Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: viseu (Pagina 3)

Tag Archives: viseu

Membros do Conselho Geral do Politécnico de Viseu tomaram posse

Teve lugar a cerimónia de tomada de posse  do Conselho Geral do Politécnico de Viseu, com António Correia de Campos a conferir a posse aos membros eleitos .

São dezasseis representantes dos professores e cinco representantes dos estudantes. Os representantes internos irão aprovar, em reunião própria, por maioria absoluta, a(s) proposta(s) de cooptação de nove personalidades externas de reconhecido mérito na qualidade de representantes da comunidade. Posteriormente, com a constituição do órgão totalmente definida, no total de 30 elementos, haverá lugar à eleição do/a futuro/a Presidente do Politécnico de Viseu.

Diocese de Viseu avança com orientações para a Semana Santa

Pregamos Cristo Crucificado

diocese viseu

D.António Luciano, Bispo da Diocese de Viseu, apresenta as diretrizes para a Semana Santa que está a chegar.

A todas as pessoas de boa vontade:
1. Ser sujeito da própria história da fé ou construtor de um mundo novo e melhor é sempre uma profunda aspiração do homem e da sua realização no plano da salvação. Neste contexto o cristão é o homem da confiança e da esperança. Vivemos um tempo das igrejas vazias (Tomás Halík), e agora voltamos de novo à celebração comunitária e presencial da Eucaristia.
Afirmava Tomás Halík no Domingo de Ramos de 2020: “Não consigo afastar a ideia de que as igrejas vazias e fechadas nesta Páscoa são um sinal de alerta profético. Isso poderá acontecer em breve com a Igreja, se não passar por uma transformação profunda, pela morte e ressurreição, se não tiver coragem de deixar morrer muitas coisas, para que o novo possa surgir renovado para a vida” (O Tempo das Igrejas vazias, p. 73,74).
O Cristianismo e a Igreja nasceram da Páscoa de Jesus Cristo, acontecimento central e fundante da fé em Cristo, Crucificado e Ressuscitado.
Cristo entregou-se à morte na Cruz, assumindo no sofrimento e na morte a sua vitória. Esta foi a hora do Crucificado, em que glorificou o Pai e salvou a humanidade. A fé leva-nos sempre a buscar o próprio Deus, que no caminho quaresmal nos convida à conversão interior e à reconciliação com os irmãos. A Igreja, Mãe e Educadora na fé, deseja que todos os batizados façam este caminho pessoal e comunitário “de arrependimento dos seus pecados, pedindo a Deus o dom do perdão, com um coração sincero, e a procurar o dom da reconciliação com Deus e com os irmãos. O sinal da reconciliação faça crescer os cristãos na comunhão e na unidade. Queremos uma Igreja reconciliada e reconciliadora, que anuncia ao mundo de hoje o Evangelho da misericórdia” (Carta do Bispo de Viseu aos Sacerdotes, Diáconos e Consagrados, 19/03/2021).
Jesus, o Crucificado, é o nosso caminho para a Páscoa, a fortaleza da nossa fraqueza e a esperança da nossa ressurreição. Sabemos que “Deus ama o pecador, mas rejeita os seus pecados e acolhe-o, arrependido de braços abertos (cf. Lc 15, 20). Que todos, ao longo desta Quaresma, em tempo de pandemia, experimentemos a grandeza da conversão e da reconciliação, quer através do Sacramento da Reconciliação, quer através de um ato pessoal de arrependimento e de mudança interior para encontrar a vida nova.
2. A Quaresma, na reta final, convida-nos à celebração do Domingo de Ramos, pórtico da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém e da celebração do Mistério da Sua Paixão e Morte, dom gratuito da salvação oferecido à humanidade.
O Mistério da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, que celebramos no Domingo de Ramos, é fundamental para a nossa fé cristã. Celebramos a entrada solene de Jesus em Jerusalém, como Rei e Senhor da história e da humanidade, montado numa jumentinha e aclamado pela multidão: “Bendito o que vem em nome do Senhor! Hossana nas alturas!”
A celebração e a bênção dos ramos realizam-se dentro das Igrejas, procurando cada um levar o seu ramo para ser benzido. Não devemos partilhar os ramos, por causa da pandemia. Como cristãos, abramos o nosso coração à contemplação de Jesus na Cruz, o Crucificado, que foi elevado para atrair a todos no caminho para a Páscoa. Como ensina São Paulo, os cristãos “pregamos Cristo Crucificado”, e esta é a missão de todos os batizados.
O peditório desta celebração, a Renúncia Quaresmal, este ano destina-se à Diocese de Pemba, Moçambique e a prover as necessidades da Diocese de Viseu. Em tempos de pobreza e vulnerabilidade sejamos generosos.
