Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: feminino (Pagina 11)

Tag Archives: feminino

Conversa com Prof.César Fernando, Seia FC sobre futebol feminino

Fomos conversar com o Prof.César Fernando, do Seia FC, que nos falou da presença da turma senense nos Nacionais de Promoção e Taça Nacional de Futebol Feminino.

Magazine serrano–Seia recebeu recentemente a fase zonal da Taça
Nacional de Futebol feminino, um grande feito?

foto:Face CF

Prof
César–
Sim, principalmente considerando que outros candidatos
surgiram para a organização deste evento. A qualidade da infraestrutura
municipal a par do reconhecimento da competência dos recursos humanos, fez com
que a Federação Portuguesa de Futebol tomasse a decisão de o realizar em Seia.
O nosso orgulho vai para além dessa escolha, congratulamo-nos pelo reconhecimento
unânime da qualidade do serviço prestado.

MS- A turma do Seia ficou pelo caminho mas foi positivo participar?
CF– Naturalmente
que sim. Sabíamos à partida que este grupo, considerado o mais competitivo,
dificultava a nossa participação. No entanto, nunca deixámos de acreditar no
nosso valor, no nosso trabalho. O facto é que existe uma diferença grande em
termos competitivos, entre equipas que fazem um campeonato ao longo da época e
nós, que a nível distrital, infelizmente não temos qualquer tipo de competição
neste escalão. Com certeza que saímos desta competição, mais fortes e honramos
o nosso compromisso, mas fica um amargo de boca por não podermos ter acesso a
competição durante toda a época, capacitando as nossas atletas para enfrentar
as adversárias desta competição. O sucesso da nossa prestação e organização foi
reconhecido pelo Clube Albergaria, atual detentor do título nacional e
vencedor desta fase, que nos honrou com um convite para participação no seu
Torneio a realizar nos dias 27 e 28 deste mês.
MS-O
Seia FC tem feito um excelente trabalho quer na formação, quer no futebol
feminino?
CF-Isso
é uma questão ou a simples constatação de um facto evidente?
Sendo uma realidade tão óbvia,
permita-me apenas associar ambas. Isto é, no Seia Futebol Clube não separamos
géneros, trabalhamos na formação independentemente de ser masculino ou
feminino. Nesta casa não subestimamos género ou escalão etário, o lema é o
mesmo para todos os escalões ou secções, queremos contribuir para a formação
integral de todos os nossos atletas, incluindo nestes as pessoas que praticam
Zumba no clube. O nosso contributo tem que ter as vertentes: académica,
desportiva e social. Somos um todo e não apenas uma soma de várias parcelas,
somos todos orgulhosamente senenses.  
MS – Com
a dita crise financeira, o Seia FC ainda tem muitos apoios?
CF– A
crise financeira já é quase secular no associativismo desportivo.
Quando criámos este clube tínhamos
consciência de que o tempo dos “carolas” já tinha acabado. Também o tempo das
câmaras subsidiarem os ordenados dos atletas acabou, ou tende a acabar, pois
ainda existem casos caricatos onde se toma banho num balneário imundo, com 3
chuveiros em que dois não funcionam e o outro só deita água fria… Mas
treinadores e atletas são bem pagos para vencerem as suas competições. Esta é a
realidade ingrata do nosso futebol. Mas cada município, cada clube terá que
tomar as suas opções.
No clube que represento apostamos no
valor humano, nas convicções de quem tiver a capacidade de ser altruísta.
Felizmente, aos poucos, com muitas
decepções pelo caminho, fomos encontrando pessoas com este perfil, pessoas
integras e capazes de valorizar este clube, com ou sem crise financeira. Quem
faz o clube são as pessoas e não apenas o dinheiro. Vivemos no limiar
financeiro, tivemos mesmo que acabar com o escalão sénior e júnior masculino,
mas isso não nos impediu de manter a nossa identidade.
MS- No
que toca ao futebol feminino, o Seia FC pode vir a ser no futuro um viveiro de
jogadoras também?
CF– Não
acredito em viveiros per si só. Tenho a certeza de que a maioria das atletas só
pratica futebol, porque nós existimos. Tivemos a coragem de não deixar o
futebol feminino terminar no nosso distrito. Temos atletas da Guarda, Fornos e
Manteigas, com todas as despesas inerentes ao facto, mas também com todo o
esforço enorme que as mesmas fazem para poderem treinar e jogar. Estamos a
incentivar outros clubes, as próprias escolas, fazemos um trabalho de fundo,
não começamos a casa pelo telhado.
Percebo a sua questão, mas quando
criamos plantas num viveiro, queremo-las ver mais tarde crescer em jardins
bonitos. Neste momento esse jardim é o nosso!
Nós temos esta convicção, as atletas
também a têm e só assim seremos mais fortes. Só imbuídos neste espírito orgulhosamente
