!”, cujo principal objetivo é motivar a reflexão, debate e divulgação da problemática das alterações climáticas. Este projeto abrange todos os alunos dos 14 municípios que compõem a CIM Viseu Dão Lafões, assim como professores e famílias.

  Aliando a promoção do sucesso educativo às alterações climáticas, o projeto “o futuro é amanhã!” apresenta-se enquanto espaço privilegiado, diferenciado e inovador de acesso ao conhecimento, assente em estratégias de intervenção baseadas na experiência e na reflexão sobre os fenómenos decorrentes das alterações climáticas, criando um espírito de conhecimento pela experiência e visualização. A mostra está aberta à comunidade em geral.

  A exposição pretende funcionar enquanto facilitador da descoberta da temática das alterações climáticas, partindo de questões simples e de desafios para mobilizar e captar a comunidade escolar na adoção de atitudes e comportamentos que atenuem e mitiguem os impactos negativos das alterações climáticas no território.

De acordo com o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho “Esta exposição itinerante afigura-se como uma mais-valia na sensibilização da população para a adaptação às alterações climáticas na Região Viseu Dão Lafões”. 

“Atendendo aos eventos climatéricos a que temos assistido, a CIM adotou uma estratégia com vista a desenvolver uma literacia ambiental capaz de introduzir os conceitos de adaptação às alterações climáticas no nosso território, sendo que os alunos e a comunidade educativo assumem um papel estratégico na mudança de paradigma,” concluiu o Secretário Executivo.

A Exposição Itinerante “O Futuro é Amanhã!” poderá ser visitada até ao próximo dia 11 de junho

Saúde- Como gerir sintomas da Síndrome do Intestino Irritável (SII)

A alimentação é uma das formas mais comuns e mais simples de gerir alguns dos sintomas da Síndrome do Intestino Irritável (SII), apesar de não estar comprovada a eficácia de todas as dietas baixas em FODMAP e de diferentes pessoas reagirem de forma diferente à alteração da dieta. Contudo, existem recomendações que podem melhorar a qualidade de vida destes doentes, não só ao nível da alimentação, como na alteração dos estilos de vida, garante Carolina Ferreira, farmacêutica e membro do Movimento Intestino Feliz, uma iniciativa criada pela Ezfy, uma organização que reúne mais de 700 profissionais de saúde distribuídos por farmácias ao longo de todo o território nacional, em colaboração com a Biocodex. O objetivo é ajudar os portugueses a gerir uma doença que ainda é pouco conhecida e que tem forte impacto no bem-estar físico e psicológico das pessoas. “O farmacêutico tem um papel muito importante no acompanhamento destes doentes, muitas vezes frustrados por tratamentos que não estão a corresponder às suas expectativas”, reforça.

A nossa primeira recomendação é que os doentes se informem sobre todas as possibilidades de tratamento com o médico, inclusive sobre como melhorar o seu estilo de vida, e que se aconselhem também com um nutricionista, de preferência com experiência no tratamento e acompanhamento da SII”, explica.

Carolina Ferreira salienta que a Síndrome do Intestino Irritável é um distúrbio gastrointestinal funcional que afeta 10 a 25% das pessoas em todo o mundo e que, no nosso país, deve atingir mais de um milhão de portugueses. É duas vezes mais comum em mulheres do que em homens. Os sintomas podem variar bastante de pessoa para pessoa, mas os mais comuns são a dor, inchaço abdominal, excesso de gases e períodos de prisão de ventre ou diarreia.

De acordo com a farmacêutica, as causas da Síndrome do Intestino Irritável não estão ainda totalmente clarificadas.  “Alguns estudos demonstram que o risco de desenvolver SII é cinco vezes maior após uma infeção bacteriana. Outros também sugerem uma possível interrupção na comunicação entre o cérebro e o intestino em conjunto com um desequilíbrio da microbiota intestinal”, esclarece. Daí a importância que determinados probióticos específicos podem ter na gestão dos sintomas associados à SII.

Na sua opinião, “é muito importante intervir na alimentação para identificar e excluir da dieta os alimentos que são mais propensos a desencadear crises” e, por isso, a farmacêutica e uma das impulsionadoras do Movimento Intestino Feliz partilha sete conselhos que podem aumentar a qualidade de vida dos doentes e atenuar os efeitos indesejáveis desta doença. E explica ainda que nem todas as fibras são benéficas para quem sofre de SII.