Coloque cada família uma cruz à entrada da sua casa.
3. A Semana Santa inicia o mistério da nossa salvação. Por isso os sacerdotes, os diáconos, os consagrados e os leigos celebram a Missa Crismal, presidida pelo Bispo da Diocese, na manhã de Quinta-feira Santa, na qual os sacerdotes se reúnem em presbitério e celebram o jubileu da ordenação os que têm 25, 60 e 70 anos de sacerdócio. Todos juntos, renovam as promessas sacerdotais, e benzem-se os Óleos dos Catecúmenos e dos Enfermos, e faz-se a consagração do Santo Crisma.
O Tríduo Pascal inicia-se com a Eucaristia vespertina da Ceia do Senhor, de acordo com o ritual, e, este ano, sem a realização do gesto do lava-pés. Esta celebração evoca a Instituição da Eucaristia, onde Jesus no banquete se dá em alimento: “Ó Sagrado Banquete em que se recebe Cristo e se comemora a Sua Paixão, em que alma se enche de Cristo e nos é dado o penhor da futura glória”.
Jesus celebra a última ceia com os seus discípulos e entrega-lhes o Pão e o Vinho como alimento para fazerem sempre isto em sua memória. “A liberdade que Jesus nos dá, o mundo não a pode dar. Jesus é o caminho rumo à liberdade, a verdade que nos torna livres e a vida que liberta do medo, do pecado e da morte. Quando, juntos, celebramos a Eucaristia, a Ceia do Senhor, abrimo-nos nós mesmos, as nossa vidas, as nossa comunidades e todo o mundo a Cristo libertador” (Tomás Halík, Via Crucis, Paulinas, p. 6). A partilha desta Eucaristia é para ajudar os pobres, porque celebramos o Dia do Mandamento Novo do Amor.
A celebração de Sexta-Feira Santa faz memória da Paixão e Morte de Jesus. “No rito da adoração da Cruz, apenas o sacerdote fará o gesto habitual de adoração”.
Façamos em nossas casas um altar com Jesus Crucificado, diante do qual dediquemos um tempo de oração pessoal e familiar. Meditemos no mistério da cruz e do crucificado e escutemos a oração de Jesus: “Meu Deus, porque me abandonastes”. No abandono, na dor, no sofrimento, “Jesus entrega o seu espírito” ao Pai e experimenta o mistério da morte. “Mas Deus não está morto, não dorme. Nas noites escuras da ocultação de Deus, é preciso viver uma tríplice paciência: na fé, na esperança e no amor” (Tomás Halík, p. 10 e 11).
O peditório deste dia é para os Lugares Santos; sejamos generosos com os cristãos da Terra Santa.
O Sábado Santo é um dia de silêncio, de luto, de oração, de solidão e de repouso. Transformemos as perguntas e dúvidas em oração. “Deus não deixa que a pergunta do seu Filho fique sem resposta: a sua resposta é a luz da manhã de Páscoa” (Tomás Halík, p. 24).
A Vigília Pascal é a “Mãe de todas as Vigílias”. Realiza-se no interior da Igreja, e nela celebramos a vida nova, que em Cristo Ressuscitado foi oferecida à humanidade, vencendo o pecado e a morte. A bênção do lume novo, o cântico do Precónio Pascal, a escuta da Palavra de Deus, o cântico solene do Aleluia, o Evangelho da ressurreição, a oração, a bênção da água e a renovação solene das promessas do Batismo são momentos para celebrarmos o anúncio solene de Cristo Ressuscitado.
O Domingo da Ressurreição, Páscoa do Senhor, centro da espiritualidade cristã, celebra-se dentro da Igreja. Não se realiza a procissão da Ressurreição com Jesus na Eucaristia. Viva-se festivamente a Páscoa, tocando solenemente os sinos. Convido todos os cristãos a colocar uma cruz enfeitada na porta das suas casas ou janelas e a dar destaque ao estandarte de Cristo Ressuscitado.
Vivamos este dia no cumprimento das normas da DGS e das orientações da CEP, que proíbe “as procissões e outras expressões da piedade popular, como as “visitas pascais” e a “saída simbólica de cruzes, de modo a evitar riscos para a saúde pública” (CEP, 11 de março de 2021).
É preciso saber obedecer às orientações. Faço um apelo a todo o povo de Deus para que saiba ser responsável, evitando aglomerações de pessoas nos exteriores das igrejas.
Saibamos todos contribuir para as necessidades da Igreja e para a sustentação do clero, quer seja pela partilha da côngrua, quer pela oferta do folar. Que todos experimentem a Vida Nova em Cristo. Caminhemos juntos, com Cristo Ressuscitado, pelas estradas de Emaús, ao encontro dos irmãos.
Que a Senhora da Alegria e São José encham de gozo espiritual as nossas vidas, enfeitadas com a beleza das flores brancas da Páscoa.
“Desejo a todos Santas Festas de Páscoa em Cristo Ressuscitado. Aleluia! Aleluia!!

