Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: Federação distrital do PS

Tag Archives: Federação distrital do PS

Federação do PS Guarda relativamente à Cimeira Ibérica reage em comunicado

A Federação da Guarda do Partido Socialista pela voz do seu presidente Alexandre Lote, em comunicado, deixou-nos em traços gerais as  conclusões da XXXI Cimeira Luso-Espanhola realizada na cidade da Guarda, que participaram os chefes de Governo de Portugal e de Espanha, bem como um conjunto muito significativo de membros dos governos, de um e de outro lado da fronteira, comprometidos com os objetivos da “Estratégia Comum de Desenvolvimento Transfronteiriço”, apresentada no decurso deste importante encontro diplomático. do respetivo comunicado refere:

“Estamos certos de que a realização, na Guarda, da XXXI Cimeira Luso-Espanhola constituiu um dos mais importantes acontecimentos políticos do nosso tempo que, há de, certamente, ficar marcado na nossa história.

Desvalorizar a relevância deste encontro é, desde logo, pôr em causa a estratégia transfronteiriça nele discutida, que pretende contribuir, através de medidas concretas e objetivas, para colocar o Interior de Portugal no centro do mercado ibérico, criando uma nova centralidade económica e procurando diminuir o abandono dos nossos territórios.

Se é certo que foi muito importante que se pudesse desenhar, a partir da Guarda, esta estratégia comum assente em eixos fundamentais para o desenvolvimento da região como a mobilidade transfronteiriça e eliminação dos custos de contexto, as infraestruturas físicas e digitais, a gestão conjunta de serviços básicos nas áreas de educação, saúde, serviços sociais e proteção civil, o desenvolvimento económico e inovação territorial, ou o ambiente, centros urbanos e cultura, não será menos relevante o trabalho a desenvolver, daqui em diante, pelos responsáveis dos Governos dos dois países, tendo em vista a operacionalização desta estratégia e a implementação das medidas que nela foram acordadas.

Esperar de um encontro diplomático do mais alto nível, como aquele que teve lugar na cidade da Guarda, no passado sábado, o anúncio de medidas especificamente direcionadas para a resolução de problemas políticos locais, é claramente desconhecer o verdadeiro sentido da amplitude da realização de uma Cimeira desta natureza.

A resolução dos problemas da população da Região da Guarda é algo que deve resultar e vai, naturalmente, resultar da concretização dessa grande “Estratégia Comum de Desenvolvimento Transfronteiriço” que, desde já, todos ansiamos possa ficar conhecida como “A Estratégia da Guarda”.

Uma estratégia firmada por António Costa e Pedro Sánchez num espaço de que, no Partido Socialista da Guarda, muito nos orgulhamos. Esse espaço mítico apelidado de Centro de Estudos Ibéricos, sonhado e proposto à cidade por Eduardo Lourenço e que, ao longo de duas décadas, tem procurado afirmar e aprofundar a cultura ibérica, através dos notáveis projetos de cooperação transfronteiriça que tem vindo a desenvolver.

Ao contrário daqueles que pretendem desvalorizar a importância da história, porque não a conhecem, ou dos acontecimentos, simplesmente porque não conseguem ter neles o papel de protagonistas, a Federação Distrital do Partido Socialista regozija-se pela forma como decorreu esta Cimeira na Guarda e pela projeção pública que a mesma possibilitou à cidade e à região, conferindo-lhes real e efetiva centralidade ibérica.

Estamos, portanto, certos de que a realização da XXXI Cimeira Luso-Espanhola na Guarda e a apresentação da “Estratégia Comum de Desenvolvimento Transfronteiriço” foram um importante ponto de partida para que, todos juntos, Governos, autarquias, partidos políticos e sociedade civil possamos trabalhar, com determinação, na concretização dos objetivos traçados.

Nas palavras de Eduardo Lourenço sabemos reconhecer a verdadeira vocação da cidade da Guarda: “seja a sentinela dum futuro comum para uma Ibéria que é um dos pólos desta Europa onde estamos”. Queremos estar à altura dessa grande responsabilidade!

O distrito da Guarda sabe que pode confiar no Partido Socialista e o Partido Socialista empenhar-se-á, conjuntamente com o seu homólogo PSOE – Partido Socialista Obrero Espanhol, no acompanhamento do desenvolvimento das medidas desta verdadeira estratégia de cooperação entre Portugal e Espanha”.

