Templates by BIGtheme NET
Início » Desporto » Conversa com José Carvalho (GD Trancoso)- Um homem campeão

Conversa com José Carvalho (GD Trancoso)- Um homem campeão

“Melhor equipa nas duas fases”

Depois de ter conduzido o GD Trancoso ao título distrital da AF Guarda, houve uma grande festa ainda no Municipal da Guarda e depois na cidade de Bandarra, que 45 anos depois voltou a festejar um título de Seniores, face a isso, fomos conversar com o técnico campeão José Carvalho que estava muito satisfeito com a prestação de todo o plantel.

 

Magazine Serrano (MS)-Qual a sensação de ter se sagrado campeão e para o Trancoso sabor especial 45 anos depois?

José Carvalho (JC)-Mais importante que o sentimento pessoal, é a dimensão da vitória para o Grupo Desportivo de Trancoso. Felizmente, na minha carreira, já tive a oportunidade de sentir o sabor especial de ser campeão. É sempre o culminar do trabalho das equipas que, em alguns casos, demora algum tempo até acontecer. É uma alegria imensa que agora partilhamos com aqueles que gostam de nós, nos acompanham e nos apoiam.

Para o Grupo Desportivo de Trancoso, esta vitória representa a concretização de um sonho antigo, tornado realidade. O projeto desportivo do clube há muito que justificava este reconhecimento. Recordo que é um clube com todos os escalões de formação, que investe nas suas gentes e proporciona a prática desportiva aos jovens do Concelho. Com o apoio constante do Município de Trancoso foi possível formar jovens atletas que atualmente servem a equipa sénior do clube. A equipa que venceu o Campeonato Distrital de Seniores da Associação de Futebol da Guarda – Liga de Ouro – é constituída maioritariamente por jogadores naturais do Concelho de Trancoso e junta experientes jogadores com mais de 20 anos de clube e jovens que concluíram agora a sua formação desportiva e que representam o clube há mais de 8 anos. São gerações sucessivas de jogadores que garantem a sustentabilidade do clube.

Depois de honrosas participações na Taça de Portugal, clube e Município de Trancoso têm agora a oportunidade de inscrever o seu nome nas provas nacionais de futebol. 45 anos depois, o Grupo Desportivo de Trancoso volta a participar nos Campeonatos Nacionais de Futebol. É uma oportunidade de crescimento e desenvolvimento desportivo para o clube e uma ocasião de excelência para a promoção do Município de Trancoso e da sua economia através do turismo, da história, da cultura e dos produtos endógenos.

 

MS-Houve justiça porque liderou a série e a sua equipa prima-se pelo coletivo?

JC-Considero que foi uma vitória justa. Fomos a melhor equipa nas duas fases em que se disputou este campeonato. Terminamos a primeira fase do campeonato em 1.º lugar garantindo o apuramento para a 2.ª fase a duas jornadas do fim. Nessa altura do campeonato éramos inequivocamente a melhor equipa, com o melhor ataque, a melhor defesa e a única do campeonato (incluindo a série B) sem derrotas. Após o apuramento, o foco mudou, e a concentração da equipa passou para a fase a eliminar e voltamos a ser melhor equipa. Conquistamos 3 vitórias em outros tantos jogos, com 0 golos sofridos e 3 golos marcados durante o tempo regulamentar dos jogos. No jogo da final, soubemos contrariar a capacidade do nosso adversário com os argumentos de que dispúnhamos. Criamos, quando foi possível, algumas ocasiões para marcar sem, no entanto, o conseguir. Na decisão por grandes penalidades, voltamos a ser mais eficazes que o nosso adversário e conquistamos a vitória. Pelo resumo deste campeonato, sou obrigado a enaltecer o comportamento da minha equipa e a repetir que fomos uns justos vencedores.

 

MS- Agora preparar a nova temporada que se antevê difícil, por si continuava ao leme da equipa?

JC– É uma decisão que compete aos novos órgãos sociais do clube. São eles que decidem o futuro do clube. Tenho com a família trancosense uma grande cumplicidade. Farei parte do projeto desportivo de qualquer clube enquanto os seus responsáveis sentirem que sou uma parte da solução.

O Campeonato Nacional é um desafio tremendamente difícil. A prestação das equipas da Guarda que disputam as provas nacionais têm revelado isso mesmo. Terá de ser uma época muito bem planeada, antecipadamente preparada, com objetivos reais bem claros e um compromisso exemplar entre todos os envolvidos.

 

MS – Que mensagem deixa a todos nesta altura?

JC – Uma profunda gratidão. A gratidão é dos sentimentos que mais valorizo na vida. Por isso mesmo, nesta altura, estou grato a todos quantos nos ajudaram nesta caminhada. Não posso deixar de mencionar a Direção do Grupo Desportivo de Trancoso que mesmo em ocasiões adversas manteve a confiança em mim e nas minhas preferências. Estou, igualmente grato, à preferência, outrora, pela minha pessoa para assumir o cargo de treinador principal da equipa sénior do Grupo Desportivo de Trancoso. Para os meus jogadores – os atuais e os outros que deixaram de poder estar connosco – não tenho palavras que expressem o que sinto por eles. São a minha 2.ª família. Ao Município de Trancoso deixo o meu profundo reconhecimento pelo apoio e pela forma apaixonada como acompanham a vida do clube. Aos nossos patrocinadores deixo uma palavra de agradecimento por ajudarem o clube a oferecer as melhores condições. Aos nossos sócios e simpatizantes agradeço todo o apoio. Foi bom ver o vosso regresso aos estádios. E, finalmente, mas não menos importante, às famílias dos nossos jogadores. Tantas vezes privadas do convívio familiar em prol do desporto e do futebol. Para elas, o meu sentido respeito.

Publicidade...