Campeonato de Portugal- Resultados da 19ªronda

Grande tarde nos Trambelos
Nova ronda se disputou no Campeonato de Portugal, com o Clássico das Beiras entre Lusitano e Vila Cortez, com o triunfo para a formação dos Trambelos por quatro bolas a duas.
SÉRIE “D”-19ª Jornada
Anadia Fc-Sanjoanense, Sad-0-2
Valadares Gaia Fc- Recreio D. Águeda-2-0
São João Ver, Sad-Canelas 2010-0-0
Lusitânia Lourosa -Sc Beira Mar-2-1
Lus. Vildemoinhos-Vila Cortêz Mondego-4-2
Sc Espinho-Castro Daire-0-0
Classificação:
1- Anadia FC-38
2-Canelas 2010- 36
3-Lus.Lourosa-36
—————–
8- Castro Daire- 23
—————-
11- Lus.Vildemoinhos-16
12-Vila Cortez-4

Valores das casas para arrendar desce 0,6% em fevereiro

Os preços das casas para arrendar em Portugal desceram 0,6% em fevereiro, fixando-se em 11,1 euros por metro quadrado (m2). Em relação à variação trimestral, a descida foi de 0,9%, segundo o índice de preços do idealista. Em termos anuais, ou seja, face a fevereiro do ano passado, a descida foi de 3%.

 Segundo o relatório por regiões ,durante o mês de fevereiro, os preços das casas para arrendar desceram na Área Metropolitana de Lisboa (-1%), na Região Autónoma da Madeira (-0,4%) e na Região Autónoma dos Açores (-0,1%). Por outro lado, foi no Alentejo onde se assistiu a uma maior subida dos preços, sendo a subida de 4,1%, seguida pelo Centro (1%) e Algarve (0,9%). No Norte os preços mantiveram-se estáveis.

A Área Metropolitana de Lisboa, com 12,7 euros por m2, continua a ser a região mais cara, seguida pelo Norte (9,3 euros por m2), Algarve (9,1 euros por m2), e Região Autónoma da Madeira (8,3 euros por m2). Do lado oposto da tabela encontram-se o Centro (6,4 euros por m2), o Alentejo (6,8 euros por m2) e a Região Autónoma dos Açores (7,5 euros por m2) que são as regiões mais baratas.

 Distritos/Ilhas

Dos distritos analisados, os maiores aumentos em fevereiro tiveram lugar em Santarém (4%), Viana do Castelo (2,2%) e Leiria (1,7%). Seguem-se na lista Viseu (1,2%), Coimbra (1,1%), Faro (0,9%), Porto (0,7%), Setúbal (0,3%) e Ilha de São Miguel (0.2%).

No sentido contrário, desceram em Braga (-3,7%), Castelo Branco (-3,3%), Lisboa (-0,9%), Aveiro (-0,7%) e Ilha da Madeira (-0,4%).

De referir que o ranking dos distritos mais caros para arrendar casa é Lisboa (13 euros por m2), seguido pelo Porto (10 euros por m2), Faro (9,1 euros por m2), Setúbal (8,5 euros por m2) e Ilha da Madeira (8,3 euros por m2). Arrendar casa na Ilha de São Miguel custa 7,9 euros por m2, em Aveiro 7,2 euros por m2, Coimbra 6,9 euros por m2 e Braga 6 euros por m2.