senense é que poderemos crescer.
Aceitamos que outros trabalhem de forma
diferente, nem sequer ousamos dizer que é pior ou melhor, apenas estamos
convictos de que o caminho para o sucesso se constrói e não se compra. É
verdade que dá muito mais trabalho, é verdade que demora mais tempo, mas também
é verdade que o sucesso alcançado é muito mais consistente. E é isso que
procuramos.
MS- Como
vê o futebol feminino e o desempenho da nossa seleção no distrito da Guarda?
CF– Infelizmente
não posso ver de maneira diferente da sua ou de qualquer outra pessoa. Os
factos falam por si…
Tal como referi relativamente ao Seia
Futebol Clube, são os recursos humanos que fazem a diferença.
É gritante a ineficácia ou inexistência
de trabalho em prol do desenvolvimento do futebol feminino. Não lhe chamarei
negligência porque negligentes são aqueles que têm capacidade para o fazer e
não o fazem…
Curiosamente isto acontece num distrito
que já teve a honra de obter um título nacional ao nível de selecções, num
distrito com várias jogadoras internacionais… Enfim, se este sucesso se
reportasse á modalidade de futsal, calculo que a coisa seria diferente. Repito
que são as pessoas que fazem a diferença, é na qualidade dos recursos humanos
que devemos apostar para alcançar o sucesso pretendido.
MS- A
nível nacional, o futebol feminino está a crescer cada vez mais?
CF– Obviamente
que sim. Há uma clara aposta da FPF nesse sentido e as Associações Distritais
que a acompanham têm enorme sucesso.
Felizmente já na próxima época 2015/16
haverá o Campeonato Nacional de Juniores, permitindo às nossas atletas usufruir
de um quadro competitivo anual regular, situação a que estavam privadas pois no
nosso distrito não existe qualquer competição.
Infelizmente a Liga Feminina ainda não
arranca este ano, por lamentáveis questões burocráticas ou caprichos clubísticos,
focados apenas em interesses próprios, incapazes de ter uma visão mais ampla
sobre o desenvolvimento do futebol feminino em Portugal. Certamente que na
época 2016/17, com a entrada de clubes como Sporting, Porto, Benfica e outros
clubes de referência no panorama do futebol português, a dimensão do futebol
feminino será mais visível.
MS- O
futuro do Seia FC poderá passar pelo futebol Sénior ou manter esta estrutura
atual?
O futuro imediato do Seia Futebol Clube
passará pela nova Direção que será eleita na próxima assembleia geral. No
entanto, posso adiantar que a estrutura atual é fruto da necessidade e não uma
opção!
Considero que um clube sem representação
sénior, será sempre um clube diminuído na sua visibilidade. Mas não só. No caso
do Seia Futebol Clube, também na sua própria génese formativa.
Não faz muito sentido, travar o processo
de formação efetuada aos atletas. O lógico será dar sequência a esse meritório
trabalho. No entanto, ainda que sem qualquer custo remuneratório a treinador e
jogadores, o Seia Futebol Clube não tem capacidade financeira para suportar o
escalão júnior e sénior.
A verdade é que todos têm a mesma
retórica de que não pagam aos jogadores, nem treinadores, nem prémios, etc… Mas
enfim…
Que lhe poderei dizer?
Nós vimo-nos confrontados com as
despesas inerentes à participação destes escalões e percebemos que para tal ser
possível teríamos que abdicar de escalões de formação mais jovem. Como é
sabido, a génese do Seia Futebol Clube está no contributo à formação integral
dos seus atletas, assim sendo tivemos que optar por terminar com os escalões
mais elevados.
Propusemos em conjunto com outros clubes
uma reestruturação dos nossos quadros competitivos, mas ainda que votada e
aceite por maioria em assembleia geral, o facto é que não se concretizou, nem
se concretizará essa ou outra qualquer modificação, porque pelos vistos as
coisas devem estar bem aos olhos de quem comanda o futebol no nosso distrito. O
facto de divergirmos em opinião não significa que ambos não queiramos o
desenvolvimento do nosso futebol. Com toda a certeza que sim, cada um á sua
maneira e nestas coisas manda quem pode e obedece quem deve.
Para o Seia Futebol Clube, enquanto
financeiramente não seja possível, entendo que o clube não deverá participar no
escalão sénior, continuando até lá a enveredar todos os esforços possíveis para
que essa possibilidade se torne real.
Espero sinceramente que este clube se
mantenha fiel à sua génese, sem ceder às tentações nem tomar decisões
impulsivas, porque é isso que o diferencia.
Aproveito a oportunidade para desejar as
maiores felicidades à direção vindoura, repleta de elementos Orgulhosamente
Senenses, na certeza do alcance de todos os sucessos que a atual Direção não conseguiu alcançar.