Plano de Desenvolvimento Estratégico para os Territórios Transfronteiriços (PDETT) apresentado

Em comunicado a Federação Distrital do PS Guarda, apresentou o Plano de Desenvolvimento Estratégico para os Territórios Transfronteiriços (PDETT) que  é um documento que resulta da participação e perceção dos Socialistas da Federação do PS Guarda e do PSOE de Salamanca que, em agosto de 2020 decidiram criar um grupo de trabalho para estudar e acompanhar as temáticas relacionadas com a Cooperação Transfronteiriça.
O Plano de Desenvolvimento Estratégico assenta em 5 Pilares, nomeadamente:
1. Criar Programas e Estruturas de Apoio ao Desenvolvimento Transfronteiriço;
2. Investir em Infraestruturas críticas para a Promoção da Coesão Territorial;
3. Criar incentivos de promoção da atividade económica local e regional;
4. Promover um compromisso efetivo com a Ciência e a Cultura;
5. Criar serviços locais inovadores nas regiões transfronteiriças;
1. Programas e Estruturas de Apoio ao Desenvolvimento Transfronteiriço
I. Criar um Plano de Cooperação 2021-2027 através da Comunidade de Trabalho Castela e Leão-Centro de Portugal, que tenha como objetivos harmonizar os POs regionais, discriminar positivamente os territórios de baixa densidade e garantir linhas de apoio dirigidas exclusivamente aos municípios transfroteiriços de menor dimensão e aos seus pequenos agentes económicos, sociais e administrativos;
II. Elevar a importância e a atividade do Centro de Estudos Ibéricos (CEI) no âmbito da Cooperação Transfronteiriça. Deve ser reforçada e apoiada a atividade do CEI, de modo a que mesmo cumpra o papel de promoção do conhecimento e de reforço das relações peninsulares que lhe estava destinado pelo seu fundador Eduardo Lourenço;
III. Criar uma estrutura formal, um Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (BSE-SAL) com sede na cidade da Guarda, que facilite e promova a cooperação territorial transfronteiriça, através da realização/execução de projetos de âmbito transfronteiriço cofinanciadas pela União Europeia através do FEDER, FSE e Fundo de Coesão;
IV. Criação de uma Eurocidade entre Almeida / Vilar Formoso / Fuentes de Oñoro / Ciudad Rodrigo;

2. Investir em Infraestruturas críticas para a Promoção da Coesão Territorial
I. Investir na principal ligação ferroviária à Europa, através da conclusão da modernização da Linha da Beira Alta (do lado português) e da eletrificação do troço Fuentes de Oñoro (fronteira) – Salamanca (do lado espanhol);
II. Requalificação do Parque TIR de Vilar Formoso, com ligação à A25;
III. Concretizar o investimento nos Itinerários Complementares – IC6, IC7 e IC37;
IV. Reativar a Linha Ferroviária entre as estações do Pocinho e Barca D’Alva, potenciando a ligação a Espanha através da navegabilidade do Douro, nomeadamente a ligação ao porto fluvial de Veja de Terron;
V. Criar centros de industrialização e logística nas regiões transfronteiriças;
VI. Iniciar a instalação das redes de 5G em ambos os países pelas regiões transfronteiriças;
3. Criar incentivos de promoção da atividade económica local e regional
I. Diminuir a carga fiscal para empresas e famílias nas regiões transfronteiriças;
II. Diminuir custos de contexto para as empresas, eliminando ou diminuindo significativamente o valor das portagens para empresas e famílias;
III. Criar estímulos para as empresas que recorram a financiamento nacional e/ou comunitário se fixarem em regiões transfronteiriças;
IV. Reforçar o tecido empresarial e aproveitar as potencialidades locais, nomeadamente as do eixo A62 – A25 (Ciudad Rodrigo- Fuentes de Oñoro- Vilar Formoso- Guarda);
V. Reforçar as alternativas logísticas e a coesão territorial na Raia, através por exemplo, da navegabilidade do Douro e da utilização do Cais Vega Terrón.
VI. Criar um Programa de Valorização Turística das Regiões de Fronteira, para desenvolvimento de projetos de co-promoção turística, idêntico ao Programa de Valorização Turística do Interior em Portugal;
VII. Pedir aos Governos de Espanha e Portugal que solicitem à Comissão Europeia que altere a Política Agrícola Comum paras as zonas fronteiriças, de modo a que as candidaturas à PAC estejam ajustadas à realidade das explorações pecuárias nestas regiões.
VIII. Gerir de modo inteligente e inovador os recursos florestais (ordenando a floresta), ambientais e agrícolas mediterrânicos de ambos os lados da Raia, com a criação de marcas/produtos de qualidade.