Os preços mais económicos encontram-se em Castelo Branco (4,8 euros por m2), Viseu (4,9 euros por m2), Santarém (5,1 euros por m2), Viana do Castelo (5,4 euros por m2) e Leiria (5,9 euros por m2).

Cidades capitais de distrito

O preço de arrendamento desceu em 6 capitais de distrito, com Aveiro (-5,9%) e o Funchal (-2%) a liderar a lista. A acompanhar esta descida de preços seguem-se Ponta Delgada e Leiria (-1,7% em ambas as cidades), Braga (-1,5%) e Lisboa (-0,5%).

Por outro lado, os preços aumentaram em Castelo Branco (5,5%), Viana do Castelo (5,1%), Viseu (3,2%), Faro (2,8%), Setúbal (1,9%), Santarém (1,6%), Coimbra (1,5%) e Porto (0,8%).

Lisboa continua a ser a cidade onde é mais caro arrendar casa: 13,6 euros por m2. Porto (10,7 euros por m2) e Funchal (8,5 euros por m2) ocupam o segundo e terceiro lugares, respetivamente. Já as cidades mais económicas são Castelo Branco (4,7 euros por m2), Viseu (4,9 euros por m2) e Santarém (5,1 euros por m2).

Índice de preços imobiliários do idealista

Para a realização do índice de preços imobiliários do idealista, são analisados ​​os preços de oferta (com base nos metros quadrados construídos) publicados pelos anunciantes do idealista. São eliminados da estatística anúncios atípicos e com preços fora de mercado.

Incluímos ainda a tipologia “moradias unifamiliares” e descartamos todos os anúncios que se encontram na nossa base de dados e que estão há algum tempo sem qualquer tipo de interação pelos utilizadores. O resultado final é obtido através da mediana de todos os anúncios válidos de cada mercado.

Por :Idealista

GNR assinalou o Dia Internacional para a Discriminação Zero

A Guarda Nacional Republicana assinalou recentemente, o Dia Internacional para a Discriminação Zero com o objetivo de consciencializar a população para as diferentes formas de discriminação e desigualdades, sejam elas através do género, idade, orientação sexual, deficiência, raça, etnia, saúde, religião, nacionalidade, situação económica ou estrato social, como forma de prevenir comportamentos discriminatórios.

A discriminação baseia-se em informações erradas, medo ou ignorância, refletindo-se em diversas situações comuns do dia-a-dia. Como tal, a GNR aproveita este dia para celebrar a diversidade em favor de uma sociedade mais justa, inclusiva e tolerante. Além de sensibilizar a população, a Guarda tem desenvolvido ações de formação ao seu efetivo, para que esteja cada vez mais bem preparado para participar, enquadrar, tratar e acompanhar esta realidade.

Neste alinhamento, a GNR realizou a primeira sessão de uma videoconferência subordinada ao tema “Direitos Humanos, Racismo, Discriminação Racial, Xenofobia e Intolerância relacionada”, cujo público-alvo são militares da Guarda, havendo lugar a uma segunda sessão a 8 de março.

Além disso, a Guarda tem integrado nos planos curriculares de todos os cursos de formação inicial e em diversos cursos de formação contínua estas temáticas, tendo realizado recentemente três cursos de Prevenção Criminal Policiamento Comunitário e Direitos Humanos, aos militares das Secções de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário (SPC), onde estudaram novos fenómenos criminais e aperfeiçoaram formas de intervenção que a sociedade atual exige. No ano passado formou ainda mais de 100 militares no âmbito de uma ação direcionada para a discriminação racial, que contou com a colaboração da CICDR.

No contexto atual de pandemia COVID-19, e em complemento de todas as ações que vêm sendo desencadeadas por todo o seu dispositivo, a Guarda tem, ainda assim, lançado campanhas nacionais com o objetivo de combater todas as formas de discriminação e proteger os mais vulneráveis, como os idosos (“Censos Sénior”, “65Longe+Perto”, “Natal a GUARDAr os nossos idosos”), as crianças (“Não sou um Alvo”, “Internet Segura”), as pessoas com deficiência (“desMarca a Diferença”) e as vítimas de violência doméstica (“Não sou um Saco”, “campanha para a Eliminação da Violência contra as Mulheres”).