Torneio de futsal em Celorico da Beira arranca esta sexta-feira

  Um fim-de-semana  desportivo vai acontecer em Celorico da Beira, com a realização do Torneio de Futsal masculino, isto é, vai ser um evento com a organização a cargo do Sp.Celoricense, que visa envolver as gentes do concelho, dado que todas as equipas inscritas, apenas possuem jogadores empregados,residentes ou naturais do concelho celoricense.

foto:Joel Martins

  Esta prova vai de certo trazer muitos fãs do desporto ao gimnodesportivo celoricense, neste fim de semana em que as noites vão estar agradáveis.

  Aqui deixamos os horários dos jogos ,deste torneio nesta foto.
  Depois no domingo à tarde mais um jogo de futsal feminino e claro de seguida a grande final da prova.

Por: António Pacheco

Fornense Ana Moreira sobe à 1ªDivisão nacional com o Cadima

  Este fim de semana, foi rico de grandes emoções no futebol feminino, a região das beiras detém na Fundação Laura Santos, um modelo a seguir e face a isso, Viseu 2001
que na  temporada passada morreu na praia este ano lutaram de igual para igual e o Cadima onde milita a fornense Ana Moreira, conseguiram um feito enorme,mas de alguma maneira o Nacional feminino vais estar mais atrativo.
  Esta jogadora desde cedo se mostrou com grande qualidade para defender as cores da Fundação e depois foi subindo e agora alcança a subida de divisão.

Por: António Pacheco

CD Ourentã vence 2ºTorneio futsal Feminino em Celorico

 Futsal feminino em ascensão
CD Ourentã

   Um dia recheado de grandes emoções aconteceu no Pavilhão Gimnodesportivo de Celorico da Beira, com nove equipas, onde bons jogos se assistiram e todas as equipas mobilizadas em praticar bom futsal.
  Assim desde cedo, se iniciaram os jogos onde a fase de grupos  foi jogada a bom ritmo.
Desde cedo também se foram destacando as equipas que possuíam mais jogadoras com qualidade e o CD Ourentã vinha dos nacionais, mas também o Chafariz Bar detinha algumas internacionais AA de futebol de 11, assim como a turma “As Mai Lindas” com larga qualidade.

  Depois da fase inicial terminada, a AD Fornos terminava na nona posição.
Na discussão dos 7º/8º lugares o SC Celoricense era derrotado pelo Oliveira de Frades por nove bolas a zero.

chafariz bar

  Mais disputado o 5º/6º lugares, com As Mai Lindas a derrotar a turma da Casa do Benfica de Aveiro, mas mais quente, foi o jogo do terceiro lugar do pódio, com Santo Cristo e CB Castelo Branco a levarem a situação até às grandes penalidades, após a igualdade no tempo regulamentar.
  Já a grande final, foi entre as equipas mais experientes, o Chafariz Bar e CD Ourentã, com esta a vencer por três bolas a zero num jogo recheado de emoções.
  Em suma, a grande vencedora foi a turma  CD Ourentã seguido do Chafariz bar e CB Castelo Branco a ficar-se pelo terceiro posto, a AD Fornos arrecadou o Premio Fair Play, a melhor marcadora foi Daniela Alves  e melhor jogadora Inês Silva ambas do Chafariz Bar, a melhor keeper foi Carina do CD Ourentã.
  Mais uma prova interessante no entender da organização do SC Celoricense, que tudo fez para a prova ter sucesso.

Conhecido o sorteio do II Torneio Feminino 12h em Celorico da Beira

  Vai realizar -se a 6 de Junho , mais uma edição do torneio de 12h Feminino em Celorico da Beira que este sábado conheceu o emparcelamento do sorteio, prova que se inicia por volta das 9h e tem o seu terminus por volta das 21h, no Pavilhão Gimnodesportivo de Celorico, um evento levado a cabo pelo Sporting Celoricense.

 Realce para a presença das vencedoras da temporada passada a Casa do Benfica de Aveiro.
Foi realizado o sorteio que ditou os seguintes resultados:

Grupo A
Sport Benfica e Castelo Branco
Sporting Celoricense
Santo Cristo
Grupo B
“As Mai’Lindas”
AD Fornos Algodres
CD Ourentã
Grupo C
Casa do Benfica de Aveiro
Chafariz Bar
Oliveira de Frades
Calendário de Jogos
09h00: SB Castelo Branco X Sporting Celoricense
09h45: “As Mai’Lindas” X AD Fornos de Algodres
10h30: Casa do Benfica de Aveiro X Chafariz Bar
11h15: SB Castelo Branco X Santo Cristo
12h00: “As Mai’Lindas” X CD Ourentã
12h45: Casa do Benfica de Aveiro X Oliveira de Frades
13h30: Sporting Celoricense X Santo Cristo
14h15: AD Fornos de Algodres X CD Ourentã
15h00: Chafariz Bar X Oliveira de Frades
15h45: 7/8º Lugar (2 melhores 3ºs classificados) *
16h30: Meia Final 1 (Melhor 1º Class. X Melhor 2º Class.)*
17h15: Meia Final 2 (2 piores 1ºs Class.)
18h00: 5º/6º Lugar (2 piores 2ºs Class)
18h45: 3º/4º Lugar (Vencidos das Meias Finais)
19h30: FINAL
20h15: Entrega dos Prémios e lanche convívio
* Jogos susceptíveis de troca, de maneira a que a mesma equipa não realize dois jogos seguidos.

