Templates by BIGtheme NET
Início » Serra » Dois terços dos contratados não realizaram prova em Viseu

Dois terços dos contratados não realizaram prova em Viseu

 Cerca de dois terços dos professores
contratados com menos de cinco anos de serviço não realizaram a prova de
avaliação para a qual estavam inscritos no distrito de Viseu, informou o
dirigente da Fenprof, Francisco Almeida.

“Estavam inscritos cerca de 800 professores para realizar a prova de
hoje, mas cerca de 2/3 não a fizeram devido à greve dos professores que
iriam estar a vigiar”, avançou.

No distrito de Viseu as provas iriam realizar-se em quatro escolas: três na cidade de Viseu e uma no concelho de Vouzela.

De acordo com Francisco Almeida, não se realizaram provas no
Agrupamento de Escolas do Viso, Agrupamento de Escolas Viseu Sul e na
EBI de Vouzela.

No Agrupamento de Escolas de Escolas Viseu Sul – ao qual pertence a
Escola Infante D. Henrique onde se concentraram durante a manhã de hoje
alguns professores que empunharam cartazes contra as provas – “só um dos
200 professores convocados para vigiar não fez greve”.

O Agrupamento de Escolas do Viso “teve dois professores que furaram a
greve” e na Escola EBI de Vouzela “a greve foi a 100 por cento”.

De acordo com o sindicalista, só na Escola Secundária Alves Martins os professores contratados prestaram prova.

“Apesar da forte adesão à greve naquela escola, realizaram-se provas”, acrescentou.

À entrada da Escola Infante D. Henrique, a professora contratada Gorete Lopes congratulou-se por não ter de realizar a prova.

“Agradeço muito aos professores que iam vigiar a prova e fizeram
greve. Esta prova significa que estão a gozar connosco”, apontou.

Na opinião da docente, quem deveria prestar prova é quem pertence ao
Ministério da educação, “para se saber se estão aptos para liderar o
ministério”.

Também a professora contratada Cláudia Lemos manifestou-se satisfeita
pela greve dos colegas de profissão, que evitaram “mais este
desrespeito”.

De acordo com números do IAVE, fornecidos depois de ter sido
concedida a possibilidade de dispensa da prova a professores contratados
com cinco anos de serviço, há aproximadamente 13.500 candidatos
inscritos para realizar a PACC, pouco mais de um terço dos 37 mil
candidatos avançados pelo ministério antes do acordo com a UGT, o que
deixa subentender o pedido de dispensa requerido por cerca de 23.500
professores.

fonte: Lusa//CMM // CC.

Publicidade...



 

Enviar Comentário