  1. CONSELHOS GERAIS PARA PACIENTES COM SII 
  1. Faça refeições regulares e coma devagar. Evite saltar refeições ou ficar períodos longos sem comer. 
  2. Beba pelo menos 8 copos de água (ou outro líquido, sem cafeína ou álcool) por dia. 
  3. Restrinja o consumo de chá e café a três por dia. Não convém tomar 3 cafés e 3 chávenas de chá num só dia, embora o consumo ideal de café e chá possa variar de pessoa para pessoa. 
  4. Reduza o consumo de álcool e bebidas gaseificadas. 
  5. Ajuste o seu consumo de fibras – fale com o seu nutricionista para saber qual a quantidade e que tipo de fibras é o mais adequado. 
  6. Limite o consumo de fruta a três porções por dia. 
  7. Tente evitar os açúcares e adoçantes, de forma geral. 

 NEM TODOS OS TIPOS DE FIBRA SÃO BENÉFICOS PARA PESSOAS COM SII 

A fibra da fruta, dos vegetais, frutos secos, legumes e grãos integrais são o melhor combustível para a microbiota intestinal, ajudando a proteger a barreira intestinal, a melhorar a função imunitária e a prevenir a inflamação. Mas, para quem tem SII, nem todos os tipos de fibra podem ser benéficos.

Carolina Ferreira explica que as fibras alimentares podem ser divididas entre solúveis e insolúveis, entre hidratos de carbono de cadeia curta ou de cadeia longa, do tipo fermentável ou não fermentável.

A fibra insolúvel encontra-se principalmente nas hortaliças e outros hortícolas e nos cereais inteiros e seus derivados integrais. “Estas fibras ajudam a dar volume às fezes e a que estas retenham água suficiente para serem suaves e fáceis de passar, estimulando ainda a motilidade intestinal. Esta estimulação faz com que o tempo de exposição da parede do cólon a agentes potencialmente nocivos seja menor”, frisa.

A fibra solúvel encontra-se sobretudo nos frutos, hortícolas, leguminosas e alimentos contendo aveia, cevada ou centeio. Aumenta o tempo de absorção dos nutrientes no intestino delgado e a saciedade, e contribui para a redução do total de glicose e de colesterol absorvidos pelo intestino.

“Não comer fibra suficiente, ou comer em demasia pode piorar os sintomas da SII. O nutricionista pode recomendar o aumento da ingestão de fibra de forma a regular as fezes, reduzir dor abdominal e a presença exacerbada de gases no intestino. O aumento gradual da ingestão de fibra pode modificar, melhorar e, em algumas pessoas, eliminar os hábitos intestinais anormais e sintomas dolorosos associados à SII”, remata.

Por:CF

Piaget organiza congresso internacional em saúde e bem-estar

Viseu  vai acolher o 2º Congresso Internacional de Intervenção em Saúde e Bem-Estar nos próximos dias 28 e 29 de maio.

Dirigido a profissionais, docentes, estudantes e investigadores na área das ciências da saúde e do bem-estar, o evento realizado a partir do Campus Universitário do Instituto Piaget de Viseu ganhou uma forte componente online devido ao atual contexto pandémico.

Subordinado ao tema “Saúde e bem-estar no ciclo vital”, o congresso é organizado pelo centro de investigação RECI (Research in Education and Community Intervention) e pela Escola Superior de Saúde Jean Piaget de Viseu, contando com o apoio institucional da autarquia viseense.

Com um programa recheado de painéis, mesas-redondas e apresentações, o evento científico pretende contribuir para a discussão das questões atuais e emergentes referentes à saúde e ao bem-estar das populações. Conta para isso com a participação de investigadores e profissionais de diferentes áreas de formação e atuação, incluindo das áreas da educação, desporto, ambiente e comunicação, para além da saúde. Além de Portugal, estarão representados oradores de Espanha, Brasil, Cabo Verde e Angola.

Em simultâneo com o congresso, decorrerá também a 1.ª Conferência Internacional de Cinesiologia Humana, a ciência que estuda os movimentos do corpo humano. A conferência é organizada pela KinesioLab, unidade de investigação portuguesa em movimento humano que se dedica ainda ao ensino, prestação de serviços técnicos especializados e transferência de conhecimento na área do desporto, seja de alto rendimento ou clínico desportivo.

O professor Gustavo Desouzart, presidente da comissão organizadora do Congresso, destaca a inclusão da conferência de cinesiologia humana no congresso, o que irá gerar uma maior dinâmica de intervenções no evento. “O programa é abrangente nas temáticas, intervenientes e âmbitos”, diz o responsável, que acrescenta que foram submetidos mais de 200 trabalhos científicos para apresentação. 