4. Promover um compromisso efetivo com a Ciência e a Cultura
I. Reforçar a importância cultural da identidade ibérica no âmbito da Candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027. A Guarda é a única cidade que se candidata a Capital Europeia da Cultura localizada numa região transfronteiriça;
II. Criar um projeto piloto de promoção do Ensino da Língua e Cultura Espanhola no 1º Ciclo de Ensino em Portugal, e do Ensino da Cultura Portuguesa e Portuguesa no 1º Ciclo de Ensino em Espanha;
III. Criar uma estrutura científica liderada pelo Politécnico da Guarda e pela Universidade de Salamanca com o objetivo de criar, testar e/ou implementar respostas sociais inovadoras;
IV. Criar uma estrutura científica para estudar a especificidade da produção agrícola, pecuária e florestal nas regiões montanhosas e transfronteiriças;
V. Promover a cooperação entre as diferentes instituições de ensino superior, a fim de responder em termos de formação técnica e científica dos jovens às principais e mais urgentes necessidades do território, promovendo igualmente a mobilidade de estudantes entre instituições de ensino superior transfronteiriças (Erasmus + Transfronteiriço).
5. Criar serviços locais inovadores nas regiões transfronteiriças;
I. Realizar as obras de requalificação do Hospital Sousa Martins, mais concretamente a 2ª Fase do Hospital, que se inicia com a Instalação do Departamento de Saúde da Criança e da Mulher;
II. Estudar a possibilidade de criação de uma Área de Saúde Transfronteiriça, tendo como referências o Hospital da Guarda e o Centro de Especialidade de Ciudad Rodrigo.
III. Integrar o historial clínico dos cidadãos que habitam em regiões transfronteiriças em ambos os Sistemas de Saúde (Português e Espanhol) de modo a facilitar a intervenção clínica dos profissionais de saúde de Portugal e Espanha.
IV. Adaptar os sistemas nacionais de solidariedade social de modo a que seja possível aos cidadãos das regiões transfronteiriças aceder às respostas sociais existentes dos dois lados da fronteira.
V. Estudar a possibilidade de cooperação entre os dois países no apoio ao acolhimento de jovens refugiados nas regiões transfronteiriças;
VI. Aumentar as patrulhas conjuntas de vigilância e dissuasão entre Espanha e Portugal, melhorando assim a coordenação e desempenho das forças de segurança do Estado de Portugal e Espanha;
VII. Promover a eficácia do serviço 112 nas regiões transfronteiriças, melhorando a cooperação e a coordenação na assistência e resposta a emergências médicas, sociais, ambientais, etc.

VIII. Reforçar a cooperação e articulação entre as entidades governamentais de Portugal e Espanha, no âmbito da prevenção e combate a incêndios florestais

Comissão Política da Federação do PS elegeu restantes órgãos componentes

A recém-eleita Comissão Política da Federação (CPD) do PS Guarda realizou a sua 1ª reunião do novo mandato (2020 a 2022) na passada quinta-feira, dia 1 de outubro, pelas 21h30m, no Auditório dos Serviços Centrais do Instituto Politécnico da Guarda, utilizando um modelo misto, presencial e por videoconferência.

Dos pontos da ordem de trabalhos, constaram eleições várias, nomeadamente a mesa da CPD, a Vice-Presidência da Federação e o Secretariado da Federação do PS Guarda.

A mesa da CPD será composta por Ana Mendes Godinho, que presidirá, e secretariada por Carlos Filipe Camelo e António Monteirinho.

A CPD elegeu ainda sob proposta do Presidente da Federação, Alexandre Lote, como Vice-Presidente Cláudio Heitor Rebelo e o Secretariado Federativo, que será composto por Cláudio Rebelo, Cristina Sousa, Armando Almeida, Bruno Veiga, Inês Carvalho, Bruno Costa, Nélia Faria, Daniel Osório, Jorge Brito e Rita Mendes.

Durante a assembleia socialista houve também espaço para discutir e sufragar quatro moções setoriais apresentadas pela Juventude Socialista, subordinadas às temáticas do ambiente, ensino superior, organização interna do partido e trabalho remoto, que transitaram do Congresso Distrital de Seia realizado a 12 de setembro de 2020, que consagrou Alexandre Lote como Presidente da Federação.

Pedro Fonseca venceu eleições da Federação Distrital do PS da Guarda

Teve lugar na noite, desta quinta-feira, a segunda volta das eleições da Federação Distrital do PS da Guarda, com os militantes agora a eleger Pedro Fonseca como Presidente da Federação Socialista.

Assim os resultados provisórios, Pedro Fonseca venceu com 704 votos e Alexandre lote ficou pelos 562 votos.

Um total de 77% votantes, em relação à 1ªvolta que tinha dado a vitória ao Alexandre Lote, votaram menos 4%.

De realçar as vitórias de Pedro Fonseca nas concelhias da Guarda, Seia, Celorico da Beira, Foz Côa e Figueira.