A vontade de viver numa sociedade mais segura e inclusiva, implica alcançar um desenvolvimento sustentável em todo o espectro social assumindo esta matéria uma prioridade para a Guarda Nacional Republicana e para os seus militares.

A GNR relembra que:

·         Todas as pessoas são iguais perante a lei;

·         Trate as todas as pessoas com respeito, independentemente da sua raça, orientação sexual, género, religião, nacionalidade, deficiência ou estrato social;

·         Tenha conhecimento dos seus direitos, bem como dos seus deveres;

·         Denuncie situações de discriminação.

Rede Nacional de Estruturas de Apoio de Retaguarda (EAR) está completa

A Rede Nacional de Estruturas de Apoio de Retaguarda (EAR) está já completa, com as 28 estruturas previstas operacionais, nos 18 distritos do continente, e 234 utentes instalados.

Esta rede, complementar à constituída pelos municípios, é operacionalizada pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, pela Direção-Geral da Saúde e pelo Instituto da Segurança Social.

Das 28 estruturas, 14 têm utentes instalados. No total, as EAR acolheram, até à data, 759 utentes.

Assim na região temos algumas:

– 2 EAR no distrito de Castelo Branco: Pousada da Juventude de Castelo Branco; Escola Superior de Saúde;

– 1 EAR no distrito de Coimbra: Centro de Saúde Militar – Coimbra;

– 1 EAR no distrito da Guarda: Centro Apostólico da Guarda;

– 2 EAR no distrito de Viseu: Pavilhão do Fontelo – Viseu; Pousada da Juventude – São Pedro do Sul.

A capacidade máxima das 28 EAR é de 2.418 utentes.

Presidenciais 21- Marcelo Rebelo de Sousa vence em Viseu e Guarda

 Nesta noite eleitoral de Presidenciais 2021, Marcelo Rebelo de Sousa venceu estas eleições e vai ser Presidente da República para os próximos 5 anos.

Assim deixamos os resultados da região:

No distrito da Guarda, venceu Marcelo R.Sousa com 64%, seguido de André Ventura com 14,3%, em terceiro ficou Ana Gomes com 10,4%, depois vem Marisa Matias com 3,5%.

No distrito de Viseu, venceu Marcelo R.Sousa com 65%, seguido de André Ventura com 13,2%, em terceiro ficou Ana Gomes com 10,4%, depois vem Marisa Matias com 3,3%.

  M.R.S A.G. A.V M.M T.M J.F V.S ABST
Fornos 62,4 9,6 16,3 4,3 1,2 2,1 4,1 64,3
Celorico 62,6 10,8 16,3 2,3 2,2 2,0 3,9 65,6
A.Beira 68,1 6,2 15,8 2,4 2,2 1,0 4,3 71,2
Mangualde 61,0 11,4 15,9 3,2 1,5 2,6 4,4 66,5
Penalva 69,5 9,0 11,6 2,2 1,6 2,3 3,8 65,9
Trancoso 64,4 10,2 15,6 2,7 1,7 2,0 3,5 65,1
Pinhel 66,7 8,5 12,7 3,9 2,1 2,3 3,8 66,0
Gouveia 66,6 12,1 11,0 3,4 1,4 2,5 2,9 63,8
Nelas 65,3 10,3 13.5 3,3 1,7 2,8 3,1 62,3
Guarda 61,3 11,7 15,3 4,0 2,3 2,4 3,0 56,1
Dist.Guarda 64,0 10,4 14,3 3,5 1,9 2,5 3,4 62,6
Dist.Viseu 65,3 10,4 13,2 3,3 2,0 2,2 3,6 62,7

Sonho pode ser realidade para 14 empreendedores

São 14 os empreendedores que estão já a desenvolver o Plano de Negócios, no âmbito do Programa V21 Rural. “Esta é mesmo uma oportunidade para mudar de vida é, assim, que os participantes resumem esta iniciativa da Vissaium XXI e do Município de Viseu. Nesta que é a primeira edição, os resultados estão à vista. Os participantes terão em breve todas as ferramentas para tirar finalmente os seus negócios do papel para ação.

Trata-se de um grupo de empreendedores pluridisciplinar, de várias faixas de idade, percursos e setores de atividades diversificados que vão desde o artesanato, ao turismo, à produção, à educação, à comercialização, entre muitos outros setores de base rural.