Dos vários painéis de discussão e comunicações previstas destacam-se “Saúde e bem-estar infantil – Crescimento e desenvolvimento”; “Saúde e bem-estar do adulto – Do individual à complexidade”; “Saúde e bem-estar do idoso – Perspetivas presentes e futuras”; “O Humor como promotor de saúde”; “A comunicação social:  Quando a saúde e o bem-estar se tornam notícia”; e “A saúde e o bem-estar em português – a diversidade das realidades”.

A primeira edição do Congresso Internacional de Intervenção em Saúde e Bem-estar realizou-se na primavera de 2019, tendo o número de participantes superado as expetativas, com mais de 300 presenças da Europa e de várias geografias da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. O ano passado, a pandemia obrigou ao cancelamento do evento que retoma agora em 2021 o seu ciclo anual.

Existem 755 Espaços Cidadão em Portugal

Em Portugal, a rede de Espaços Cidadão conta atualmente com mais 151 balcões do que no início da legislatura do executivo de António Costa, num total de 755 Espaços em todo o território de Portugal continental.

Com a abertura, de dois novos Espaços Cidadão – em Escalos de Baixo e na Mata, em Castelo Branco – fica cumprida a meta de aumentar em 25% o número de Espaços Cidadão.

Este era um dos objetivos da Estratégia para a Inovação e Modernização do Estado e da Administração Pública que, no seu Eixo 4: Reforçar a proximidade, através do Objetivo estratégico 11: Promover a integração e a inclusão no atendimento, estabelecia como meta para a legislatura um aumento de 25% no número de Espaços Cidadão, reforçando as parcerias com as autarquias locais.

No que diz respeito à dispersão geográfica, foram abertos 50 Espaços Cidadão no Norte, 71 no Centro, 13 na Área Metropolitana de Lisboa, 14 no Alentejo e 3 no Algarve, tendo sido já quase 104 mil atendimentos nestes novos 151 Espaços Cidadão desde as respetivas aberturas.

Entre os serviços mais procurados nestes Espaços, está a renovação do cartão de cidadão, a Chave Móvel Digital (registo presencial no backoffice) e a alteração da morada do cartão de cidadão. Também a revalidação da carta de condução, a confirmação da alteração de morada no cartão de cidadão, o pedido de registo criminal, pedidos de informações ao Instituto de Segurança Social e o envio de documentação para reembolsos da ADSE Direta estão entre os serviços mais solicitados.

Os Espaços Cidadão são fruto de uma estreita colaboração entre a Administração Pública Central e as autarquias locais, sobretudo as juntas de freguesia, que tem permitido aproximar os serviços públicos das populações.

Além do investimento na desmaterialização e disponibilização digital de serviços, o Governo considera essencial manter o investimento na rede física de atendimento e na presença dos serviços públicos em todo o território nacional, através da rede presencial de balcões desconcentrados, das Lojas de Cidadão e, em particular, destes pontos de atendimento, que não só se mantiveram abertos mesmo nos períodos de confinamento como passaram a disponibilizar novos serviços como o agendamento para a vacinação da Covid-19 ou, em diversos pontos da rede, a entrega de cartões de cidadão.

Assim, os Espaços Cidadão continuaram a prestar um serviço de proximidade às populações, garantindo que todos aqueles que, por qualquer razão, não podem ou não querem recorrer aos serviços públicos digitais têm acesso a esses serviços de forma mediada e com acompanhamento personalizado.

Fonte:GP

Abertas as inscrições para aquisição e instalação de estruturas anti granizo

Estão abertas as candidaturas até às 17H00 do próximo dia 23 de junho de 2021, para investimento nas explorações agrícolas, de norte a sul de Portugal continental, com vista à aquisição e instalação de estruturas anti granizo em pomares de pomóideas e prunóideas, até 60% a fundo perdido, no âmbito do PDR 2020.

Estes fundos comunitários destinam-se a apoiar as explorações agrícolas a reforçar a sua viabilidade, em consonância com a preservação do ambiente e o respeito pelas normas de higiene e segurança dos trabalhadores agrícolas.

Os interessados devem submeter as suas candidaturas através de um formulário eletrónico no sítio do Portal do Portugal 2020 em www.portugal2020.pt ou do PDR 2020 em www.pdr-2020.pt.
Para mais informações, por favor, aceda a www.portugal2020.pt ou www.pdr-2020.pt .