Filipa Rodrigues e Olga Almeida homenageadas pela autarquia mangualdense

 Igualdade era o mais justo
Tarde de bom futebol, no Municipal de Mangualde com as
Seleções Femininas AA de Portugal e Rep.Checa a defrontarem-se, com o sol a
apadrinhar esta partida, ambas equipas lutaram imenso , venceu a turma checa
pela margem mínima, mas pela boa prestação da turma das quinas, a igualdade era
o resultado mais justo.

  Uma fase inicial equilibrada, com ambas as equipas a
estudarem-se mutuamente, a seleção das quinas iniciou melhor, criou situações
de perigo, mas depois surge o golo de Marketá Ringelová, aos 25´, após
aproveitar erro do centro defensivo português, abriu o ativo.
Com o golo, as jogadoras portuguesas passaram a dominar e
ate criaram perigo para as redes nórdicas.
Muitos aplausos para as mulheres da terra
  No intervalo do
jogo, foram ainda homenageadas duas mulheres da casa, que se tem destacado no
mundo do futebol; a jogadora da seleção nacional A feminina, Filipa Rodrigues,
e a árbitra de futebol internacional, Olga Almeida, com a presença do autarca, João Azevedo, José Alberto Ferreira, da AF Vise, Monica Jorge da FPF entre outras figuras nacionais.
  A segunda parte trouxe mais futebol, com as lusas a criar
dificuldades ás adversárias de bola parada com Carole e Regina a tentar marcar,
mas as checas saíram sempre em ataque rápido, para poder apanhar desprevenida a
defensiva portuguesa.
  Está assim cumprido o primeiro de dois jogos de
preparação da Seleção Nacional feminina diante da República Checa.
Podemos dizer que a seleção portuguesa tem evoluído imenso
e hoje o público vibrou pois estava, cerca de 1620 pessoas a assistir a
partida.
  O novo embate das duas seleções , esta quinta-feira, no
Estádio do Fontelo, em Viseu.
Por:Cristina Sofia /António Pacheco

Seleção A feminina joga em Mangualde

  O
Estádio Municipal de Mangualde vai receber o jogo de preparação da
Seleção Nacional A de Futebol Feminino contra a República -Checa no
próximo dia 7 de abril, pelas 15h00. A entrada é livre e o jogo terá
transmissão televisiva no Correio da Manhã TV.

 A
iniciativa promovida pela Federação Portuguesa de Futebol e pela
Associação de Futebol de Viseu, conta com o apoio e colaboração do
Instituto Português do Desporto e Juventude e da Câmara Municipal de
Mangualde.
HOMENAGEM A DUAS MANGUALDENSES
Antes
do início da partida a Câmara Municipal de Mangualde vai homenagear
duas mangualdenses que se tem destacado nesta modalidade: a jogadora da
seleção nacional A feminina, Vanessa Filipa Santos Rodrigues,a militar atualmente no At. Ouriense e a
árbitra feminina,internacional Olga Marisa Martins Almeida.
Por:CMM

Torneio 4 Nações de Andebol na região

  Nos dias 19, 20 e 21 de março, os Municípios de
Figueira de Castelo Rodrigo, Pinhel e Mêda vão acolher o Torneio 4
Nações de Andebol.

   A competição é organizada em parceria com a
Federação de Andebol de Portugal e com a Associação de Andebol da Guarda
e traz a estes concelhos quatro seleções nacionais juniores femininas:
Portugal, Espanha, França e Alemanha.

   A apresentação do evento
está marcada para dia 2 de março (segunda-feira), às 17.30h, no Salão
Nobre da Câmara Municipal de Figueira Castelo Rodrigo.

Fonte:Mun.Pinhel

Feminino-Taça Nacional em Fornos de Algodres

Fornos de Algodres vai acolher este
Domingo, a fase centro da Taça Nacional de juniores Feminino sub-18,
onde vão participar:U.R.Cadima, Viseu 2001 e Guarda Unida.

Todos os jogos vão desta forma decorrer no Municipal da Serra da Esgalhada.
Esta prova tem a organização da FPF, com  a AF Guarda e com o apoio do Municipio de Fornos de Algodres
texto:António Pacheco
Foto:AFG/FPF