“São oportunidades destas que nos fazem querer ficar na nossa terra”

Lídia Neves, tem 54 anos e é uma das finalistas.  A pouco e pouco o seu projeto começa a desenhar-se.  A empreendedora quer levar pedaços de Viseu ao mundo.  “Através de produtos endógenos de qualidade, maioritariamente certificados, o objetivo passa por promover a região de Viseu”. Quanto ao programa, Lídia Neves não podia estar mais satisfeita. “Está a ser um grande desafio. Antes para mim um plano de negócios era um verdadeiro “bicho-papão”. É uma grande oportunidade para aprendermos e testarmos as nossas ideias. Temos um acompanhamento permanente e recebemos sempre feedback do que estamos a fazer. Sinto que o meu projeto está cada vez mais solidificado”, explica. A empreendedora não tem dúvidas, este era um programa exemplar que permite desenvolver a região e fixar os jovens “É uma aposta no capital humano, são oportunidades destas que nos fazem querer ficar na nossa terra.  Esta é uma capacitação importante para os que querem agarrar novas oportunidades e enveredar por novas áreas. É uma oportunidade para mudar de vida”, desabafa.

“Trabalhar em rede faz toda a diferença”

 A mesmo opinião tem Maria Paula Freitas, 44 anos, professora universitária e designer industrial. Foi há cinco anos que começou a idealizar o seu plano de vida. O projeto está ligado ao turismo rural e ao artesanato e pretende reinventar o Turismo Rural em Portugal associando experiências turísticas sustentáveis ao artesanato, como forma de preservar memórias, promover a identidade social e a sustentabilidade cultural.  A empreendedora não tem dúvidas, este era o clique que faltava para tirar o seu projeto da gaveta.

“O programa tem sido fundamental para conseguir estruturar o meu negócio e perceber qual a direção que tenho que tomar”, resume. Nas palavras da finalista, são muitas as mais valias do V21 Rural. “Temos a oportunidade de ouvir, na primeira pessoa, testemunho de empresários que já passaram pelas dificuldades que hoje estamos a sentir e que neste momento estão já do outro lado do muro”, destaca, acrescentando, ainda, a importância do trabalho de grupo.  “O programa tem-nos permitido criar uma rede importante de contactos. Trabalhar em rede faz toda a diferença”, sublinha.

 

“Muitos destes projetos vão germinar”

Sérgio Lorga faz um balanço muito positivo do caminho já percorrido. “É evidente o processo de evolução dos participantes. Estão entusiasmados e motivados em construir os seus projetos. Cada um desenvolve o seu plano de negócio, mas aqui têm o conforto de, a nível metodológico, terem um caminho partilhado, acompanhado e orientado”, sublinha. O diretor executivo da Vissaium XXI não tem dúvidas, muitas destas sementes vão dar frutos.  “Estamos certos que deste programa vão surgir novos negócios. Acreditamos, inclusive, que alguns vão germinar muito brevemente, alguns podem até não avançar, no imediato, mas estamos certos que o V21 Rural será um passo importante para consolidar as suas ideias e, no futuro, quando avançarem, vão fazê-lo de forma muito mais consistente e mais facilmente atingirão o sucesso”, sustenta.

De olhos postos no futuro, em cima da mesa, na Vissaium XXI, estão já a ser ponderadas novas edições. “Tendo em conta a avaliação positiva desta primeira edição, o estímulo é cada vez maior. Estamos empenhados em ter sempre respostas ajustadas às necessidades dos empreendedores”, remata.

Depois de o programa ter dado a oportunidade de todos porem à prova o seu perfil de empreendedor, o V21 Rural seguiu em frente com os projetos finalistas que estão a ser munidos das competências necessárias para criar um negócio de sucesso.  Na reta final, os empreendedores estão, agora, a trabalhar o seu plano de negócios. São 24 horas de capacitação nos mais diversos temas: Estratégia de negócio, análise de mercado, plano de marketing, recursos humanos, modelo de negócios, análise económico-financeira, digitalização do negócio, financiamento e o modelo LASEr, no âmbito do qual são trabalhadas várias competências de comunicação e os participantes são preparados para o pitch do projeto.

Paralelamente, cada participante recebe um acompanhamento personalizado semanalmente. Depois, os diversos Planos de Negócio serão apresentados ao grupo e apreciados pelo júri. Segue-se a última fase: estágio e cooperação.