Já Alexandre Lote venceu nas concelhias Fornos, Gouveia, Trancoso, Aguiar da Beira, Almeida, Manteigas, Mêda e Pinhel.

Marisa Fonseca apresentou candidatura à Federação Distrital das Mulheres Socialistas da Guarda

Ao fim da tarde desta quinta -feira, Marisa Fonseca apresentou na sede do Partido Socialista na Guarda, a candidatura à Federação Distrital das Mulheres Socialistas da Guarda.

Esta é uma candidatura que deverá ser única dado que a anterior presidente Olga Marques não se vai recandidatar.

O lema desta candidatura é “Por todos para fortalecer a Guarda.

Federação JS Distrito da Guarda em ação com 5º WinterFest

Deputado Santinho Pacheco também esteve presente

DSC_1578  Realizou-se nos dias 1, 2 e 3 de abril, em Figueira de Castelo Rodrigo, a 5ª edição do WinterFest da Juventude Socialista.
Ao longo de 3 dias foram mais de 50 os jovens que passaram pelo distrito da Guarda, vindos de todo o país (Lisboa, Porto, Évora, Viseu, Guarda, entre outros distritos) numa iniciativa de âmbito nacional organizada pela Federação Distrital da Guarda da Juventude Socialista, em colaboração com a estrutura concelhia local da JS.

Foram programados 2 painéis destinados a debater a Interioridade e qual o futuro que se vislumbra para os territórios de baixa densidade, com a presença do Coordenador-Adjunto da Unidade de Missão para o Interior, João Catarino, bem como com o presidente da Câmara Municipal de Figueira de Castelo RoDSC_1675drigo, Paulo Langrouva e também com o deputado Santinho Pacheco.
O papel do Associativismo na nossa sociedade também mereceu destaque num segundo painel que teve como oradores Armando Neves, Director-Executivo da Federação das Associações Juvenis do Distrito da Guarda e Eduardo Barroco de Melo, Coordenador Nacional da Organização dos Estudantes Socialistas.

Para o período da noite do dia 2 de abril esteve reservada uma tertúlia sobre o Orçamento para o Estado de 2016, com a presença dos deputados na Assembleia da República, João Torres e Ivan Gonçalves, que decorreu até bem perto das 2 da madrugada.

O fim-de-semana foi preenchido com debates, trocas de ideias, discussão de pontos de vista, destacando todas DSC_1676as questões que estão relacionadas com a região interior do nosso país, mas houve também muita vontade em visitar a Adega Cooperativa de Figueira de Castelo Rodrigo e a Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo, procurando destacar o que de melhor se faz nesta região e o inestimável património histórico que ela têm, apoiando desta forma todas as suas potencialidades, qualidades que a individualizam face a outras regiões do país.
Por:FSDG

Eduardo Brito apresentou a sua candidatura em Fornos

A luta pela liderança da Federação Distrital do PS Guarda, é entre António Saraiva e Eduardo Brito, a ter lugar a 4 de março.

Deste modo, ambos candidatos vão circulando pelo distrito, assim sendo Eduardo Brito esteve , na noite desta Quinta-feira, a apresentar as suas ideias, o seu projeto se vier a ser eleito.

Deste modo, o ex autarca senense foi dizendo que o Partido Socialista precisa de uma nova dinâmica, também quer vir a ser uma voz, que pretende abrir o caminho ao distrito para chegar com mais eficácia ao governo e assim todos poderem debater as lacunas existentes neste interior.

Foi falando do seu projeto que assenta em quatro pilares:

-Um partido organizado, moderno e atrativo com uma sede dotada de todos os meios necessários ao trabalho político.

-Uma Liderança Distrital Forte, Credível e Mobilizadora, que centra a política nos assuntos que dizem respeito à vida das Pessoas.

-Dar oportunidade a uma Nova Geração de Jovens de pôr em prática as suas qualificações e talento.

-Unir os Socialistas, preparar um Programa e Ganhar de novo a Câmara da Guarda em 2017.

No caso concreto de Fornos de Algodres, salientou que é preciso lutar e se for eleito, procurar dialogar com o governo, para poderem olhar para o interior de uma forma que possa existir mais emprego, mais estabilidade destas pessoas, combater o pagamento de portagens, modificação do FAM entre outras situações que podem contribuir ao desenvolvimento desta região.

Também elogiou o trabalho das Misericórdias e IPSS, no que toca ao bem estar das populações.

Por fim , referiu que é preciso um partido coeso, militantes abertos sempre, mas também dar voz a uma nova geração que vai tendo força e boas ideias a colocar em prática.

Por:António Pacheco