Novas medidas do Estado de Emergência até 8 de dezembro

Suspensão de aulas antes dos feriados 1 e 8 de dezembro

Assim , ao fim da tarde deste sábado, António Costa, apresentou as novas medidas para o novo Estado de Emergência, onde sobressai a saída de Fornos de Algodres da lista dos concelhos de risco , ainda a novidade da suspensão de aulas antes dos feriados 1 e 8 de dezembro.

Por sua vez, o Primeiro- ministro referiu ainda que, “não obstante continuarmos a crescer, há uma desaceleração”, o que não significa baixar os braços. “Temos ainda muito que nos esforçar”, refere, justificando o reforço das medidas.

Medidas Gerais:

  • Uso obrigatório da máscara no local de trabalho, exceto quando os postos de trabalho são isolados ou quando haja separação física entre diferentes postos. “Também no trabalho se transmite o vírus e também no trabalho a máscara protege da transmissão do vírus”, apontou António Costa;
  • Proibição de circulação entre concelhos:
    • entre as 23h de 27 de novembro e as 5h de 2 de dezembro
    • entre as 23h de 4 de dezembro e as 5h de 9 de dezembro;
  • Nos dias 30 de novembro e 7 de dezembro estão suspensas as atividades letivas em todos os níveis de ensino. Nas mesmas datas há tolerância de ponto e o apelo a entidades privadas para dispensa de trabalhadores. Costa justificou estas medidas como forma de se ter “um mês de dezembro o mais tranquilo possível”;

– Mapa de Risco

  • Os concelhos serão divididos em diferentes níveis de risco de contágio. Neste momento existem 65 concelhos de risco moderado, 86 de risco elevado, 80 de risco muito elevado e 47 de risco extremamente elevado. As regras específicas para cada concelho podem ser vistas no site Estamos On;
  • Será “em função destes critérios de risco” que nos próximos meses serão “modeladas as medidas a adotar para que se ajustem o melhor possível à realidade efetiva em cada concelho”;
  • Casos em cada nível de risco, nos últimos 14 dias:
    • “Extremamente elevado”: mais de 960 casos de doença por 100 mil habitantes;
    • “Muito elevado”: mais de 480 novos casos por 100 mil habitantes;
    • “Elevado”: mais de 240 e até 480 casos por 100 mil habitantes;
    • “Moderado”: menos de 240 casos por 100 mil habitantes.
  • António Costa referiu que 17 concelhos saem da lista de risco elevado, informação posteriormente corrigida pelo Governo, referindo que são apenas 15 concelhos: Aljustrel, Alvaiázere, Beja, Borba, Carrazeda de Ansiães, Ferreira do Alentejo, Fornos de Algodres, Santa Comba Dão, São Brás de Alportel, Sousel, Tábua, Tavira, Vila Real de Santo António, Vila Velha de Ródão e Vila Flor;

 

  • Nos concelhos onde há mais de 240 casos por cem mil habitantes, o Governo refere que vai haver uma “ação de fiscalização do cumprimento do teletrabalho obrigatório”, devido aos incumprimentos que se têm verificado;
  • Na quinzena que engloba os dois feriados — 1 e 8 de dezembro — não vão ser verificadas medidas diferentes entre os concelhos com 48o casos por cada 100 mil habitantes e os que têm mais de 960. Desta forma, mantém-se as medidas atualmente em vigor e são acrescentadas outras três:
    • Entre as 13h e as 5h é proibido circular na via pública e os estabelecimentos comerciais têm de estar fechados;
    • Nas vésperas dos feriados, os estabelecimentos comerciais têm de encerrar a partir das 15 horas;
    • As medidas dos fins de semana estão em vigor nos feriados de 1 e 8 de dezembro.

 

  • António Costa referiu também medidas de apoio à economia:
    • Programa Apoiar.pt, no valor total de 1.55o milhões de euros — estão previstos empréstimos de 750 milhões de euros e 160 milhões de euros a fundo perdido;
    • Medidas de apoio à restauração;
    • Apoio à Retoma Progressiva, com acesso imediato;
    • Adiamento dos pagamentos à Segurança Social e IVA trimestral;
    • Redução de rendas comerciais, com contrapartidas para os senhorios.

IPSS do Distrito da Guarda e de Viseu recebem donativo através da Campanha Electrão Empresas

A Campanha Electrão Empresas, uma iniciativa promovida pelo Electrão e pela Samsung Eletrónica Portuguesa ao longo de 2019, chegou agora ao fim.

A campanha permitiu angariar mais de 10.000€, doados a Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS).

No distrito da Guarda, uma Instituição Particular de Solidariedade Social está contemplada neste donativo, recebendo parte do valor arrecadado na campanha.

O Centro técnico RCDigitec Unipessoal, Lda. participou nesta iniciativa do Electrão e da Samsung. Graças ao empenho na campanha conseguiu ajudar a instituição Lugar dos Pequeninos – Porto da Carne.

No distrito de Viseu, uma Instituição Particular de Solidariedade Social está contemplada neste donativo, recebendo parte do valor arrecadado na campanha.

O Centro técnico Beiratrónica, Lda. participou nesta iniciativa do Electrão e da Samsung. Graças ao empenho na campanha conseguiu ajudar a instituição Escola de Cães-Guia.

A Campanha Electrão Empresas correu o território nacional para recolher equipamentos eléctricos, pilhas e lâmpadas usados com o objectivo de os converter em apoios para causas sociais. Graças à participação de 21 centros de assistência técnica da Samsung foi possível recolher 106,678 toneladas destes resíduos que foram convertidos em 10.667,80€, entregues a 22 IPSS.

Num ano que se revelou difícil para Portugal e para o mundo, o Electrão e a Samsung reconhecem ainda mais a importância de apoiar e dar retorno à sociedade. Esta é uma preocupação que uniu as duas organizações que já em 2018 recolheram mais de 48 toneladas de equipamentos eléctricos, pilhas e lâmpadas usados e doaram 4.800€ à casa da Encosta, Centro de Acolhimento Temporário de Crianças em Risco, no concelho de Cascais.

Lista de Centros Técnicos e IPSS envolvidos:

Centros Técnicos IPSS
AT informática Acreditar – Núcleo Regional Norte
C&V CRIPS – Centro Recuperaçao infantil de Ponte de Sor
Hot Cold Casa Mão Amiga
Refri Elo Social – Associação de Integração e apoio ao Deficiente Mental Jovem e Adulto
CTDI Operação Nariz Vermelho
CTL – Lar D. Pedro V ( para Praia da Vitória )
– Associação Atlântica de Apoio aos Doentes Machado-Joseph ( para a ilha de São Miguel)
BCD “ATR” – Associação tira-me da rua
Electropixel Lar Luis Soares de Sousa
Assistência 35 Centro Paroquial Santíssimo Sacramento
Electro Balsemão APPACDM Setúbal
STE Associação Nacional de Intervenção Precoce
Mavideo Casa do Kastelo
TV Principe Centro Social Paroquial S. Tiago de Silvalde
Tamet Associação do Porto de Paralisia Cerebral
Lidernor Operação nariz vermelho
Asteguima Centro Juvenil S- José
RCDigitec Lugar dos Pequeninos – Porto da Carne
Beiratrónica Escola de Cães-Guia
Álvaro Group Centro Social Paroquial do Entroncamento
Joel Tec Animalife – Associação dos amigos dos animais da Moita
ECS AFID Diferença
Samsung Acreditar – Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro

O Electrão – Associação de Gestão de Resíduos é a entidade responsável por três dos principais sistemas de recolha e reciclagem de resíduos: embalagens, pilhas e equipamentos eléctricos usados. Gere uma rede de recolha de equipamentos eléctricos e pilhas usadas com mais de 5.500 locais de recolha dispersos por todo o território nacional e é também responsável pela reciclagem de embalagens em todo o país. A sua principal missão é assegurar a reciclagem dos resíduos recolhidos, contribuindo para a minimização do impacto ambiental e para um reaproveitamento dos materiais que os constituem, como promotor da economia circular.  Desenvolve diversas campanhas de comunicação e sensibilização com o objectivo de promover uma maior consciencialização ambiental e uma mudança de comportamentos, e a separação para a reciclagem, das quais se destaca o Quartel Electrão, a Escola Electrão e o TransforMAR.

 A Samsung Electronics Co., Ltd. inspira o mundo e molda o futuro, através do desenvolvimento de tecnologias e ideias inovadoras. A empresa está a redefinir o universo das televisões, smartphones, equipamentos wearable, tablets, eletrodomésticos, sistemas de rede, memórias e soluções LED.